conecte-se conosco


Nacional

Mulher relata agressão em restaurante de São Paulo: “Copo jogado no meu rosto”

Publicado

source
Agressão arrow-options
Reprodução

Segundo relato, agressão aconteceu dentro do banheiro do Restaurante Iulia, no Jockey Club

A comemoração do aniversário de um amigo se transformou em um episódio marcado por violência para a consultora imobiliária Milka Borges. Ela foi agredida no restaurante Iulia , localizado no Jockey Club, na Zona Sul de São Paulo, na noite do último sábado (11), por uma mulher que não a conhecia.

Leia também: Testemunha de defesa do filho, Flordelis depõe à Justiça no início de fevereiro

A agressora foi identificada pela empresária como Fernanda Bonito, namorada de Ricardo Lima, irmão do dono do estabelecimento. Milka, que já realizou dois procedimentos cirúrgicos após o episódio, publicou em uma rede social um vídeo na noite de terça-feira (14), no qual relatou a agressão que sofreu.

Ainda debilitada e com o rosto muito inchado, a consultora imobiliária contou no vídeo que encontrou Fernanda na fila do banheiro do restaurante , onde várias mulheres aguardavam para utilizar as cabines, por volta de 21h. Aparentemente muito alterada, segundo Milka, Fernanda se recusou a esperar e começou uma discussão no local.

“Ela falou para todas que estavam no banheiro que ela mandava no local e esmurrou todas as portas dizendo que iria entrar na cabine antes de qualquer uma que esperava a vez para usar a toalete. As meninas informaram que existia uma fila e que ela precisava aguardar a vez dela”.

Segundo Milka , Fernanda ignorou a fila e empurrou a amiga que estava com ela quando esta tentou utilizar uma cabine que ficou vaga. Milka narrou que Fernanda furou a fila, usou o banheiro e começou a gritar com a amiga dela após deixar a cabine dizendo que “poderia tirar quem quisesse dali”.

Logo após, Milka relatou que a mulher andou na direção dela e a empurrou e começou a a agredi-la. A consultora afirmou que conseguiu segurar Fernanda e impedir que as agressões continuassem. Neste momento, a mulher saiu do banheiro em busca dos seguranças e do namorado.

Leia também: Homem anuncia assalto em supermercado, é ignorado e desiste da investida; veja

“Os seguranças empurraram a porta e eu estava atrás pegando minhas coisas no chão. Nesse momento ela entrou no banheiro com o namorado e os seguranças, pegou um copo de vidro espesso que estava na mão do namorado e jogou em direção ao meu rosto. Não tive como me defender e o copo acertou o meu rosto. Em choque, não percebi a gravidade da situação, só percebi quando vi que estava jorrando muito sangue e uma menina que estava na fila, disse que era da área da saúde, me colocou dentro de uma cabine. O namorado e os seguranças ainda tentavam entrar para me pegar”.

Milka contou que conseguiu sair do banheiro e caminhou até o estacionamento sem qualquer apoio de funcionários do local. Ela afirma que aguardou a chegada de uma ambulância e da polícia , mas por fim decidiu seguir com amigos até um emergência.

“Fui atendida pela emergência do hospital com muita perda de sangue. O médico suturou o rasgo que a Fernanda fez no meu rosto. De sábado até hoje, passei por duas cirurgias, tive cortes profundos na face. Passei por um especialista bucomaxilofacial, estou em repouso. Estou tomando as medidas judiciais cabíveis. Desejo que a justiça seja feita e que as pessoas que me agrediram, assim como o restaurante Iulia, que negou segurança e socorro, sejam punidos com o rigor da lei”.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou que a agressão é investigada pelo 34º Distrito Policial (Vila Sônia). Milka prestou depoimento nesta quarta-feira, a polícia Civil instaurou inquérito para esclarecer todas as circunstâncias do fato.

O que diz o restaurante

Em nota, o Iulia afirmou que “lamenta profundamente” o episódio, e ressaltou que Fernanda, apontada como autora das agressões, “não é sócia e nunca fez parte” da equipe do restaurante.

Leia também: Guarda de parque morre após ser agredido por pedir para grupo parar de fumar

“O Iulia Restaurante lamenta profundamente o episódio de desentendimento entre duas frequentadoras no seu sanitário feminino, na noite de 11/01, e que acabou resultando em ferimentos à Sra. Milka Borges. Em seus 3 anos de funcionamento, jamais registramos fato semelhante em nosso restaurante. Ressaltamos que a acusada de agressão pela denunciante não é sócia e nunca fez parte de nosso restaurante e que deverá responder pelas consequências de seus atos. Prestamos nosso apoio e solidariedade à Sra. Milka Borges pela lamentável ocorrência em nosso estabelecimento e estamos à disposição das autoridades responsáveis para colaborar com o devido esclarecimento dos fatos”.

Fonte: IG Nacional
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Nacional

Polícia investiga morte de adolescente dentro de shopping no Recife

Publicado

source
fachada de shopping arrow-options
Creative Commons

Shopping Recife negou envolvimento de segurança com morte de adolescente

A Polícia Civil de Pernambuco investiga a morte de um adolescente de 15 anos dentro de um shopping localizado no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, na última terça-feira (25). Segundo boletim de ocorrência, Emanuel Costa Nascimento teria caído no chão após levar um soco de um segurança.

O Shopping Recife, centro de compras do qual o garoto foi socorrido, porém, negou a versão em nota e disse que o adolescente apresentou sinais de mal estar “recebendo rapidamente os primeiros socorros da brigada de bombeiros do centro de compras”. O shopping informou, ainda, que câmeras de segurança do local filmaram toda ação e que as imagens estão à disposição do órgão competente.

Leia também: Adolescente relata sofrer estupro no 1º dia de estágio em clínica veterinária

No boletim de ocorrência, um amigo da vítima também afirmou que Emanuel consumiu drogas pouco antes de entrar no shopping . O caso é investigado pela Delegacia de Boa Viagem e a causa da morte do adolescente ainda não foi confirmada pelo Instituto Médico Legal (IML).

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Nacional

Municípios de SP terão R$ 128 milhões para tratar dependentes e pessoas em risco

Publicado

source
Indivíduos em situação de vulnerabilidade, em São Paulo arrow-options
Agencia Brasil/reprodução

Indivíduos em situação de vulnerabilidade

Diversos municípios do Estado de São Paulo receberão repasse em dinheiro para aplicar em dois segmentos: serviços socioassistenciais e para o Programa Recomeço: Uma Vida Sem Drogas. Para os serviços socioassistenciais, 261 municípios do Estado de São Paulo dividirão o valor de R$ 128,8 milhões. Entre os abonados, estão municípios das regiões de Barretos, Bauru, Central, Franca, Itapeva, Ribeirão Preto, Marília, Sorocaba e Grande São Paulo .

Os serviços atendem pessoas em situação de vulnerabilidade ou risco social, pessoas em situação de rua e violência, pessoas com deficiência, em situação de discriminação em decorrência de orientação sexual/raça/etnia, adolescentes em conflito com a lei e migrantes, entre outros.

Veja também: Funcionário de fazenda “falou duas frases” e depois matou ex-prefeito

Os municípios devem aplicar o dinheiro em uma rede de proteção que reúne 1.578 serviços socioassistenciais em 1.344 equipamentos públicos e privados. “Ao repassarmos o recurso para o município responsável pela gestão e escolha dos serviços socioassistenciais, queremos garantir o fortalecimento da rede de proteção local atendendo as demandas reais de seus moradores”, afirmou a Secretária Célia Parnes.

Já para o Recomeço: Uma Vida Sem Drogas , haverá um repasse da ordem de R$ 25,9 milhões para as 66 comunidades terapêuticas do programa. O montante representa um aumento de 12,36% em relação a 2019. A verba será repassada para comunidades pela Coordenadoria de Políticas sobre Drogas das regiões de Araçatuba, Bauru, Campinas, Central, Franca, Itapeva, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba e Grande São Paulo.

Leia mais: Deputados marcam reunião para dar resposta a vídeo enviado por Bolsonaro

Além disso, haverá aumento de 14% nas vagas para atendimento a mulheres e investimento em tecnologia, para melhorar a avaliação e monitoramento das comunidades. As avaliações são feitas pelo SUS e atendem pacientes com solicitação voluntária, maiores de 18 anos, clinicamente estabilizados e com quadro psiquiátrico não agudo. A duração do tratamento é de seis meses, com a possibilidade de prorrogação por até mais um trimestre.

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana