conecte-se conosco


Turismo

Muito além do buffet e fast food! Veja opções para comer muito bem nos cruzeiros

Publicado

source

Comer bem é uma prioridade nas suas viagens? Se sim, os cruzeiros também podem ser uma opção para vivenciar uma experiência gastronômica inesquecível. Engana-se quem pensa que a viagem de navio se resume a buffet e fast food . Também é possível aproveitar pratos refinados em alto mar.

Leia também: Brasil recebe cruzeiro com espetáculos do Cirque du Soleil a bordo em 2020

restaurante no navio arrow-options
Divulgação

Restaurante Ocean Cay by Ramón Freixa no MSC Seaview que oferece pratos sofisticados de peixe e frutos do mar

Muitos navios têm restaurantes com chefs renomados e pratos exclusivos. Selecionamos o que há de melhor em três companhias marítimas para quem faz questão de comer bem durante a viagem a bordo de um cruzeiro . Com pratos típicos da França, Itália, Espanha e países do Oriente, são opções para todos os gostos.

Confira alguns restaurantes disponíveis nas companhias MSC Cruzeiros, Oceania Cruises e Costa Cruzeiros:

MSC Cruzeiros

A MSC Cruzeiros tem parceria com chefs renomados de diferentes países, o que permite aos passageiros desfrutarem de pratos exclusivos em restaurantes além do buffet.  O serviço é à parte do pacote e todos exigem reserva.

Ocean Cay by Ramón Freixa

ramon freixa arrow-options
Divulgação

Ramón Freixa é o renomado chef espanhol que comanda o restaurante do MSC Seaviw

Ramón Freixa , chef espanhol com duas estrelas Michelin, está no comando do “Ocean Cay by Ramón Freixa” a bordo do MSC Seaviw. O restaurante oferece pratos sofisticados de peixes e frutos do mar que misturam a tradição e a vanguarda da essência mediterrânea. O chef é conhecido por apresentar uma culinária ousada e inovadora. Vale experimentar! 

HOLA! Tapas Bar

restaurante arrow-options
Divulgação

Restaurante espanhol HOLA! Tapas Bar no MSC Bellissima

Presente no MSC Meraviglia e no MSC Bellissima, o restaurante “HOLA! Tapas Bar” apresenta pratos tradicionais da culinária da Espanha. O hóspede pode provar aperitivos para compartilhar, refeições completas e ainda degustar um bom vinho espanhol. A tortilla e o creme catalão são destaque no menu. 

Leia Também:  Usuário dá dica no Twitter para melhorar quarto de hotel e viraliza

L’Atelier Bistrot

restaurante arrow-options
Divulgação

L’Atelier Bistrot, restaurante tradicional francês, no MSC Seaview

Para quem quer desfrutar de um restaurante sofisticado e tradicional francês, o “L’Atelier Bistrot” é uma ótima opção. A bordo do MSC Seaview e MSC Bellissima, oferece pratos tradicionais franceses como Escargots e Foie Gras, além de aperitivos, queijos e outros pratos principais. Também é possível tomar um café da manhã ao estilo parisiense, com um puro croissant com manteiga e café au lait. 

Leia também: Cruzeiro volta ao mundo: opções e como se organizar para viajar mais de 100 dias

Oceania Cruises

A Oceania Cruises tem um diferencial interessante: não existem bufês nos navios da companhia. Todos os restaurantes tem serviço de mesa e não há custo adicional. 

Jacques

restaurante arrow-options
Divulgação

Restaurante Jacques, dos navios Marina e Riviera da Oceania Cruises

Os amantes da gastronomia francesa vão se interessar pelo “Jacques”. O restaurante está presente nos navios Marina e Riviera com um projeto arquitetônico que lembra um bistrô parisiense. O menu oferece clássicos franceses reinterpretados pelo Master Chef Pépin. É necessário reservar.

Red ginger

restaurante arrow-options
Divulgação

Restaurante de culinária asiática Red Ginger, decorado de acordo com o feng shui

A culinária asiática também tem espaço nos navios Marina, Riviera e Sirena. O “Red Ginger” é um ambiente tranquilo decorado com base no feng shui que apresenta interpretações contemporâneas de clássicos asiáticos. É possível provar uma salada de pato assado apimentado e melancia com castanha de caju, hortelã e manjericão tailandês, por exemplo. Ou um penang de carne malaio com arroz de coco e paratha rôti. É preciso fazer reserva.

Leia Também:  “Instagramável”, ilha artificial feita de conchas faz sucesso entre turistas

Toscana

restaurante arrow-options
Divulgação

Restaurante Toscana, com pratos italianos

A culinária típica da região da Toscana pode ser apreciada a bordo do Marina, Riviera, Regatta, Insignia e do Nautica no restaurante que leva o mesmo nome.

Com a intenção de resgatar as receitas tradicionais de família, o menu oferece o clássico jantar antepastos quentes ou frios, sopa, macarrão ou risoto, salada e prato principal. É possível saborear pratos como carpaccio de polvo, lasanha e ossobuco à milanesa.

Apresentados em louça Versace elegante e personalizada, os pratos são  preparados como se fossem obras-primas exemplificam a essência da Toscana e celebram a paixão da Itália pela culinária.

Também é preciso fazer reserva por aqui.

Leia também: Costa Cruzeiros abre vendas para nova temporada na América do Sul

Costa Cruzeiros

Para quem gosta de comer bem no  cruzeiro , a Costa Cruzeiros também apresenta opções.

Pizzeria Pummid’oro

chef preparando pizza arrow-options
Divulgação

As pizzas da Pizzeria Pummid’oro são feitas com ingredientes de alta qualidade e massa de fermentação lenta

Imagina comer uma pizza tipicamente italiana em alto mar? A frota da Costa Cruzeiros tem a bordo a “Pizzeria Pummid’oro”, que prepara 14 sabores de pizza com ingredientes de primeira qualidade e fermentação lenta.

Os destaques são as clássicas Margherita, Napolitana e Quattro Stagioni (uma pizza típica da Itália dividida em quatro partes, em que cada uma leva ingredientes que representam uma estação do ano). Para acompanhar, vinho ou chopp. O serviço não está incluso no pacote. É preciso fazer reserva.

Teppanyaki

restaurante arrow-options
Divulgação

Teppanyaki no navio Costa Diadema

O restaurante “Teppanyaki” oferece um jantar oriental interativo, onde um chef asiático fica ao centro de uma mesa comunitária com capacidade para 15 pessoas preparando os pratos. É um verdadeiro show de acrobacia. Existem três opções no cardápio: um jantar clássico, um mais sofisticado e uma versão vegetariana.

Também é preciso pagar a parte e os valores variam entre 27 e 34 euros, e o local exige reserva. Está disponível no navio Costa Diadema e estará também no Costa Smeralda que inaugura em dezembro deste ano

Ristorante LAB

No novo navio da companhia, o Costa Smeralda, que será inaugurado em 21 de dezembro, apresentará uma experiência completamente diferente. Os passageiros poderão colocar a mão na massa e preparar um prato para família e amigos sob a supervisão de um chef. Será preciso fazer reserva e o programa também não está incluso no pacote.

Fonte: IG Turismo
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Turismo

Aventura amazônica: veja roteiro de 4 dias por Alter do Chão, no Pará

Publicado

source

Santarém, no Pará, é considerada uma das cidades que vão bombar em 2020.  Levantamentos divulgados pelas plataformas Viajala e Hurb – Hotel Urbano mostram que o destino na Amazônia é um dos destaques de tendência nacional de viagem.

alter do chão arrow-options
Divulgação

Alter do Chão, Santarém

Com uma cultura forte e belezas naturais “de cair o queixo”, a cidade abriga Alter do Chão , o “caribe brasileiro”. Escolhido como um dos 10 melhores destinos do mundo para conhecer no ano passado, pelo jornal O Estado de S. Paulo, o distrito as margens do Rio Tapajós é uma ótima pedida de viagem para o verão.

Para quem se interessou por conhecer o local, o iG Turismo, junto com o Hotel Urbano, organizou um roteiro de quatro dias com o que fazer, como chegar e a melhor época para ir a Alter do Chão. Confira abaixo e programe suas férias!

Como Chegar?

santarém arrow-options
Divulgação/ infraero

O Aeroporto de Santarém, no Pará, recebe voos de poucos estados brasileiros

Avião

Para quem optar pelo transporte aéreo, o aeroporto mais próximo de Alter do Chão fica em Santarém , a 33 Km de distância. Santarém recebe voos diretos de Brasília, Belém e Manaus.

Ao chegar ao Aeroporto Internacional de Santarém – Maestro Wilson Fonseca, é preciso pegar um ônibus urbano de Santarém até Alter do Chão, porém não tem ônibus direto do aeroporto. Então pegue outro ônibus até Avenida Tapajós e de lá pegue o transporte para a vila. Os ônibus partem da Praça Barão de Santarém. A viagem dura em média 40 minutos.

Aos que preferem uma viagem mais rápida e individual, é possível contratar um serviço de transfer ou táxi. Os transfers saem em torno de R$70 por pessoa e o táxi cobra cerca de R$130 pelo trajeto.

Outra opção é alugar um carro no aeroporto. Partindo de Santarém: via Estrada Santarém a viagem dura cerca de 40 minutos. Para quem estiver em Belém, o caminho é pela BR 230 – cerca de 22h30min; via BR 010 e BR 230 – em torno de 27 horas. 

Barco

A partir de Manaus e Belém saem barcos para Alter do Chão. De Manaus a viagem dura dois dias e de Belém, três dias.

Os preços variam conforme a embarcação e acomodação que optar, podendo ir de uma simples rede até uma suíte. Dá para se informar sobre o serviço através do Porto de Manaus (92 3233-7061), Porto de Belém (91 3182-9136) ou o de Santarém (93 3512-8500). 

Quando ir?

santarém arrow-options
Reprodução/ TripAdvisor

Alter do Chão já foi escolhida por duas vezes como a praia mais bonita do Brasil pelo “The Guardian”

Com duas estações bem definidas, uma de chuva e uma de seca, Alter do Chão não deixa a desejar com suas belezas naturais em nenhuma delas. A mais bonita é a época de cheias, porém não haverá praias determinadas. Por isso, o melhor período para turismo é durante a seca.

Leia Também:  “Instagramável”, ilha artificial feita de conchas faz sucesso entre turistas

Alta Temporada: o verão amazônico, temporada de seca, vai de agosto a dezembro e é a época em que surgem as praias, com faixas de areia bem extensas. Há mais opções de restaurantes e hospedagens nessa época e o turista pode aproveitar o Çairé, famoso evento folclórico e religioso, que acontece em setembro.

Baixa Temporada: o inverno amazônico abre a temporada de chuvas, indo de janeiro a julho, ideal para quem quer fazer passeios de barco em meio à floresta, tomar banho de rio e conhecer as comunidades da região. Nessa época o cenário na vila é bem diferente: as águas cobrem as praias e faixas de areia, inclusive a Ilha do Amor. O mês de janeiro sinaliza o início das chuvas, mas ainda promete que os viajantes conheçam as praias. 

O que fazer?

1º dia em Alter do Chão – Lago de Tapari e Praia da Ponta de Pedras

praia arrow-options
Reprodução/ exploraai

A praia da Ponta da Pedra é uma das mais conhecidas em Alter do Chão

O primeiro dia pode começar pelo Lago do Tapari, acessível pela Praia de Itapari (vizinha à Praia da Ponta de Pedras). Para chegar à Praia de Itapari, o trajeto pode ser feito de barco pelo Rio Tapajós ou por estrada.

O lugar é conhecido como Lago Preto por conta da sua cor mais escura. Quem der um mergulho no lago tem sempre uma surpresa, já que passam correntes de água fria e morna. Por lá também dá para ver pequenos peixes. É uma boa opção para quem busca privacidade e sossego total em meio à natureza.

No mesmo dia é possível conhecer – e almoçar – na Praia de Ponta das Pedras. Localizada às margens do Rio Tapajós, a Praia da Ponta de Pedras é um belo cenário para curtir o resto do dia. Com uma grande variedade de restaurantes, é indicado para os turistas que preferem praia com infraestrutura. Ainda dá para cruzar o Tapajós em direção ao Canal do Jari e visitar a comunidade local.

Se fizer o passeio de barco, a última parada será a Praia Ponta do Cururu. Sem estrutura turística, quiosques ou ambulantes por perto, o atrativo da praia é o pôr do sol, que segundo muitas pessoas, é o mais bonito da Amazônia.

À noite vale a pena jantar na praça central da cidade, onde se concentram restaurantes, lanchonetes e barracas de comida. A culinária paraense é criativa e peculiar e é impossível visitar o Estado sem provar o aviú, um micro camarão de água doce. Os peixes amazônicos, como o pirarucu, tambaqui e tucunaré também não podem faltar no seu cardápio.

2º dia em Alter do Chão – Praia do Pindobal

No segundo dia, aproveite para conhecer a praia queridinha de turistas que buscam boas fotos: Pindobal. Com águas tranquilas e cabanas de palha, a praia é perfeita para repor as energias e tem boa estrutura de bares e quiosques. Quem quiser praticar exercícios, é possível alugar stand up paddle e caiaques. Para chegar à Praia do Pindobal é possível ir de carro ou barco pelo Rio Tapajós. O percurso de barco vai custar em torno de R$50 ida e volta.

Para a programação noturna, Espaço Alter do Chão funciona como casa de shows e restaurante, oferecendo apresentações de Carimbó. O ‘Restaurante Mãe Natureza’ tem música ao vivo, além de saladas, panquecas e drinques deliciosos.

3º dia em Alter do Chão – Ilha do Amor

alter do chão arrow-options
Reprodução/ amazoniasemfronteiras

A Ilha do Amor fica inundada no período de cheias

Um dos principais cartões-postais da vila, a Ilha do Amor não pode faltar no seu roteiro. Localizada em frente à orla da cidade com suas areias brancas e águas claras e cristalinas, não é exatamente uma ilha e sim uma pequena península no meio do Rio Tapajós.

Lá o turista encontrará diversas barracas, mesas e guarda-sóis à disposição. Para quem gosta de esportes, a pedida é montar um time de futevôlei ou praticar canoagem. Para chegar até a Ilha do Amor, é preciso pegar uma catraia (espécie de canoa) ou lancha rápida. A travessia é curta. No auge da seca, em novembro, é possível ir caminhando até a Ilha do Amor, saindo da orla de Alter do Chão.

Um atrativo para os que acordam cedo. Nas primeiras horas do dia dá para fazer a trilha da Serra da Piraoca. No lado esquerdo da orla e terá uma placa indicando o início do atalho. A caminhada dura cerca de 30 minutos e, do alto da Piraoca, você aprecia a melhor vista da Ilha do Amor e de praias próximas, como a Ponta do Cururu.

 4º dia em Alter do Chão – Floresta Nacional dos Tapajós

alter do chão arrow-options
Reprodução/ Melhores Destinos

A floresta nacional tapajós é um dos cenários mais bonitos em Alter do Chão

Feche o último dia em Alter do Chão com a famosa Floresta Nacional dos Tapajós te dá o privilégio de fazer uma trilha em plena floresta amazônica.

Saindo de Alter do Chão, são aproximadamente 35 Km em estrada de terra até a Flona. Também é possível fazer a viagem de barco, de preferência lancha rápida. Para fazer a caminhada, você deverá pagar um guia nativo que cobra R$100.

Existem duas comunidades na Flona: Maguari e Jamaraquá. Para cada uma há uma trilha diferente. Além de conhecer as famílias que vivem ali, o passeio apresenta cipós, lagos, frutas da floresta e praias. Porém são os igarapés e as sumaúmas, árvores de quase 70 metros de altura, os maiores atrativos do local.

Leia também: 15 motivos para visitar Belém do Pará

Dica importante! A trilha é longa e leva horas de caminhada, por isso leve água, frutas e repelente. E não deixe de se refrescar com um banho gelado de igarapé. Por fim, a única parte difícil em conhecer Alter do Chão é que, depois de tanto contato com a natureza, a volta para casa pode ser dolorosa.

Fonte: IG Turismo
Continue lendo

Turismo

Coronavírus: governo fecha parte da Muralha da China e afeta turistas

Publicado

source
muralha da china arrow-options
shutterstock

Muralha da China

Nesta sexta-feira (26), o governo chinês anunciou o fechamento de parte da  Grande Muralha  na tentativa de conter a propragação dos casos de coronavírus  no país. O monumento é visitado anualmente por mais de 10 milhões de turistas. 

Leia também: Número de infectados por coronavírus chega a 830 na China

Além da  Muralha da China , outros monumntos emblemáticos de Pequim foram fechados, integrando as medidas para controlar a propagação do vírus que já matou 26 pessoas. 

O Estádio Nacional de Pequim, construído para os Jogos Olímpicos em 2008 e conhecido como Ninho de Pássado, também foi fechado. A partir de sábado (25), a floresta Yinshan Pagoda e os túmulos da dinastia Ming também serão fechados. 

A expectativa é que outros monumentos e atrações turísticas sejam fechadas nos próximos dias.

Fonte: IG Turismo
Leia Também:  Mega resort espanhol custará R$ 3,5 bilhões e deve ser inaugurado em 2023
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana