conecte-se conosco


Mulher

Naiara Azevedo sobre perder 30 quilos: “Emagreci pela dor”

Publicado


source
Naiara Azevedo%3A depois e antes
Reprodução Instagram

Naiara Azevedo: depois e antes

Naiara Azevedo , dona do hit 50 Reais , perdeu cerca de 30 quilos e tem se mantido firme ao seu estilo de vida saudável. A cantora, inclusive, comentou que tem conseguido emagrecer com mais facilidade agora que está passando mais tempo em casa devido à pandemia do novo coronavírus (Sars-coV-2)

“A gente tem que ter disciplina! Sou muito disciplinada e quando me proponho a fazer algo, faço. Já me cuidava antes, mas quando estava na estrada, não tinha noites de sono bem dormidas – que fazem toda a diferença -, nem rotina para comer no horário certo e tempo para encontrar os alimentos corretos. Minha rotina era contra mim na estrada. Agora tenho uma rotina de uma pessoa normal e a mágica do emagrecimento acontece. Em cinco semanas, perdi sete quilos. Cheguei ao objetivo com esse peso que estou agora”, explicou ela, que está com 66 kg, em entrevista à revista Quem .

Sem ir à academia ainda, por medo do contágio com o coronavírus , ela tem se limitado a fazer caminhadas. “Ainda não me senti segura para voltar para a academia porque tem pessoas de grupo de risco na família, como a minha sogra, mas tenho feito academia e estou em busca de um personal para malhar com o meu marido”, detalhou.

Por conta disso, a cantora não se descuida da alimentação. Ela come de tudo, mas com equilíbrio e não abre mão do jejum intermitente todos os dias de 12 horas. “Eu gosto de comer! Então, comecei a me policiar. Mas não vivo de dieta. Tem gente que pensa que para ter o corpo de tal jeito não pode mais comer nada. Eu como de tudo, mas com equilíbrio. Tem uns dois dias na semana que como meu pão francês com manteiga e, se tenho vontade, me permito comer uma pizza ou fatia de bolo. Não sou escrava da minha dieta! Só que aprendi que se exagero em uma refeição, tenho que equilibrar as calorias nas outras”, dissertou.

Para chegar a essa consciência, Naiara procurou um psicólogo . Depois de seis meses de terapia, ela deixou de comer por ansiedade . “Sempre ouvi que precisava ter equilíbrio. É óbvio que entrava por um ouvido e saía pelo outro. Fiz seis meses de terapia e isso foi excelente para minha vida pessoal”.

Antes de ter essa consciência, ela chegou a pesar 90 kg e vivia no efeito sanfona. Por conta disso, teve alguns problemas de saúde como anemia e hipotireoidismo. “Já pesei 90 kg. Deu um choque quando subi na balança. E também me prejudicava nos palcos. Lesionei o joelho e o pé porque jogava todo o peso no lado direito do corpo. Fui ao ortopedista e com muita dor e ele me falou que se continuasse nessa pegada, o corpo não ia aguentar. Disse que eu tinha duas opções: fazer dieta ou fazer uma cirurgia no joelho. Como eu não podia parar na época porque não tinha condição, era ruim de bolso, fazer dieta era o único caminho. Emagreci pela dor!”, finalizou.

Fonte: IG Mulher

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mulher

Dia Nacional do Livro: 9 obras escritas por mulheres brasileiras

Publicado


source

Alto Astral

undefined
Reprodução: Alto Astral

Dia Nacional do Livro: 9 obras escritas por mulheres brasileiras

Em 29 de outubro, no Brasil, é comemorado o Dia Nacional do Livro . Para não deixar essa data tão importante passar em branco, reunimos algumas dicas de leitura – com obras de autoras inspiradoras. A melhor parte é que, além de se jogar em histórias envolventes, você ainda pode incentivar o trabalho dessas mulheres brasileiras. Confira 7 sugestões recém-lançadas de diferentes gêneros da literatura do nosso país para apreciar e escolha a sua!

Indicações incríveis para celebrar o Dia Nacional do Livro

Dia Nacional do Livro: 7 obras escritas por mulheres brasileiras
Foto: Shutterstock

Pequeno manual antirracista

Nada melhor do que comemorar o Dia Nacional do Livro, incentivar mulheres brasileiras e ainda se informar sobre uma temática tão necessária. Na obra, a filósofa e ativista Djamila Ribeiro propõe onze lições para entender as origens do racismo e combatê-lo. Entre os temas abordados estão os impactos do preconceito racial, branquitude, violência e cultura. A autora ainda reforça que essa é uma luta de todas e todos!

Bom dia, Verônica

Indicação perfeita para as amantes de suspense e mistério! Inicialmente publicada sob o pseudônimo Andrea Killmore, a obra foi escrita, na verdade, pela criminóloga Ilana Casoy em colaboração com o escritor Raphael Montes. Conta a história de uma policial que presencia um suicídio inesperado e recebe a ligação anônima de uma mulher clamando por sua vida. O nome te parece familiar? É porque, recentemente, o livro ganhou uma série nacional na Netflix , estrelada por Tainá Müller e Camila Morgado.

Feminismo pra quem?

Quem usa bastante as redes sociais com certeza já deve ter se deparado com vários debates acerca do feminismo, não é mesmo? Nesse livro, Daniela Brum discorre sobre os limites dos debates da luta feminista na internet e até que ponto eles estão discutindo assuntos realmente pertinentes. O título é lançamento da Astral Cultural, clique aqui e adquira o seu agora mesmo!

Simplesmente Bela

A vida nunca mais será como antes após a pandemia, não é mesmo? Pensando nisso, a culinarista e apresentadora Bela Gil apresenta 40 dicas para viver com menos consumo, estresse e impacto ambiental . E as sugestões não estão relacionadas apenas à alimentação, mas também com saúde, higiene e autocuidado. Uma ótima opção de leitura para transformar o seu estilo de vida e aprender a agir com mais consciência!

Sol em Júpiter

Não poderia faltar uma indicação de romance na lista do Dia Nacional do Livro. Em “Sol em Júpiter”, Lola Salgado conta a história de uma youtuber chamada Sol, que leva uma vida aparentemente perfeita e cheia de realizações. Todas as certezas da protagonista passam a ser questionadas após uma terrível descoberta sobre o seu passado. No meio do furacão, ela conhece Júpiter, um rapaz que balança seu coração, ajudando-a a dar a volta por cima.

A morte é um dia que vale a pena viver

Uma das maiores referências sobre cuidados paliativos no Brasil, a médica Ana Claudia Quintana Arantes procura tratar de maneira surpreendente um tema que ainda é tabu: a morte. De acordo com a autora, não deveríamos nos assustar tanto com a finitude em si, mas a possibilidade de chegarmos ao fim da vida sem aproveitá-la. Assim, o livro faz um convite a refletirmos sobre a nossa existência, medos e angústias.

Vozes femininas

Para quem gosta de conhecer personalidades com incríveis histórias, o livro “Vozes femininas” é a escolha certa. Nele, a autora Zoë Sallis reúne 40 entrevistas com diferentes mulheres – algumas famosas, outras nem tanto – dando a elas um espaço que elas nunca tiveram, para debater assuntos sobre os quais elas sempre foram silenciadas. Garanta o seu exemplar agora mesmo e mergulhe nessas histórias clicando aqui.

Nunca foi sorte

A partir de sua história de vida, Adriana Sant’Anna escreve sobre o poder de se reinventar sempre. A influenciadora digital compartilha ferramentas que testou em sua rotina e a ajudaram a “deixar para trás uma vida de derrotas e amargura para conquistar o sucesso em todos os níveis”, por definição própria. Leitura ideal para quem está enfrentando desafios e deseja mudar de vida!

Jamais peço desculpas por me derramar

Para fechar essa lista do Dia Nacional do Livro com chave de ouro, aqui vai uma indicação de poesia. Ryane Leão, autora do best-seller “Tudo nela brilha e queima”, afirma que sua escrita é a chance de ser ela mesma em um mundo que a silencia enquanto mulher negra . Entre as temáticas abordadas na obra, destacam-se o amor próprio, empoderamento, desapego, rotina, dores, recomeços, mudanças e transições. Vale a pena conferir!

Texto: Milena Garcia | Edição: Renata Rocha e Mariana Oliveira

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

Mulher

Marieta Severo exibe cabelos brancos na TV; veja quem mais adotou o grisalho

Publicado


source

Na edição do programa “Encontro com Fátima Bernades” desta quinta-feira (29), a atriz Marieta Severo, em uma conversa com Reynaldo Gianecchini, exibiu um novo visual, com boa parte dos cabelos brancos.  

Marieta Severo
Reprodução/GShow

Marieta Severo assumiu os cabelos brancos durante o período em casa

Ela não é a única a mostrar fios grisalhos ou naturais. Com o isolamento social e a parada em produções de novelas, shows e filmes, muitas artistas e famosas aproveitaram o período em casa para assumir os brancos. 

Além dela, relembre algumas artistas que assumiram os brancos, se livraram das tinturas neste ano e estão arrasando:

Gostou? Então se inspire e assume os brancos também! E fique tranquila, o processo de se libertar da tinta pode ser demorado, mas com uma boa dose de paciência e algumas dicas, você pode ter cabelos grisalhos lindos.


Uma boa dica, caso não queira a diferença entre a cor da tinta com os brancos, é descolorir os cabelos aos poucos , assim os grisalhos se misturam à nova cor do cabelo e não há um grande choque ao se olhar no espelho. Mas lembre-se que descolorir também tem química e você deve fazer esse processo com o auxílio de um profissional.

Além disso, como os cabelos brancos não têm pigmentação, eles podem ficar porosos e ressecados. Então você pode fazer  algumas hidratações a mais para manter os cabelos sedosos e macios.

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana