conecte-se conosco


Economia

Negócios nas redes sociais? Veja 5 dicas para produzir as melhores fotografias

Publicado

engajamento arrow-options
Reprodução/Internet

Nas mídias sociais as imagens tornaram-se a linguagem universal que conectam pessoas de todo o mundo

Certamente você já deve ter escutado a expressão “A imagem é tudo”. Apesar de a frase ser contestada em diversas situações, quando o assunto é fotografia e negócios nas redes sociais, a boa aparência é realmente essencial.

Hoje, são bilhões de pessoas conectadas no Facebook, Instagram, Twitter e em outras páginas na Internet. Uma pesquisa da empresa Xerox, de 2014, diz que conteúdos visuais nas redes sociais aumentam em 80% o interesse dos leitores e que há 40 vezes mais probabilidade do conteúdo ser compartilhado nas mídias sociais do que as outras postagens sem imagens.

Como conseguir um emprego no mercado digital em 2020

Não é novidade que muitas marcas apostam nas redes sociais para alavancar as vendas e melhorar o negócio. Mas, como usar a imagem na internet para ter sucesso e atrair mais consumidores?

Essa é a pergunta central que fez com que a fotógrafa Érica Olbera, 44, mergulhasse em cursos de redes sociais, coaching e fotografia para montar o seu próprio treinamento destinado principalmente a empreendedores e empresários.

Érica Olbera arrow-options
Foto: Arquivo Pessoal

A fotógrafa Érica Olbera

Há dois anos, a fotógrafa criou um curso presencial que dura um dia em São Paulo que  é voltado para ensinar as principais técnicas de uma boa fotografia e postagem nas redes sociais.

“Explico conceitos, técnicas, faço atividades e também há um momento só para tirar dúvidas”, explica Érica. Para fazer o curso basta levar o celular .

“É indicado para quem usa as redes sociais para promover produto, serviço ou estilo de vida, empreendedores, empresários e para quem quer aprender um pouco mais sobre fotografia”, destaca. 

No caso do empresário já ter uma empresa prestando o serviço, Érica indica que o gestor também vá ao treinamento para comparar o que tem sido feito em seu negócio. 

Por outro lado, a fotógrafa diz que nem sempre o empreendedor que está no início de carreira pode contratar uma equipe profissional de fotografia para tocar o seu negócio nas redes sociais e por isso é tão importante que ele saiba os principais conceitos para gerir a imagem do produto na web.

“As pessoas que vem para o curso são de diversos segmentos e em muitas situações um dia não é suficiente para concluir as atividades”, diz.

Por isso, ela também oferece um trabalho específico para empreendedores que pode durar até 15 dias. A ideia é acompanhar o negócio mais de perto e pontuar falhas e apontar melhorias nas publicações.

“Quero que a pessoa possa desenvolver os seus próprios conteúdos, sendo sempre racional e agindo com menos emoção”, diz.

7 livros que ajudam a desenvolver uma mentalidade para ganhar dinheiro

No curso, uma das dúvidas dos participantes é sobre não de ter uma câmera profissional para postar um clique do produto. Érica garante que não há motivo para desespero.

Ela pontua que com o dinamismo das redes, os celulares da atualidade são perfeitamente compatíveis com as redes sociais, principalmente pelo dinamismo.

Experiência corporativa

Érica trabalhou por 25 anos no mercado de trabalho corporativo e se questionava se era a área que realmente gostava de atuar.

“Decidi largar tudo. Em busca de me entender enquanto profissional, encontrei na fotografia um equilíbrio entre, a princípio hobbie, e trabalho, depois”, conta.

Em 2018 ela montou um estúdio de fotografia e uniu ao seu conhecimento do mundo corporativo. “Foi aí que comecei a desenvolver cursos e trabalho específicos para esse nicho”, afirma.

Ela diz que muitos clientes também estão em fase de transição, ao sair de um trabalho mais corporativo, e se aventurar no empreendedorismo. 

“Sei que em muitas situações as pessoas indicariam um curso completo de fotografia, mas o gestor não tem tempo suficiente para isso. A dedicação requer horas de estudo. No treinamento, com dicas e conceitos, ele vai desenvolver o seu trabalho da melhor forma”, garante. 

“A gente sabe que as redes sociais são importantíssimas atualmente para a divulgação de um trabalho e para o aumento do engajamento”, pontua. Para ela, a propaganda é a alma do negócio , realmente.

“Trabalhar uma imagem vai te favorecer, ter um posicionamento de imagem em seu negócio também é essencial”, complementa. 

Érica pondera que além da boa estética, também é preciso conhecer o seu público e onde você quer chegar. “Se tudo isso está alinhado a qualidade do produto e a boa estética visual, a chance de dar certo é muito alta”, garante. 

Veja cinco dicas da fotógrafa para melhorar as redes sociais do seu negócio

1) Planejamento. É importante parar e pensar antes de produzir um material. Isso significa que o gestor precisa ter uma estratégia.

“É sempre se questionar por qual motivo estou postando essa fotografia ou qual razão para fazer essa live a tal hora. Tudo tem que ser pensado porque isso faz diferença. Não use a emoção para postar algo, seja sempre racional”. 

Érica diz que em média é importante uma postagem no feed por dia, duas lives por semana e uma média de 20 a 30 “stories” por dia. 

2) Cenário. Quando for filmar ou fotografar, olhar sempre para o fundo do cenário. Ela diz que é essencial que o fundo não esteja inclinado, o horizonte não pode estar torto.

Também não deve ter objetos em excesso atrapalhando a filmagem. “Deixe o cenário leve e limpo porque isso traz mais destaque para o que você está mostrando”.

3) Sem rigidez. O conteúdo deve ser feito sem muitas regras. “Se o empresário for se preocupar com todas as regrinhas que as pessoas publicam, ele não vai sair do canto. A publicação precisa ser postada e é importante que o gestor não tenha vergonha de se exibir, fazer vídeos ou entrar ao vivo na rede social.

Você não pode se engessar por causa das regras”. Também é essencial conhecer o seu público, se ele gosta de material mais divertido, mais sério, se é mais popular ou se é um produto para elite. 

4) Iluminação. Esteticamente, a preocupação maior deve ser com a luz e a sombra. “Quando for gravar um vídeo, olhe sempre para a luz porque isso vai ajudar a imagem a ficar com qualidade melhor. É uma dica tão simples que se torna difícil. Cuidado para não estourar a imagem e ficar clara demais. Nem sempre a luz é perfeito, por isso, em situações adversas, faça testes”.

5) Sem timidez. Não tenha vergonha de gravar vídeos, fazer lives ou se expor nas redes sociais.

“Tem muito clinente empreendedor que fica envergonhado com isso. Mas hoje em dia é essencial essa desenvoltura. Imagine na hora que você está gravando que está em uma ligação. Haja da mesma maneira como se estivesse no telefone, com naturalidade. Se precisar mostrar algo, pense que está em um local muito legal e vá mostrando aos poucos”. 

Próximo curso:

Curso de fotografia para redes sociais com Érica Olbera
Quando: 28 de março | 9h30 – 17h
Onde: Avenida Queiroz Filho, 1700 (torre C) – Villa Lobos (São Paulo)
Valor: R$ 590
Inscrições por WhatsApp: (11) 98109-6419


publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Economia

Faturamento da indústria desacelera em fevereiro, diz CNI

Publicado


.

O faturamento da indústria sofreu uma desaceleração em fevereiro. O aumento de 0,2% em relação a janeiro é baixo na comparação da alta de 2,3% registrada de dezembro para janeiro, informou hoje (8) a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Apesar da desaceleração, em relação ao mesmo mês de 2019, o índice de crescimento em fevereiro ficou em 0,9%.

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) registrou alta de 1,2 ponto percentual em relação a fevereiro de 2019. De janeiro para fevereiro, a UCI aumentou 0,5 ponto percentual, alcançando 78,7%, sem considerar os efeitos sazonais. Foi a segunda alta consecutiva nesse dado.

Emprego

Segundo a CNI, apesar do emprego seguir praticamente estável, as horas trabalhadas tiveram queda. Entre janeiro e fevereiro, o emprego industrial não se alterou, considerando a série dessazonalizada.

Na comparação com o mesmo mês do último ano, houve um leve recuo 0,1%. Nesse mesmo período, a queda de horas trabalhadas foi de 1,6%. Da mesma forma, a massa salarial paga aos trabalhadores da indústria também caiu. A redução foi de 0,8% usando como base janeiro e 2,2% na comparação com fevereiro de 2019.

O rendimento médio real foi o indicador com a maior perda acumulada. O recuo de 0,7% é o quarto resultado negativo consecutivo desse índice, que havia registrado recuo de 0,1% em novembro de 2019, redução de 1,5% em dezembro, e novamente recuo de 0,1% em janeiro de 2020. Na comparação com fevereiro de 2019 a queda foi de 2,1%.

Edição: Maria Claudia

Continue lendo

Economia

Setor de serviços cai 1% de janeiro para fevereiro

Publicado


.

O volume do setor de serviços recuou 1% na passagem de janeiro para fevereiro deste ano, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgados hoje (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa foi a maior queda do setor desde julho de 2018 (-3,1%). Em janeiro deste ano, o setor cresceu 0,4% em relação a dezembro de 2019.

É importante destacar que a PMS divulgada hoje (8) refere-se a dados anteriores às medidas de isolamento social impostas devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), adotadas apenas a partir de meados de março.

Nos outros tipos de comparação temporal, o volume de serviços teve altas: na comparação com fevereiro de 2019 (0,7%), no acumulado do ano (1,2%) e no acumulado de 12 meses (0,7%).

A receita nominal caiu 0,1% em relação a janeiro deste ano, mas subiu 3,8% na comparação com fevereiro de 2019, 4% no acumulado do ano e 4,1% no acumulado de 12 meses.

Na passagem de janeiro para fevereiro, a queda de 1% do volume foi provocada por recuos nas atividades de serviços profissionais, administrativos e complementares (-0,9%), de informação e comunicação (-0,5%) e serviços prestados às famílias (-0,1%).

Por outro lado, duas atividades tiveram alta: transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (0,4%) e outros serviços (0,2%).

Edição: Valéria Aguiar

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana