conecte-se conosco


Política MT

Novos membros Colégio de Procuradores tomam posse para o biênio 2019-2021

Publicado


Eles foram eleitos após votação no dia 23 de maio, com a missão de atuar em atribuições e deliberações da gestão da Procuradoria

Os novos membros do Colégio de Procuradores da Procuradoria Geral do Estado (PGE) assinaram, nesta quinta-feira (30), o termo de posse para titulares e suplentes do biênio 2019-2021. A solenidade foi realizada na sede da Procuradoria, em Cuiabá. Eles foram eleitos após votação no dia 23 de maio e terão a missão de atuar em atribuições e deliberações da gestão da Procuradoria.

“O Colégio de Procuradores é o órgão máximo da PGE e sem dúvidas é uma experiência enriquecedora para a nossa carreira. Há muito trabalho a ser feito e contamos com o engajamento de todos”, afirmou o procurador-geral do Estado em substituição, Luís Otávio Trovo Marques de Souza, que na solenidade representou o procurador-geral de PGE e presidente do Colégio de Procuradores, Francisco Lopes.

Foram eleitos os procuradores Carlos Antonio Perlin (51 votos), Diego de Maman Dorigatti (50 votos), Leonardo Vieira de Souza (50 votos), Fabíola Paulino Garcia Pereira Cardoso (24 votos).  Como suplentes assumiram Romes Júlio Tomaz (24 votos) e Glaucia Anne Kelly Rodrigues do Amaral (19 votos). O desempate entre os procuradores Diego e Leonardo foi por tempo de trabalho na instituição.

“Quero agradecer a oportunidade de contribuir com a nossa gestão. Além de processos externos teremos os encaminhamentos que são feitos pela instituição e que serão essenciais no desempenho do Estado e também para melhor atender a população”, destacou o procurador e 1º titular do Colégio, Carlos Antonio Perlin.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Deputado chama professores à luta pelo pagamento do auxílio emergencial

Publicado


.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) convocou os professores interinos do estado para se unirem na luta pelo pagamento do auxílio emergencial à categoria. O benefício no valor de R$ 1,1 mil mensais, a serem pagos durante a pandemia do novo coronavírus, foi promulgado pela Assembleia Legislativa em junho deste ano com data retroativa à março, mas, embora a Lei 1.157/2020 (auxílio emergencial) esteja em vigor, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) ainda não começou a fazer os pagamentos.

“Precisamos fazer pressão para que o governador Mauro Mendes comece a pagar, inclusive com data retroativa ao mês de março; quando começamos a enfrentar a calamidade provocada pela pandemia do novo coronavírus”, destacou o parlamentar em suas redes sociais.

“Estamos falando de cerca de 2500 professores que estão passando por dificuldades, já que seus contratos não foram reeditados, em março, pelo governo sob alegação de dificuldades financeira oriundas da pandemia. São professores que já tinham contando ponto (trabalhado este ano, antes do dia 23 de março e que precisam deste dinheiro para comer e pagar suas contas”, completou.

Volta às aulas – Barranco também chamou a atenção dos mato-grossenses para o protagonismo da Assembleia Legislativa no processo de retomada das aulas presenciais no estado, lembrando que “existe uma Comissão Especial no parlamento que estuda a viabilidade do retorno às aulas de forma segura para toda comunidade escolar.”

“A aulas presenciais só voltarão a ocorrer quando esta Comissão Especial tiver certeza da segurança sanitária para toda comunidade escolar. Estudos ainda estão em andamento; portanto, não há data prevista para o retorno às salas de aula como sugerem alguns veículos de comunicação”, disse.

Na semana passada, o governador Mauro Mendes, anunciou que o Estado planeja chamar interinos e fazer aulas não-presenciais. Segundo o comunicado feito pelas redes sociais, o Estado planeja retomar as aulas por meio de aulas não-presenciais (online e offline), a partir do dia 3 de agosto. No entanto, a ideia ainda seria discutida com a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), prefeitos e comunidade escolar nesta semana.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Mauro cita dificuldade em contratar médicos como empecilho para abertura de UTIs para pacientes com covid

Publicado

Mauro Mendes afirmou que há escassez de profissionais disponíveis no mercado mesmo com o aumento do valor pago por plantão

O governador Mauro Mendes afirmou que o Estado de Mato Grosso está tendo grandes dificuldades em contratar profissionais de saúde para atuar no enfrentamento à covid-19, apesar de todos os esforços de chamamento. A declaração foi dada nesta quinta-feira (9), durante entrevista ao apresentador José Luiz Datena, na rádio Bandeirantes de São Paulo.

De acordo com o governador, esse é atualmente um dos maiores empecilhos para colocar novas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em funcionamento, uma vez que é necessária uma equipe considerável de profissionais de saúde capacitados para gerir as unidades.

“O nosso grande problema é a contratação de profissionais. O Governo está pagando mais caro, elevamos o preço, o salário, o plantão médico. Subimos e está em R$ 1.800 por 12 horas de trabalho de um médico, assim como subimos de outros profissionais que compõem as UTIs, para atender a população, que é o mínimo que a gente pode fazer”, explicou.

Ainda na entrevista, Mauro Mendes reforçou a orientação para que a população, ao sentir os primeiros sintomas de coronavírus (como tosse seca, febre e falta de ar), procure imediatamente um médico para que a situação não se agrave. O Governo do Estado está adquirindo grande quantidade de medicamentos para distribuir às prefeituras, de forma a estarem disponíveis para os pacientes na atenção básica.

“O tratamento precoce é uma medida eficaz. Teve sintomas, não fique em casa. Procure um médico, tome o medicamento no início e isso está salvando milhares de vidas e pode salvar a vida de muita gente”, ressaltou.

Esforço para contratação

No momento, há um edital aberto para a contratação de médicos, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, técnicos de laboratório e maqueiros, para atender a demanda nos Hospitais Regionais de Alta Floresta, Cáceres, Colíder, Rondonópolis, Hospital Metropolitano e Hospital Estadual Santa Casa.

Além disso, outro edital foi aberto nesta semana visando a contratação de 24 médicos para atuar no Centro de Triagem e Diagnóstico da Covid-19, em Cuiabá, que começará a atender nos próximos dias. As inscrições podem ser feitas por meio do link: cadastro.mt.gov.br

O Governo do Estado também vai enviar ainda nesta quinta-feira um projeto de lei à Assembleia propondo que os profissionais contratados da Saúde que porventura contraiam a covid-19, possam continuar a serem pagos enquanto estão em período de recuperação, de forma a não ficarem desassistidos.

 

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana