conecte-se conosco


Saúde

Município do Rio de Janeiro supera 100 mil casos de covid-19

Publicado


.

O município do Rio de Janeiro chegou hoje (25) a 100.045 casos confirmados de covid-19 desde o início da pandemia, segundo boletim da Secretaria Estadual de Saúde divulgado na tarde de hoje (25). O estado soma 259.488 casos, com 18.266 óbitos e 236.273 pacientes considerados recuperados.

Na cidade do Rio de Janeiro, a pandemia já fez 10.793 vítimas. Em relação ao balanço divulgado ontem, foram acrescentados mais 163 casos confirmados da doença e 63 novas mortes.

O primeiro caso de covid-19 na capital fluminense foi informado pela Secretaria Municipal de Saúde em 7 de março. As primeiras mortes causadas pela doença na capital ocorreram em 18 de março. Em 6 de abril, a cidade ultrapassou os 1 mil casos confirmados; em 10 de maio, chegou aos 10 mil; e em 20 de junho, registrou 50 mil.

Considerado por pesquisadores um dos principais indicadores da tendência da pandemia em uma localidade, a média móvel de mortes nos últimos sete dias registrou queda entre domingo e quarta-feira, segundo o painel de dados Monitora Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz. No domingo, a cidade registrava 403,57 mortes, se considerado o dia de referência e os seis dias anteriores. Na quarta, essa média havia recuado para 246,71 mortes.

A taxa de ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva na cidade foi considerada crítica no boletim Observatório Fiocruz Covid-19, divulgado hoje. Segundo dados coletados no dia 21 de setembro, o Rio apresentava 86% de ocupação, percentual classificado como de alerta “vermelho” pela pesquisa.

Procurada pela Agência Brasil para informar os dados de hoje, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que 84% dos leitos públicos de UTI para covid-19 estão ocupados. Quando consideradas as vagas em enfermarias, a ocupação é de 55%.

Os bairros da capital somavam mais casos da doença até a atualização de ontem do painel da Secretaria Municipal de Saúde eram a Barra da Tijuca, com 3.967 casos, e Campo Grande, com 3.949. Além das duas localidades da zona oeste, Tijuca, na zona norte, e Copacabana, na zona sul, somavam mais de 3 mil casos cada.

Campo Grande, com 593 vítimas, tem o maior número de óbitos, com quase 100 a mais que o segundo colocado, Bangu, que tem 495. Assim como os dois primeiros, o terceiro bairro da lista também fica na zona oeste: Realengo, com 352 óbitos.

Fora o município do Rio de Janeiro, as outras cidades que concentram mais casos acumulados de covid-19 no estado são Niterói (12.966), São Gonçalo (12.065), Duque de Caxias (9.486), Belford Roxo (9.346) e Macaé (8.224). Já em relação às vítimas, as cidades com os maiores números desde março são Duque de Caxias (702), São Gonçalo (698), Nova Iguaçu (589), São João de Meriti (432) e Niterói (415).

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Saúde

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Covid-19: Brasil tem mais 271 óbitos e 15.383 novos casos em 24h

Publicado


O boletim epidemiológico do Ministério da Saúde – divulgado nesta segunda-feira (19) – mostra que foram registrados 15.383 novos casos de covid-19 no Brasil. Desde o início da pandemia, o pais acumula 5.250.727 casos confirmados do novo coronavírus.

O número de mortes teve um acréscimo de 271 óbitos em 24 horas e elevou o total para 154.176.

De acordo com Ministério da Saúde, 4.681.659 brasileiros já se recuperaram da covid-19. Atualmente 414.892 pacientes estão em tratamento. 

Boletim Epidemiológico covid-19Boletim Epidemiológico covid-19

Boletim Epidemiológico covid-19 – Ministério da Saúde

 

 

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Saúde

Covid-19: 92% da população do Rio está em cidades com Bandeira Amarela

Publicado


O novo Mapa de Risco para a Covid-19 no estado do Rio aponta que 92,5% da população está em municípios classificados como de Bandeira Amarela, apresentando baixo risco para a doença. O dado foi revelado nesta segunda-feira (19), pela Subsecretaria Extraordinária das Ações Governamentais Integradas da Covid-19.

Segundo o estudo, apenas duas das nove regiões do estado apresentam risco moderado, com Bandeira Laranja: centro-sul e norte. Nessas duas regiões vivem 7,45% da população do estado.

As sete regiões classificadas em amarelo são: Metropolitanas I e II, Baía da Ilha Grande, Médio-Paraíba, Baixada Litorânea, Noroeste e Serrana. Juntas, elas concentram 92,55% da população do estado.

Na edição anterior do Mapa de Risco, a sétima, divulgada em 2 de outubro, mostrava apenas a Região Centro-Sul em bandeira laranja. A oitava edição compara as Semanas Epidemiológicas 41 (04 a 10 de outubro) em relação à 39 (de 20 a 26 de setembro). Taxa de positividade de pacientes testados para coronavírus; variação de casos e óbitos por síndrome respiratória aguda grave (SRAG); taxa de ocupação de leitos destinados a SRAG; e previsão de esgotamento de leitos de UTI para SRAG são os indicadores utilizados na análise.

No geral, houve em todo o estado uma redução no número de óbitos (-46,96%) e casos (-33,31%). A taxa de ocupação de leitos de enfermaria destinados aos pacientes de covid-19 ficou em 36,23%, e a de leitos de UTI, em 52,57%. A previsão de esgotamento de leitos de UTI e a taxa de positividade para covid-19, dois dos seis indicadores usados no cálculo, ainda mantêm o estado do Rio na Bandeira Amarela.

As bandeiras e os riscos indicados variam entre as cores roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo). Cada nível de risco representa um conjunto de recomendações de isolamento social.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana