conecte-se conosco


Tribunal de Justiça MT

Nova Versão do PJe traz várias melhorias e funcionalidades para usuários do sistema

Publicado

A versão 2.2 do Processo Judicial Eletrônico (PJe), atualizada neste fim de semana pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso, traz várias funcionalidades e melhorias para o aperfeiçoamento do desempenho dos usuários e usuárias. O avanço da versão 2.1.8.1 para a nova versão facilitará o trabalho do público interno e externo que utilizam a ferramenta diariamente. O TJMT é o primeiro tribunal no país a atualizar a versão 2.2 do PJe.
 
São nove novas funcionalidades, 46 melhorias, 83 correções e três outras alterações que englobam o Primeiro e Segundo Grau de jurisdição.
Dentre as melhorias está o painel de usuário dos advogados (as)/representante processual, que agora concentra em sua página inicial as opções mais utilizadas no sistema, facilitando o acesso à plataforma.
 
Mais melhorias:
Novo editor de texto: ferramenta com recursos de editoração mais adequado às necessidades dos usuários dos tribunais que atuam na elaboração de atos processuais. As minutas produzidas serão armazenadas em formato “.doc (não HTML) em repositório próprio do serviço. O conteúdo das minutas será convertido para o formato PDF para posterior assinatura e juntada dos documentos aos processos.
 
Etiquetas visíveis aos usuários externos: Na versão atual, etiquetas é uma rotina interna, isto é, presente e visível apenas aos servidores de um mesmo órgão julgador. A nova versão traz a possibilidade de incluir nos processos etiquetas que serão visíveis aos usuários externos ao órgão julgador do processo.
 
Novos meios de juntada de documentos: na versão passada, para cada juntada era necessário o preenchimento web, e depois o anexo. Agora isso não é mais necessário. O usuário do PJe poderá juntar anexos sem a utilização do editor de texto do PJe.
 
Alteração do nome no processo: essa funcionalidade permite que o processo tenha um nome diferente do que está registrado no CPF. Útil para os casos em que a pessoa tenha alteração de nome. O campo “Outros nomes” já existe na versão atual. Entretanto, não tinha uso no PJe. A partir da versão 2.2 será possível informar no processo um nome diferente do registrado no CPF.
 
Nova forma de juntar documentos para usuários externos: na versão atual os usuários do PJe apenas acessam os autos processuais ou o menu peticionar e juntam um documento. Na versão 2.2 será necessário informar polo ativo, passivo ou se a pessoa que está juntando uma petição não representa nenhum dos polos.
 
Aba associados nos autos do processo ficou mais organizada: na versão atual os processos em apenso ficam todos juntos e não há como pesquisar qualquer deles. A versão nova traz os processos separados por tipo de apenso e também um campo para pesquisa.
 
Impressão em lote de documentos: nova funcionalidade para impressão em lote de quaisquer documentos do processo pela secretaria, gabinete, CEJUSC, etc.
Documentos do tipo KML (coordenada geográfica): para as ações de competência do meio ambiente, por exemplo a classe 293, será exigido no processo um documento com a extensão KML. Essa extensão é usada para exibir dados geográficos em navegador, como o Google Earth ou o Google Maps.
 
Novas funcionalidades:
Requisitórios/RPV Precatórios: foi construído um novo menu requisitórios e com ele uma lista de submenus para controle de precatórios (assuntos, alerta e data de bloqueio, base de cálculo, disponibilizar campos, liberar impressão, motivo NM, requisitórios reincluídos, salário mínimo, simular valor a compensar e suspender envio). Este menu poderá ser utilizado na configuração de tarefas via construção de fluxo.
 
Controle de exibição dos tipos de documentos na aba de juntada de documentos (autos processuais): na versão 2.1.8.1 o controle de liberação dos tipos de documentos era possível apenas por vinculação a papeis específicos. Agora, o controle será também pelo próprio tipo do documento.
 
Integração do PJe ao marketplace: o marketplace, por enquanto, está liberado apenas ao perfil magistrado. Pense nessa rotina como um organizador de sistemas. Será possível ao gabinete e à secretaria o acesso a diversos sistemas que compõem ou que se integram ao PJe. O Marketplace está liberado em dois pontos. No painel do usuário, onde apresentará uma lista de sistemas que o perfil poderá acessar; e também está nos autos do processo, no menu de três barras, e neste estará vinculado às ações para o processo que estiver aberto.
 
Leia no link abaixo matéria relacionada:
 
Dani Cunha
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tribunal de Justiça MT

Poder Judiciário apoia o 1º Arraiá do Serviço do Acolhimento de Alto Taquari

Publicado

As crianças e adolescentes que se encontram no Serviço do Acolhimento de Alto Taquari (a 479 km ao sul de Cuiabá) terão um dia pra lá de especial com direito a brincadeiras, quadrilha, comidas típicas e muita animação no 1º Arraiá do Serviço do Acolhimento de Alto Taquari. O Poder Judiciário é um dos apoiadores da festa, que acontece neste sábado (25.06), às 16h, no bairro Gabriela, e irá reunir aproximadamente 100 pessoas entre crianças, adolescentes, colaboradores do Serviço de Acolhimento, Fórum da cidade, Assistência Social e seus familiares.
 
Segundo a Juíza da Vara Única de Alto Taquari, Marina Dantas Pereira, a ideia da festa junina partiu de uma assessora dela como uma oportunidade de confraternização com as oito crianças e adolescentes que estão no Serviço de Acolhimento.
 
“A Grazi trouxe a ideia de fazer a festa junina e todo mundo adorou, principalmente as crianças e adolescentes. Inicialmente era para ser algo mais simples, mas a gente foi conseguindo doações, parcerias e agora vamos fechar a rua em frente ao Lar para realizar o arraiá”, conta.
 
A supervisora do Serviço de Acolhimento a Criança e Adolescente, Lesley Any Batista Ferreira, detalha que uma parte da comida virá da Prefeitura Municipal, outra dos participantes, além de algumas doações. “A comunidade em geral está envolvida, comerciantes, advogados, Ministério Público, doaram dinheiro, brinquedos, comida para que seja um dia especial. A tenda, mesas e cadeiras virão do Grupo Conviver e o som um servidor do Fórum levará”.
 
No cardápio do Arraiá muitas comidas típicas como cachorro quente, cri cri, canjica, pipoca, caldo de costela, bolo de milho, algodão doce e refrigerantes. Além de brincadeiras como pescaria gratuita, dinâmicas, quadrilha e música. “Essa a primeira vez que vamos realizar uma festa desse tamanho, as crianças e adolescentes estão bastante empolgadas. Elas estão ajudando a fazer a decoração e ainda poderão convidar dois amigos para participar. Muitos não veem a hora de começar. Será uma festa familiar, sem bebida alcoólica, mas com muita diversão”, ressalta.
 
#Paratodosverem Esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência visual. Descrição de imagem: arte colorida retratando o convite, com símbolos juninos como milho, balão de São João, fogueira e bandeirinhas.
 
 
Larissa Klein
Assessoria de Imprensa CGJ
 
 

Continue lendo

Tribunal de Justiça MT

Processo Judicial Eletrônico supera em junho a marca de 3 milhões de movimentos processuais

Publicado

O Poder Judiciário de Mato Grosso caminha para encerrar o mês de junho superando a marca de 3 milhões de movimentos no Processo Judicial Eletrônico (PJe)s. Faltando uma semana para o encerramento do mês, foram registrados 25.103 casos novos enquanto foram baixados 35.578, mantendo a tendência de redução dos casos pendentes, que totaliza 837,8 mil casos.
 
Com esse resultado, a Justiça estadual anota no primeiro semestre de 2022, de janeiro a junho, 219.286 recebidos e, em contrapartida, baixou 238.167 peças. A redução do número de casos pendentes é o sinal do caminho percorrido pelo Judiciário mato-grossense na busca pela maior eficiência com uso da tecnologia, da melhoria das rotinas e da capacidade dos colaboradores. Independente da situação, e até diante de dificuldades, como as provocadas pela pandemia, o Judiciário mato-grossense continua produzindo.
 
Para suportar essa carga de feitos, a Alta Administração da Justiça, sob o comandado da desembargadora Maria Helena Póvoas, tem investido na capacidade tecnológica da plataforma digital do PJe que está preparada, com a mais recente atualização, para dar efetividade à Justiça 4.0. Essa modernização permitiu ao sistema atuar de forma mais leve, mais rápido e também, de acordo com a Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTI), do Tribunal de Justiça, com a automatização de diversos serviços que têm, como propósito, facilitar a vida dos usuários, especialmente dos magistrados e magistradas, servidores e servidoras.
 
A direção do Judiciário tem claro que os investimentos no PJe tem possibilitado a cada dia atingir mais agilidade na tramitação dos processos. Além da celeridade, o PJe representa transparência, facilidades para advogados e partes, economicidade e compromisso com a sustentabilidade. “É um trabalho fenomenal, nos bastidores ou na frente do serviço, que necessita diariamente de cuidado e determinação de todos os atores envolvidos direta e indiretamente nesse serviço”, frisou o coordenador de TI, Thomás Augusto Caetano.
 
Álvaro Marinho
Coordenadoria de Comunicação da Presidência TJMT
 
 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana