conecte-se conosco


Mato Grosso

MTI discute sobre tecnologia, educação financeira e gestão de regras de negócio

Publicado

Em mais uma edição do Café Tech, iniciativa criada para disseminar a cultura da inovação na Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI), os analistas de TI discutiram nesta quarta-feira (15) sobre tecnologia, educação financeira e o sistema Drools para o gerenciamento de regras de negócio.

Durante o Café Tech, os participantes puderam debater sobre como a tecnologia e a inovação contribuem para a criação de novas oportunidades de negócio e como estes podem ser gerenciados por sistemas, de uma maneira mais ágil e eficaz.

A primeira palestra foi sobre “Tecnologia e Dinheiro”, ministrada pelo analista João Guilherme Barros. Ele explicou como as invenções trouxeram oportunidades de negócios – e que as ondas de inovação atualmente são trabalhar com startups. “O dinheiro tem que ser usado como uma ferramenta. Você só vai crescer e inovar se utilizar o dinheiro de uma forma mais planejada”.

João Guilherme citou ainda as quatro fases da jornada financeira, que são as de endividado, aquela em que não sobra dinheiro, a que sobra algo e investe, ou aquela, que é a mais difícil, em que a pessoa possui organização e sabe investir bem o dinheiro.

Leia Também:  Médico do Mato Grosso Saúde orienta sobre cuidados com a visão

Além disso, João Guilherme deu dicas rápidas de como arrumar a vida financeira. A primeira dica é mudar a mentalidade, para gastar menos do que se ganha; depois, aprender sobre administração financeira, tentar sair das dívidas e aprender a investir. “Existem novas formas de fazer negócios e inovar, mas o melhor investimento depende do seu objetivo”, afirmou.

Ainda durante o Café Tech, houve uma palestra sobre “Drools – Descomplicando Regras de negócio”, em que o analista Sérgio Corrêa Gonçalves contou um pouco da sua experiência com o sistema de gerenciamento de negócios durante o tempo em que trabalhou em um banco da Polônia. 

Segundo ele, o Drools permite o desenvolvimento de sistemas baseados em regras complexas, ou para mercados muito dinâmicos, onde as regras mudam com frequência, em tempo real, sem depender da parte de implementação ou desenvolvimento de um programador.

 “Você consegue gerenciar regras de negócio em tempo real. Por exemplo, se você tem uma regra de negócio que mudou, você não precisa documentar essa regra, mandar para o programador desenvolver e depois ir para as partes de teste e homologação. Ou ainda o sistema, tirar o sistema antigo e fazer o depósito do sistema novo”, explicou Corrêa.

Leia Também:  Maus tratos devem ser informados à Polícia

Segundo o analista, essa dinamicidade faz com que as mudanças sejam mais rápidas e assegura que a empresa conseguirá manter o alinhamento entre TI e negócio. “Você mesmo define como as regras vão funcionar no sistema e já está funcionando. Sem sair do ar ou ter de passar por todo o ciclo de desenvolvimento”, encerrou.

Essa foi terceira edição do Café Tech e estão previstos novos encontros, em que os próprios servidores da MTI podem participar como palestrantes. A intenção é estimular a participação dos servidores junto à Unidade de Gestão Estratégica de Inovação.

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Lançamento do ‘cacau clonal’ movimenta região Noroeste

Publicado

O plantio simbólico de mudas marcou o ‘I Dia de Campo do Cacau Clonal’, no município de Cotriguaçu, localizado 970 km a Noroeste de Cuiabá, que é destaque na produção cacaueira em Mato Grosso. Com a implantação da unidade demonstrativa, a estratégia é garantir eficiência na produtividade com a expansão de cultivares geneticamente mais produtivos, e a ampliação da área plantada.  

Cotriguaçu possui cerca de 17 mil habitantes e tem sua economia baseada na pecuária de corte e na exploração do setor madeireiro. A proposta de expansão do cacau surge como uma opção de renda perene aos mais de 2.300 agricultores familiares do município. 

Para o secretário de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Silvano Amaral, que participou do dia de campo, o governo do Estado assumiu o fortalecimento da agricultura familiar como política de governo, e tem pautado suas ações na busca de parceiros e organismos capazes de agregar experiências e soluções inovadoras. Este é o caso da Ceplac (Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira). Com sede em Rondônia, o órgão se tornou referência na geração e transferência de tecnologia voltada ao aprimoramento da produção cacaueira no Brasil. 

Leia Também:  Polícia Militar realiza 1º Seminário sobre técnicas operacionais avançadas

“Precisamos dar um basta na cultura do assistencialismo. Não podemos mais manter os produtores reféns e dependentes. Este não é o conceito do governo Mauro Mendes. Estamos trabalhando estratégias para ofertar o maior número de possibilidade de acordo com a aptidão de cada região. Cotriguaçu já tem tradição no plantio de café, e queremos apostar no fortalecimento do cacau. Duas culturas perenes, com valor agregado, de peso internacional, e com grande capacidade de expansão, uma vez que possui áreas abertas e produtores disponíveis”, defendeu Silvano. 

O secretário ainda enfatizou a importância do cooperativismo para o avanço da agricultura familiar. “Tenho dito em todas as oportunidades sobre o poder do cooperativismo. A união faz a força e isso não é só ditado popular, é realidade. No cooperativismo existe ganho na negociação dos produtos, na compra de insumos, na contratação de assistência técnica, inclusive no controle da concorrência. Nossos produtores precisam repensar o cooperativismo, deixar os melindres de lado e se unir”, advertiu o secretário. 

A distribuição de sêmens para a melhoria genética da produção leiteira é outra aposta da Seaf. Hoje, a média de produção de cada animal gira entorno de 4 litros de leite por dia. Com o melhoramento genético e o manejo adequado das pastagens, o produtor pode chegar a produzir até 30 litros. A proposta da Seaf é atuar na instalação de unidades demonstrativas para a transferência de embriões.     

Leia Também:  Maus tratos devem ser informados à Polícia

Durante o evento foi assinado um protocolo de intenções entre a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência Técnica e Expansão Rural (Empaer) e Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) no sentido de concentrar esforços para a expansão da cadeia produtiva do cacau em Mato Grosso. 

Além do secretário da Seaf, Silvano Amaral, estiveram presentes: o superintendente da Ceplac, Cacildo Viana; do prefeito de Cotriguaçu, Jair Klasner e do representante da Empaer, Fabrício Ramos; também participaram do Dia de Campo, o Chefe da Divisão de Política, Produção e Desenvolvimento Agropecuário (MAPA-MT), Nilo Nascimento; o secretário de Agricultura de Cotriguaçu, Davi Lopes, os secretários municipais de Agricultura de Colniza, Juína, Juruena, Castanheira e Alta Floresta, agricultores do distrito de Nova União, P.A. Juruena e P.A. Cederes, entre outras lideranças.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

Operação no Araguaia é concluída com a prisão de 111 pessoas

Publicado

Uma ação policial deflagrada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) na região do Araguaia prendeu 111 autores de delitos criminais. Deste total, 39 foram em flagrante. A “Operação Salutem” foi realizada nas Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps) dos municípios de Barra do Garças, Água Boa e Vila Rica, contemplando outros 20 municípios.

A operação começou no dia 2 de junho e terminou no dia 14 do mesmo mês. A última região a receber a ação foi a de Vila Rica (1.268 Km ao leste de Cuiabá). Neste período foram empregados mais de 730 profissionais da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Politec e Detran, e a atuação de equipes da Secretaria de Fazenda (Sefaz), Polícia Rodoviária Federal e o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT).

Ao todo, 2.525 pessoas e 1.599 veículos foram abordados e 11 armas de fogo apreendidas. A ação tem como foco o combate a crimes a exemplo, de roubo e furto de veículos e de cargas, nas regiões próximas a rodovias federais.

Leia Também:  Alunos da Escola Militar Tiradentes farão homenagem a Cuiabá pelos 300 anos

“Nestes dias de operação houve esforço e empenho de todas as unidades envolvidas e o resultado vemos no balanço desta ação. Nosso objetivo é continuar promovendo ações integradas em todo Estado”, argumenta o secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp, coronel PM Victor Paulo Fortes.

Dentre os municípios em que ocorreram as ações repressivas estão Barra do Garças, Araguaiana, General Carneiro, Novo São Joaquim, Ribeirãozinho, Pontal do Araguaia, Torixoréu, Água boa, Nova Xavantina, Querência, Campinápolis, Cocalinho, Nova Nazaré, Canarana, Ribeirão Cascalheira, Serra Nova Dourada, Bom Jesus do Araguaia, Barra do Garças e Pontal do Araguaia e Vila Rica.

A primeira edição da operação Salutem foi deflagrada nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande e terminou com 15 autores de delitos criminais presos. A operação visa promover a prevenção e repressão imediata a adulterações de sinais de identificação veicular, tráfico de entorpecentes, transporte irregular de cargas, porte ilegal de arma de fogo, descumprimento de medidas sanitárias, entre outros.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana