conecte-se conosco


Mato Grosso

MTI estabelece normas de funcionamento durante Situação de Emergência no Estado

Publicado

A Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) definiu normas para os empregados em teletrabalho durante a quarentena da COVID-19, nesta terça-feira (24.03). A regulamentação foi realizada por meio da Portaria nº 34/2020, que estabeleceu regras para modalidade além de outras providências para o período da pandemia.

Em virtude do Decreto estadual nº 407, de 16 de março de 2020, que dispõe de medidas emergenciais para conter a pandemia do coronavirus (COVID-19) e o Decreto nº 420, de 23 de março de 2020, que declarou situação de emergência em Mato Grosso, a MTI já vinha adotando uma série de medidas preventivas. Contudo, para otimizar a execução das atividades e entregas neste período, a empresa optou por emitir uma portaria interna.

Jornada de trabalho

A portaria define dois tipos de regime de trabalho durante o período da crise: teletrabalho e/ou revezamento.

Conforme o Art. 6º da portaria, todos os empregados públicos que pertencem ao grupo de risco irão executar suas atividades em regime de teletrabalho. Enquadram-se nesta categoria os seguintes casos:

Os empregados públicos com mais de 60 (sessenta) anos; pessoas com diabetes; hipertensos; com insuficiência renal crônica; com doenças respiratórias crônica; com doença cardiovascular; com câncer; com doença autoimune ou outras afecções que deprimam o sistema imunológico; além de gestantes e lactantes.

Excetuando os trabalhadores pertencentes ao grupo de risco, a Diretoria Executiva decidirá quanto à necessidade da presença física de empregado nas respectivas unidades administrativas, desde que garantida a preservação do funcionamento dos serviços considerados essenciais e prioritários.

Os empregados públicos em regime de teletrabalho deverão registrar as atividades executadas diariamente, as quais também deverão ser validadas pelo superior imediato.

Quarentena

Os empregados Públicos e empregados de empresas terceirizadas que prestam serviços no âmbito da MTI e que tenham retornado de viagem de áreas endêmicas do Brasil ou dos países monitorados que estão catalogados no portal do Ministério da Saúde ficarão em quarentena.

O período de quarentena será de 14 (quatorze) dias, contados a partir do dia do retorno de viagem aos países ou áreas endêmicas dos Estados.

Para análise da necessidade de quarentena, os interessados deverão enviar à Gerência de Qualidade de Vida documentos que comprovem as localidades visitadas, previamente ao retorno ao trabalho.

Ponto

O ponto eletrônico, que já estava temporariamente suspenso desde quarta-feira (18.03), seguirá suspenso. O ponto será preenchido de maneira manual durante este período.

Atendimentos

Atendendo ao decreto estadual, a MTI permanecerá com o horário de funcionamento entre as 7h30 e 13h30.

Todos os atendimentos ao público de forma presencial estão suspensos na MTI. Se o atendimento presencial for estritamente necessário, deverá ser agendado pelo e-mail: central de [email protected] ou telefone (65) 3613-3075.

A Ouvidoria também irá funcionar de maneira virtual durante este período. Todos os atendimentos podem ser realizados por meio das seguintes formas:

e-mail: [email protected] / [email protected]

Telefones: (65) 996756131 / (65) 996892549

Sistema da Ouvidoria Fale Cidadão – https://ouvidoria.controladoria.mt.gov.br/falecidadao/

O mesmo também vale para os atendimentos da Unidade de Recursos Humanos que será feito de forma online neste período. Para entrar em contato com o RH utilize:

E-mail: [email protected]

Telefone: (65) 3613-3075

Intranet: http://portalrh.mti.mt.gov.br:8090/pp/W_PWSX010.APW

Férias e licenças

Para auxiliar no período de quarentena, a MTI decidiu liberar os empregados que tiverem adquirido direito a licença-prêmio por assiduidade ou estejam com férias em aberto. O levantamento do número de empregados que possuem essa condição já está sendo realizado pela Unidade de Gestão Administrativa.

Eventos

Os eventos presenciais organizados e realizados pela MTI seguirão suspensos enquanto durar o decreto estadual. Entre as atividades suspensas estão: realização de eventos; visitas de alunos de escolas; viagens e reuniões presenciais que não sejam imprescindíveis para as atividades ordinárias da MTI; entrada de público externo; e visitação pública.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Unemat, IFMT e parceiros iniciam produção de álcool 70%

Publicado


.

Uma parceria entre Unemat, IFMT, Secitec, Pampas Cervejaria, Prefeitura Municipal de Paranaíta e Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC) possibilitou iniciar, na última sexta-feira (04/04), a produção de álcool 70% (líquido e gel) para ser disponibilizado aos hospitais públicos, comunidades carentes e sociedade de Alta Floresta e região, para prevenção à Covid-19.

Com investimentos próximos a R$ 175 mil, a meta é produzir 10 mil litros de álcool 70%. Nesse montante, além da aquisição de matéria prima, serão comprados equipamentos necessários para o processamento desse material. O recurso foi obtido por meio de projeto desenvolvido pela equipe técnica do IFMT e apresentado a Setec/MEC.

A parceria vai viabilizar o acesso a uma parcela maior da população a itens de higienização como os recomendados, principalmente, aos hospitais públicos e postos de saúde que necessitam deste produto, conforme Ministério da Saúde.

Nessa cooperação, a Unemat entrega água destilada, alguns equipamentos e contribui com a atuação de profissionais técnicos.

“Além disso, na fase seguinte do projeto, vamos ajudar na entrega do álcool para a sociedade. A cervejaria Pampas emprestou o local, todo o maquinário ficou à nossa disposição. Então, estamos fazendo lá”, explicou a diretora Político-Pedagógico e Financeira, professora Dra. Ivone Vieira da Silva.

A equipe do campus da Unemat em Alta Floresta é composta também por técnicos de laboratório, os químicos Guilherme Ferreira Ferbonink, Lucyan Elam Rosa Santos e Willian Tsuyoshi Kume.

Para a coordenadora do projeto junto ao IFMT, professora Dra. Tais Rosa, “a produção deste material contribuirá para a prevenção dessa doença em Alta Floresta e região. Somos gratos aos parceiros desta empreitada, isso mostra o sentimento de solidariedade e compromisso com a sociedade que estamos inseridos”, frisou.

A realização desta ação foi possível pelo compromisso e responsabilidade social de todas as organizações envolvidas. O Hospital Regional de Alta Floresta também é um parceiro, com a doação de galões para o armazenado do álcool produzido. Também são apoiadores deste projeto, a Amazônia Extintores e Carlinhos Parafusos.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Virologista diz que registro de casos em diferentes faixas etárias é bom indicativo; entenda

Publicado


.

Identificar o número de pessoas com menos de 60 anos, infectadas com a Covid-19, é considerada uma boa estratégia no combate à doença pela professora doutora Ana Cláudia Terças Trettel, da Unemat, campus de Tangará da Serra.

Ela, que é virologista, com doutorado em Medicina Tropical, explica que esses registros de casos em pessoas de diferentes faixas etárias demonstram que a Vigiância em Saúde em Mato Grosso está atenta a todas as pessoas que possam vir a apresentar os sintomas da doença. E não somente em casos graves e em pacientes que por ventura tenham vindo de outros países ou estados, também por transmissão comunitária.

De acordo com a professora, uma das especialistas em virologia em Mato Grosso – que tem ajudado a Universidade, municípios e o comitê gestor estadual para o combate a pandemia -, a postura adotada pelos meios de saúde em ficar atentos a todas as pessoas, tem sido fundamental e é uma postura digna de elogio.

“Quanto temos muitos casos confirmados na faixa etária acima dos 60 anos, quando a doença apresenta um quadro mais grave, isso demonstra que só há o monitoramento de registros graves. Mas aqui em Mato Grosso, o que temos percebido é a confirmação precoce dos casos”, diz Ana Cláudia.

Para ela, essa confirmação precoce pode ser confirmada também na gravidade dos sintomas que apresentam esses pacientes, já que a maioria está internada em enfermarias  ou em tratamento domiciliar, sendo um número mais reduzido de pacientes em estado grave nas U.T.I.s dos hospitais.

A pesquisadora da Unemat tem sido consultada por diferentes canais da imprensa para compreender o comportamento da doença no Estado. No último final de semana ela concedeu entrevista ao Jornal A Gazeta, de grande circulação estadual, sobre a faixa etária de pacientes confirmados com o coronavírus.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana