conecte-se conosco


Economia

Netflix lucra muito mais que o esperado, mas ações caem 25%; entenda

Publicado


source
Netflix lucra muito mais que o esperado, mas ações caem 25%
Felipe Moreno

Netflix lucra muito mais que o esperado, mas ações caem 25%

A Netflix está vendo as ações caírem 25% nesta sexta-feira (21), para registrarem o pior resultado desde 2012, mesmo após apresentar um lucro muito acima do esperado pelo mercado! O que está acontecendo? É muito, muito simples: as “growth stocks” são um fenômeno dos últimos anos – e o que o mercado espera delas é crescimento, não lucro.

É o mesmo fator que faz o Nubank chegar a valer mais que o Itaú – o mercado espera crescimento agressivo por parte do Nubank nos próximos anos em termos de usuário, mesmo que sua capacidade de converter essa pessoa em dinheiro ainda seja muito inferior ao Itaú. O Netflix, mesma coisa: o que o mercado espera é crescimento de usuários.

É a única coisa que importa.

Leia Também

O lucro de US$ 1,33 por ação foi muito acima dos US$ 0,82 previstos. A receita de US$ 7,7 bilhões veio em linha, mas o número de usuários não bateu o esperado em 221,8 milhões, errando a previsão por 700 mil pessoas. Mas, talvez o mais preocupante, tenha sido a admissão da empresa de que outros serviços de streaming deverão limitar o crescimento do Netflix nos próximos anos.

É uma mudança de tom significativa para uma empresa que já afirmou que “dormir” era a grande concorrência. O Netflix também afirmou acreditar adicionar “apenas” 2,5 milhões de usuários no primeiro trimestre de 2022 – o mercado estimava 6,9 milhões, um número quase três vezes maior.

Leia Também

Essa perspectiva negativa do Netflix frente ao próprio crescimento é o que assustou o mercado, fazendo com que várias casas de análise abaixassem suas recomendações e o valuation projetado da empresa de streaming. Se a história de “growth” está prejudicada, não há lucro (atual) que compense.

Entre no grupo especial de WhatsApp do 1Bilhão, para te ajudar a tratar cada vez melhor o seu dinheiro! Lá você vai receber todos os nossos conteúdos – matérias, relatórios, e-books, testes, ferramentas, guias! Vamos te ajudar a investir melhor e tratar cada vez melhor o seu dinheiro. É só clicar aqui .

A matéria completa apareceu primeiro em 1Bilhão , parceiro do iG.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

Ministro afirma que bioeconomia deve ser prioridade no país

Publicado

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim, defendeu hoje (17) o avanço no país da bioeconomia – modelo de produção industrial baseado no uso de recursos biológicos, como alternativa aos não renováveis. De acordo com o ministro, o modelo é estratégico e prioritário em razão das características da biodiversidade brasileira.

“Um país que tem a biodiversidade, com o número de biomas que nós temos, nós não podemos abandonar esse fator diferencial. Isso, somado à capacidade de pesquisa científica que nós temos, que precisa ser ampliada, mas que nós temos, e na pandemia mostrou a sua força, nós conseguiremos construir um país diferente”, disse Alvim no Fórum de Inovação Anbiotec, na 27ª Feira Hospitalar, na capital paulista.

O ministro ressaltou que o incremento da bioeconomia, assim como o da transformação digital, é fundamental no atual momento. “Nós não temos dúvida que duas áreas são estratégicas nessa retomada pós-pandemia: a transformação digital, que já se mostrou extremamente relevante, e a bioeconomia, como fator de diferenciação para garantir desenvolvimento sustentável”, disse. 

De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a bioeconomia movimenta no mercado mundial cerca de 2 trilhões de euros e gera cerca de 22 milhões de empregos. Segundo a entidade, o modelo responderá, até 2030, por 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) dos seus países membros.

Edição: Lílian Beraldo

Continue lendo

Economia

Privatização da Eletrobras pode ocorrer até meados de agosto

Publicado

O presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, disse hoje (17) que, em um cenário positivo, a conclusão da operação de privatização da empresa poderá ocorrer até meados de agosto.

“Esse é o cenário mais favorável”, disse Limp, em entrevista coletiva online sobre os resultados do primeiro trimestre, afirmando que essa é a melhor janela de mercado, coincidindo com as férias no Hemisfério Norte e antes do período eleitoral no Brasil, o que representa, no seu entender, mais benefícios para a empresa e para a União.

Ele afirmou que aguarda a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), em reunião marcada para amanhã (18), para poder dar seguimento ao processo de capitalização da companhia. Depois da aprovação do tribunal, será necessário ainda concluir a elaboração de toda a documentação do prospecto e realizar avaliação de auditoria independente.

A diretora Financeira e de Relações com Investidores, Elvira Presta, afirmou que ser precipitado falar de datas para o road show (apresentação de uma empresa e seus produtos para investidores). “Nós só conseguiremos montar a agenda [do road show] depois da aprovação pelo TCU”, acrescentou Elvira.

Santo Antonio

Limp admitiu que a disputa judicial perdida para credores pela Usina Santo Antonio, da qual a Eletrobras participa por meio de sua subsidiária Furnas, poderá ter reflexos sobre a privatização. Ele reconheceu que, nesse caso, a Eletrobras terá de avaliar um possível negociação com os credores de Santo Antonio.

“Não há conclusões ainda sobre impacto na alavancagem da companhia [valor da dívida na estrutura do capital do negócio]”, indicou.

Localizada no Rio Madeira, em Porto Velho (RO), a Usina Santo Antonio tem potência instalada mínima de 3.568,3 megawatts (MW). Segundo Limp, a dívida da usina chega a R$ 18 bilhões.

Caso a Eletrobras assuma o controle da empresa, a dívida será acrescida à da holding do setor elétrico.

Para Limp, contudo, o nível de endividamento da Eletrobras hoje “é confortável”.

A dívida líquida recorrente da companhia ficou em R$ 20,554 bilhões no final de março de 2022, mostrando estabilidade em relação ao mesmo trimestre de 2021. Limp destacou que isso é resultado de uma disciplina financeira iniciada em 2016.

Edição: Lílian Beraldo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana