conecte-se conosco


Política MT

EXCLUSIVO! Na surdina, Leitão prepara saída do PSDB com direito a “revoada” de 11 prefeitos, 9 vices e 100 vereadores

Publicado

Incentivado pelo senador e padrinho, Jayme Campos, ex-deputado federal, Nilson Leitão, deve deixar o PSDB após mais de duas décadas de militância

Um velho e conhecido bicudo, com mais de 20 anos de filiação, deve bater as asas e deixar o ninho tucano. Trata-se do ex-deputado federal e ex-prefeito de Sinop, Nilson Leitão, que teve a chance de concorrer duas vezes como candidato a senador do partido, inclusive defenestrando o ex-governador, Pedro Taques.

E não para por aí. Segundo fonte do portal ODOCUMENTO, Leitão, além de trair suas origens, pretende ainda aniquilar o PSDB, em Mato Grosso. Ele quer arrastar para a sua futura legenda, neste caso o DEM, cerca de 11 prefeitos, 9 vices e mais de 100 vereadores.

Apesar da opção pelo Democratas, Nilson deve aterrissar na nova sigla como fiel escudeiro do senador, Jayme Campos, mantendo-se bem longe da vigilância do atual governador, Mauro Mendes (DEM).

“O Leitão além de trair o PSDB, que sempre lhe foi leal, quer chegar ao DEM como articulador de uma possível candidatura majoritária da ex-prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos. O jogo já está armado: o Nilson vai defender com todas as unhas e dentes uma candidatura de Lucimar ao governo, em detrimento à reeleição do atual chefe do Executivo”, antecipou a fonte.

Preocupado com a informação bombástica que pode balançar o ninho tucano, o presidente estadual do PSDB, deputado estadual, Carlos Avalone, segundo a mesma fonte, passou o dia de hoje (21), tentando contato com o ex-deputado federal, sem sucesso.

“Ao saber do possível triste episódio, o Leitão simplesmente não atendeu mais o Avalone. Ele sumiu do mapa. Mas sabemos tudo a respeito dos contatos feitos com os prefeitos, vices e vereadores do partido”, asseverou.

De acordo com a mesma fonte, após duas derrotas ao senado, a última em eleição suplementar, Nilson deve concorrer ao cargo de deputado federal pelo DEM, em 2022. “O senador Jayme Campos é o ídolo do Nilson. Ele dorme e acorda todos os dias, pensando em Jayme. É algo que beira o fanatismo”, finalizou a fonte.

 

publicidade
1 comentário

1 comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Deputados aprovam mensagem do governo para conter disseminação do coronavírus

Publicado


Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Em duas sessões extraordinárias nesta terça-feira (02), os deputados de Mato Grosso aprovaram o Projeto de Lei 155/2021, a mensagem 27/2021 do Governo do Estado, que dispõe sobre medidas não farmacológicas para evitar a disseminação do novo coronavírus e fixa responsabilização por condutas que infrinjam as normas de saúde pública no âmbito de Mato Grosso.

O PL teve cinco emendas rejeitadas e foi aprovado com seis votos contrários, entre eles dos deputados Ulysses Moraes (PSL), Delegado Claudinei (PSL), Sílvio Fávero (PSL), Faissal Kalil (PV) e Xuxu Dal Molin (PSC), além de uma abstenção do deputado Sebastião Rezende (PSC). A matéria, que teve requerimento de admissibilidade aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), em reunião antes das sessões extraordinárias, também teve parecer oral favorável da Comissão de Saúde aprovado em plenário.

As medidas terão duração de 15 dias e o governo justifica que o projeto objetiva conter o aumento exponencial da contaminação causada pelo novo coronavírus, bem como evitar que o sistema de saúde estadual entre em colapso. Conforme o governo, a propositura impõe a devida repressão às condutas consideradas lesivas ao enfrentamento da emergência de saúde pública, tais como, inutilização da máscara facial e aglomeração de pessoas.

Diz ainda que as medidas possuem respaldo científico no sentido de que a utilização do equipamento de proteção individual, inclusive por pessoas assintomáticas, reduz a disseminação do vírus no ambiente e ressalta ainda que, no caso de descumprimento da ordem legal, tanto as pessoas físicas quanto as jurídicas sujeitam-se às sanções administrativas e, a depender do caso, criminais.

Pelo projeto aprovado em segunda votação, o Estado fica autorizado a aplicar multa para as pessoas físicas que descumprirem as normas, no valor de R$ 500. Já as empresas e/ou órgãos públicos que cometerem as infrações podem pagar até R$ 10 mil. 

A mensagem 27/2021 teve muita discussão em plenário. O deputado Ulysses Moraes (PSL) criticou a aplicação de multas e defendeu a ampliação do funcionamento de bares e restaurantes. “Eu voto contrário a imposição de multa ao cidadão. Eu também já vi aqui no grupo dos deputados que vários se manifestaram pela ampliação do horário de funcionamento do comércio. Eu espero que a gente consiga se reunir com as lideranças partidárias para poder reverter isso”, destacou.

Já o deputado Lúdio Cabral (PT), embora favorável ao projeto, disse que a medida não será suficiente para frear o avanço da pandemia. Segundo ele, o Estado deveria impor as mesmas restrições que impôs no ano passado, com o fechamento total do comércio não essencial e a quarentena obrigatória. Sebastião Rezende (PSC), que se absteve da votação, apresentou emenda para permitir o funcionamento de igrejas e templos aos domingos. Segundo ele, “é na igreja que as pessoas recorrem para receber uma palavra de consolo”.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), fez questão de destacar que “tem muita gente que não está entendendo a gravidade da pandemia. Estamos fazendo algo por 15 dias, se não tivermos consciência, podemos ter medidas ainda piores. Estamos com 90% da ocupação das nossas UTIs. É hora do Parlamento se pronunciar de forma firme”, afirmou.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Mauro Mendes visita fábrica da vacina Sputnik e busca compra direta de 4 milhões de doses para Mato Grosso

Publicado

Governador conversou com a diretoria da União Química na manhã desta terça-feira em Brasília

O governador Mauro Mendes (DEM) visitou em Brasília (DF) a fábrica da União Química, empresa responsável por produzir no país a Sputnik V, vacina russa contra a covid-19.

A visita ocorreu na manhã desta terça-feira (2), junto de governadores de outros estados. Mauro Mendes conversou com a diretoria da fábrica para buscar a compra direta de vacinas a Mato Grosso. O Governo do Estado busca a aquisição de até 4 milhões de doses e já possui os recursos em caixa para pagamento.

Conforme o governador, a empresa deve produzir inicialmente 10 milhões de doses em março e abril. Porém, todo esse lote já foi encomendado pelo Governo Federal.

“Na sequência, vão produzir aqui no Brasil – em Brasília e em São Paulo – em torno de oito milhões de doses por mês. Nesta nova produção, nós governadores nos colocamos à disposição para comprar essas vacinas, mesmo que elas sejam colocadas no PNI [Plano Nacional de Imunização] com posterior devolução de recursos pelo Governo Federal”, explicou.

Mauro Mendes reforçou que o objetivo é aumentar a vacinação dos mato-grossenses o mais rápido possível, “como forma de combater a disseminação do vírus e todas as consequências que têm trazido para todos nós”.

Nos últimos meses, o governador também já conversou com todas as demais empresas que fabricam vacinas contra o coronavírus, bem como buscou a interlocução com embaixadas e outros meios diplomáticos. Até o momento, nenhum estado brasileiro ainda conseguiu a compra direta, uma vez que as empresas têm negociado apenas com governos federais.

“A pandemia está crescendo. Vivemos um momento crítico que pode piorar nas próximas semanas e hoje a vacinação é um dos grandes caminhos que a ciência colocou à disposição. Queremos acelerar e ampliar o programa de vacinação em todo o país”, afirmou.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana