conecte-se conosco


Economia

Novo golpe no Whatsapp promete 13º para beneficiários do Bolsa Família

Publicado

Beneficiários do Bolsa Família estão caindo em um golpe no Whatsapp que promete liberar o 13º salário do programa por meio de um link de acesso. As informações são da Polícia Federal de Pernambuco, que afirma que a farsa está circulando nas redes há pelo menos sete dias.

Leia também: Novo golpe do FGTS alcança mais de 70 mil pessoas no WhatsApp em um dia

Mensagem enviada para usuários do Whatsapp
REPRODUÇÃO/WHATSAPP

Pessoas que estão caindo no golpe estão recebendo mensagens como essa, redirecionando para um link que pede dados pessoais

Quem é pego pelo golpe  recebe uma mensagem no Whatsapp com o endereço de um site que, supostamente, seria possível fazer a consulta para ver se a pessoa teria direito ou não ao benefício.

Ao clicar no link, o usuário é redirecionado para um endereço eletrônico onde o logotipo do Bolsa Família aparece junto de um questionário com espaço para preencher com dados pessoais, como nome completo, endereço e CPF.

Tela que induz o usuário a verificar se tem direito ao 13º salário do Bolsa Família
Reprodução

O link abre uma tela como essa, com o logotipo do Bolsa Família e um questionário para o usuário preencher

Depois de preencher o formulário, uma mensagem surge na tela e pede para que a pessoa compartilhe o link do site para seus contatos do Whatsapp com a desculpa de que é importante divulgar as informações a outras pessoas – disseminando a armadilha para os outros – e também pede para que o usuário aceite receber notificações sobre o programa – permitindo que novos golpes sejam aplicados nessa pessoa.

Leia Também:  Entenda por que as pessoas estão investindo em ouro

Para concluir a farsa, uma outra tela com opções de downloads de aplicativos aparece e induz o usuário a baixá-los. Conturo, esses arquivos estão infectados com vírus.

Segundo a Polícia Federal, o link está recebendo cerca de mil acessos a cada hora. Mas  essa não é a primeira vez programas do governo federal são utilizados como iscas para atrair pessoas para a armadilha. Aliás, esses são os assuntos mais usador pelos golpistas porque, como o tema tem apelo popular, é mais fácil de viralizar.

Tanto quem tem smartphone com sistema operacional Android quanto quem tem iPhone e usa IOS são pegos. No entanto, os donos de aparelhos da Apple só são induzidos a permitirem o envio de novas ameaças e fraudes.

Segundo a Polícia Federal, as informações pessoais fornecidas podem ser usadas para outro golpe, como clonagem de cartão de crédito, abertura de empresas falsas ou contas bancárias e em lojas comerciais, além de funcionarem para conseguir empréstimos, compras online e até mesmo aplicar novas armadilhas em outros usuários.

Leia Também:  Ações da Taurus sobem mais de 20% após decreto de armas assinado por Bolsonaro

Leia também: Esquema de fraude contra aposentados do INSS teria movimentado R$ 189 milhões

Como se proteger de golpes?

Pessoa mexendo no Whatsapp
shutterstock

Sempre que receber alguma informação no Whatsapp que pede que informe seus dados, verifique a veracidade antes de compartilhar

Para não ser pego por essas armadilhas, especialistas destacam a importância dos usuários criarem o hábito de se certificar da veracidade de qualquer informação antes de compartilhá-la com seus contatos. Além disso, é importante utilizar soluções de segurança que contam com função de bloqueio anti-phishing, que previne contra esse tipo de tática.

Vale destacar também que, na maioria das situações, as mensagens pedem que o usuário compartilhe o conteúdo com seu grupo de amigos. A ideia é atingir sua rede de relacionamentos e fazer o golpe chegar a mais pessoas. No entanto, isso não significa que todos que receberem a mensagem pelo WhatsApp serão hackeados. A campanha maliciosa atinge apenas aqueles que efetivamente abrirem o link e seguirem o que a página determina.

Fonte: IG Economia
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Economia

Pequenos negócios criaram 95% das vagas em julho, diz Sebrae

Publicado

As micro e pequenas empresas criaram 41,5 mil empregos com carteira assinada no mês de julho. Os dados foram compilados pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Segundo o levantamento, os pequenos negócios foram responsáveis por 95% dos empregos gerados em todo o país.

Com os números das grandes empresas e da administração pública, foram criados 43,8 mil empregos formais. De janeiro a julho deste ano, as micro e pequenas empresas abriram 437,6 mil vagas, 2,4% acima do registrado no mesmo período do ano passado.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, disse que esses empreendedores são a alavanca para a economia e vitais para a geração de emprego e renda no país. Segundo Melles, é mais um motivo para que o país invista em melhoria do ambiente de negócios do setor, diminuição da burocracia e incentivo à competitividade.

Os pequenos negócios do setor de serviços foram os que mais criaram vagas (20 mil). Os destaques foram o ramo imobiliário, com 15,2 mil empregos, e o setor da construção civil, com 14 mil postos.

Leia Também:  Como fica a mulher na reforma da Previdência? Emendas buscam garantias na lei

São Paulo liderou a geração de empregos em julho, com mais 12,8 mil vagas, seguido por Minas Gerais, com 7,5 mil. A Região Sudeste teve o maior volume de novos postos (20 mil), seguido pelo Centro-Oeste, com 6,7 mil vagas.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC
Continue lendo

Economia

Acordo com países do Efta ampliará mercado para produtos brasileiros

Publicado

O acordo entre o Mercosul e o bloco de países europeus da Associação Europeia de Livre Comércio (Efta) vai ampliar mercados para produtos brasileiros e aumentar a competitividade da economia nacional. O governo brasileiro manifestou essa expectativa hoje (24) em nota conjunta dos ministérios das Relações Exteriores, da Economia e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Nesta sexta-feira (23), após 10 rodadas de negociações, iniciadas em 2017, os dois blocos chegaram a um acordo comercial, que terá de ser votado pelos parlamentos dos países-membros para entrar em vigor. 

Na nota conjunta, os três ministérios afirmam que o mercado brasileiro terá facilidade de acesso ao bloco formado por Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein, que tem Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 1,1 trilhão e população de 14,3 milhões de pessoas. 

“O acordo ampliará mercados para produtos e serviços brasileiros, promoverá incremento de competitividade da economia nacional, ao reduzir custos produtivos e garantir acesso a insumos de elevado teor tecnológico com preços mais baixos. Os consumidores serão beneficiados com acesso a maior variedade de produtos a preços competitivos”.

Leia Também:  Bolsonaro defende reestruturação da carreira militar: “Classe maravilhosa”

De acordo com os ministérios, após entrar em vigor, o acordo permitira acesso preferencial para produtos agrícolas exportados pelo Brasil, por meio isenção de tarifas ou cotas, e a abertura de oportunidades comerciais a diversos produtos, como carne bovina, carne de frango, milho, farelo de soja, melaço de cana, mel, café torrado, frutas e sucos de frutas.

“Segundo estimativas do Ministério da Economia, o acordo Mercosul-Efta representará um incremento do PIB brasileiro de US$ 5,2 bilhões em 15 anos. Estima-se um aumento de US$ 5,9 bilhões e de US$ 6,7 bilhões nas exportações e nas importações totais brasileiras, respectivamente, totalizando um aumento de US$ 12,6 bilhões na corrente comercial brasileira. Espera-se um incremento substancial de investimentos no Brasil, da ordem de US$5,2 bilhões, no mesmo período”,diz a nota. 

O anúncio do acordo foi feito ontem pelo presidente Jair Bolsonaro e ocorreu menos de dois meses após o Mercosul concluir o maior acordo comercial de sua história, fechado com a União Europeia em junho. 

 

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC
Leia Também:  Acordo entre ANP e Petrobras dá novo contorno ao Campo de Jubarte
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana