conecte-se conosco


Geral

Nenhum município de Mato Grosso tem risco alto ou muito alto para contaminação de Covid

Publicado

11 municípios estão com risco moderado e outros 130 com risco baixo de contaminação

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou, nesta terça-feira (14), o Boletim Informativo nº 555 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso.

O documento mostra, a partir da página 11, que 11 municípios registram classificação de risco moderado para o coronavírus. São eles: Colniza, Indiavaí, Itaúba, Jangada, Novo São Joaquim, Reserva do Cabaçal, Santa Cruz do Xingu, Santa Rita do Trivelato, São José do Povo, Sorriso e Vale do São Domingos.

Outras 130 cidades estão classificadas na categoria de risco baixo para a contaminação do coronavírus. Nenhum município foi classificado com risco alto ou muito alto para a Covid-19.

Novo método para classificação

O método para definir a classificação de risco dos municípios foi aprimorado. A mudança foi publicada no Diário Oficial do dia 25 de março de 2021. Desde então, não é levado em consideração apenas o número absoluto dos casos dos últimos quatorzes dias, mas sim a média móvel dos últimos quatorzes dias.

Assim, o município não sofrerá uma mudança brusca de um boletim para o outro; a cidade ficará na mesma categoria por pelo menos duas semanas, conforme sua média móvel de casos.

Também foi aperfeiçoado o cálculo dos casos acumulados. Antes eram considerados os casos acumulados a partir do dia 1º de dezembro de 2020. Com a nova metodologia, a análise será realizada sempre com base nos casos acumulados dos últimos 90 dias.

Confira as medidas de acordo com a classificação de risco

  • Nível de Risco MODERADO
  1. a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para o Nível de Risco BAIXO;
  2. b) quarentena domiciliar para pessoas acima de 60 anos e grupos de risco definidos pelas autoridades sanitárias.
publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Secretário volta a negar que Estado vai fechar escolas em Várzea Grande e diz que unidades serão redimensionadas

Publicado

Conforme Alan Porto, o Sintep do município está espalhando fale news sobre os planos do governo [Foto – David Borges]

O secretário estadual de Educação, Alan Porto, voltou a negar nesta segunda-feira (27) que o governo fechará escolas estaduais. O assunto vem sendo discutido e foi alvo de protestos de professores, pais e alunos. Em uma das unidades, a Escola Estadual Licínio Monteiro, em Várzea Grande, houve manifestação na semana passada contra o fechamento da instituição. “A Escola Licinio Monteiro oferta modalidade jovens e adultos de forma centralizada. O que nós queremos é descentralizar esses atendimentos. Nós vamos ofertar em 14 escolas, deixando mais próximo das casas de quem precisa”, disse.

“Está acontecendo o redimensionamento em quatro unidades: Escola Demetrio de Souza, Escola Estadual Heroclito Leôncio Monteiro, Escola Manoel Correia de Almeida e Licínio Monteiro da Silva”, completa.

Conforme o secretário, há pessoas plantando fake news sobre o assunto, e que a Seduc, estuda, na verdade, redimensionar  quatro escolas  que serão repassadas para a gestão do município, que ficará responsável pela educação infantil e do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano).

“Está acontecendo é Fake News por parte do Sintep de Várzea Grande e do deputado Lúdio Cabral (PT). É um processo de redimensionamento, em regime de colaboração. Isso está acontecendo, pois tem a concordância do município. Inclusive, tenho feito várias reuniões com o secretário Silvio Fidelis e sua equipe para definirmos o redimensionamento dessas unidades escolares”.

Conforme o secretário, nessas quatro escolas haverá atendimento para educação infantil e fundamental. “Vamos colocar os jovens e adultos mais próximos da sua residência. Não tem que dizer que vai ter prejuízo. Nenhum professor ou aluno terá prejuízo. Eles serão distribuídos em 14 escolas, são planejamentos para 2022”.

Continue lendo

Geral

Várzea Grande fecha o ginásio Fiotão por dois dias para desinfecção após determinação da vigilância sanitária

Publicado

Várzea Grande fecha o Ginásio do Fiotão por dois dias para desinfecção após determinação da vigilância sanitária

Seguindo as determinações da própria Vigilância Epidemiológica e Sanitária de Várzea Grande, um dos pontos mais importantes da Campanha de Vacinação contra a COVID 19, o Ginásio Poliesportivo Júlio Domingos de Campos – FIOTÃO, não funcionará nesta terça e quarta-feira (28 e 29), em função da dessanitização que será feita em todas suas dependências.

“Todas as dependências aonde são realizadas vacinação realizam serviços de limpeza mais apurada, mas como o FIotão tem grandes dimensões, e em vários locais e salas foi colocado um carpete em cima da quadra poliesportiva, se faz necessário este tipo de procedimento em prol da própria saúde das pessoas”, disse Relva Cristina de Oliveira superintendente de Saúde.

Ela estimou que das quase 300 mil doses aplicadas de vacinas contra a COVID 19, cerca de um 100 mil foram aplicadas no Ginásio do Fiotão que se tornou um ponto estratégico por causa da localização central e, ao lado do Terminal Rodoviário André Maggi,  que permite facilidade no acesso para aqueles que não dispõe de veículo próprio.

“Para as pessoas saberem da importância do Fiotão, apenas nesta última sexta-feira (24), quando realizamos o terceiro ‘Sextou Vacina VG’ foram vacinadas mais de 5.000 pessoas em um único dia, o que demonstra a importância do local para o planejamento preparado pela equipe do secretário Gonçalo Barros”, frisou Relva Cristina.

Ela ponderou ainda que diferente de outros locais como o Centro Universitário UNIVAG, o Parque Berneck e o Jardim dos Estados, o Ginásio do Fiotão tem muitas dependências fechadas que levaram as Vigilâncias Epidemiológicas e Sanitárias a recomendarem a dessanitização que é realizada por empresa especializada e com anuência da ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana