conecte-se conosco


Entretenimento

Na Flip 2019, Aparecida Vilaça fala que “povos indígenas viraram alvo novamente”

Publicado

A segunda mesa da 19ª Flip, “Bendegó”, promoveu na manhã desta quinta (11) uma defesa apaixonada da diversidade e dos direitos indígenas. Em uma conversa com o jornalista Paulo Roberto Pires, a antropóloga do Museu Nacional Aparecida Vilaça alertou sobre a situação dramática dos povos indígenas no Brasil, cujas terras, segundo ela, passaram a ficar ainda mais ameaçadas após a eleição do presidente Jair Bolsonaro.

Leia também: Na Flip 2019, Maureen Bisilliat relembrará as dicas recebidas de Guimarães Rosa

Aparecida Vilaça acredita que a arrow-options
Reprodução/Instagram/@flip_se/Walter Craveiro

Aparecida Vilaça acredita que a “sensação é que eles (indígenas) viraram alvo novamente”

Em seu livro, “Paletó e eu”, Aparecida Vilaça relembra sua convivência com o povo Wari, que ela foi estudar nos anos 1980 no interior de Rondônia. Lá, ficou tão próxima de um indígena chamado Paletó que acabou sendo adotada por ele como filha. No livro, ela o descreve como um pensador e intelectual. Durantes anos, mantiveram contato, inclusive com várias idas de Paletó ao Rio de Janeiro, cidade onde Aparecida reside.

Leia Também:  Ticiano e Dandara irão viver romance falso em “Verão 90”

“A sensação é que eles (indígenas) viraram alvo novamente. Vivemos um momento de retrocesso absoluto, voltando aos anos 1960 e 1970”, disse a antropóloga na Flip  . Ela acredita que, embora o Congresso tenha se mantido atuante para impedir que os indígenas percam suas terras, o simples fato do governo demonstrar desprezo por esses povos já trouxe problemas.

Leia também: Abertura da Flip tem viés político: “Não foi Donald Trump que criou a fake news”

“A manifestação de membros do governo faz as pessoas se sentirem autorizadas a invadirem as terras. Tenho contato com os Wari’, que vivem em terras muito cobiçadas em Rondônia. Eles me ligam por whatsapp dizendo que ‘os caras estão entrando aqui, falam que nossas terras não valem mais nada’”, conta.

Aparecida lembra que dois terços da população Wari’ foi dizimada nos anos 1970. A família de Paletó, incluindo sua filha pequena e esposa, foi “metralhada” nessa época. O medo, entre os Wari’, é que novas tragédias se repitam. Aparecida acredita que os brasileiros precisam tomar consciência das lutas indígenas, inclusive porque ainda vê muita desinformação sobre o assunto.

Leia Também:  Hussein chega ao Brasil e se encontra com Rania em “Órfãos da Terra”

Leia também: Destaque na Flip, Conceição Evaristo reafirma importância da coletividade negra

“Não é apenas eles que estão perdendo, somos nós. Porque sem diversidade, a gente morre. Um nundo só de gente igual é pobre. Não são eles que têm que vir para cá se civilizar, nós que temos que ir para lá aprender. Mas se a gente tira as terras deles, se evangeliza, acabou. E nós é que perdemos com isso. Nós que perdemos a riqueza de grandes pensadores, intelectuais, que se estivessem aqui estariam ganhando prêmio Nobel”, conclui Aparecida Vilaça 

Fonte: IG Gente
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Entretenimento

Mário Lúcio Vaz, ex-diretor da TV Globo, morre aos 86 anos

Publicado

 Ex-diretor da TV Globo, Mário Lúcio Vaz morreu neste domingo (21), aos 86 anos. O velório está marcado para as 8h desta segunda-feira (22), no Cemitério da Penitência. O enterro está previsto para às 16h.

Leia também: Xuxa presta homenagem a ex-diretor que morreu: “Brigou por mim na Rede Globo”

Mário Lúcio Vaz morre aos 86 anos arrow-options
Reprodução/Instagram/jbboninho

Mário Lúcio Vaz morre aos 86 anos

Entre os programas que Mário Lúcio Vaz dirigiu estão “Chico City” (1973), estrelado por Chico Anysio, ambientado numa cidade fictícia onde o humorista interpretava a maioria dos personagens; e “Praça da Alegria” (1977).

Leia também: Saiba o motivo que fez Márcio Canuto deixar a Rede Globo após 21 anos

Mário Lúcio nasceu em Belo Horizonte e entrou na TV Globo em 1970.

Em março de 2008, ele deixou suas funções executivas na Globo e passou a ocupar o cargo de diretor associado Artístico, prestando consultoria para a Direção Geral à área de Entretenimento, que reúne as áreas de criação, produção, recursos artísticos e controle de qualidade, então dirigida por Manoel Martins.

Leia Também:  Filme de terror aborda masculinidade impermeável pelo olhar de uma menina

Leia também: Cissa Guimarães relembra morte do filho após nove anos: “Saudades doídas”

“Mário se confunde com a história da televisão, entrou na Globo nos anos 70 e seguiu por mais de 40 anos”, escreveu o diretor Boninho , nas redes sociais. “Nosso homem de branco tinha um grande coração, conhecia dramaturgia como ninguém e era dono de um humor especial. Provavelmente nosso Chico Anysio, que foi dirigido por ele durante anos, já está recebendo o homem de braços abertos.”


Fonte: IG Gente
Continue lendo

Entretenimento

Xuxa presta homenagem a ex-diretor que morreu: “Brigou por mim na Rede Globo”

Publicado

Morreu na madrugada deste domingo, aos 86 anos, o ex-diretor da Rede Globo, Mário Lúcio Vaz . As causas da morte ainda não foram divulgadas. Nas redes sociais, Xuxa homenageou o amigo e ex-colega da emissora.

Leia também: Jogador do Grêmio Lincoln Henrique se casa com Adriana Muller

xuxa arrow-options
Reprodução/Facebook

Xuxa homenageia Mário Lúcio Vaz

“Este homem, Mário, meu anjo, foi a única pessoa que brigou por mim na Rede Globo, foi a única pessoa que me amou verdadeiramente na emissora. Hoje meu anjo virou anjo para todos que o conheceram. Hoje, meu anjo deixará de contar suas piadas e não mais me dará o melhor e mais verdadeiro beijo e abraço. As saudades do avô, pai, marido, amigo e meu único anjo da guarda será eterna. Sua negrinha te ama”, escreveu a apresentadora do ‘Dancing Brasil’.

Leia também: Henrique Fogaça foi hospitalizado após acidente de moto

Post da Xuxa arrow-options
Reprodução/Facebook

Xuxa homenageia Mário Lúcio Vaz

Leia também: Ator famoso vira motorista de aplicativo de carro

O executivo Mário Lúcio Vaz nasceu em Belo Horizonte em 1933. Ingressou na Globo em 1970. Foi diretor do humorísticos Chico City e Praça da Alegria e diretor da Central Globo de Produção. Ele deixou a emissora em 2008. O velório será na segunda-feira (22), a partir das 8h, no Cemitério da Penitência, no Rio de Janeiro. O enterro está marcado para às 16h.

Leia Também:  Vítima de fake news, Joelma esclarece: “Não morri”

Fonte: IG Gente
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana