conecte-se conosco


Geral

MT registra três mortes e 431 casos de covid em três dias; 18% das UTIs estão ocupadas

Publicado

Há 24 internações em UTIs públicas e 23 em enfermarias públicas

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (2), 734.042 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 14.899 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Entre sábado (20) e hoje, foram registrados 431 casos e três mortes pela doença.

Dos 734.042 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 149 estão em isolamento domiciliar e 718.468 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 24 internações em UTIs públicas e 23 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 18,49% para UTIs adulto e em 5% para enfermaria adulta.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (131.844), Várzea Grande (52.905), Rondonópolis (44.238), Sinop (33.813), Tangará da Serra (23.278), Sorriso (23.065), Lucas do Rio Verde (22.654), Primavera do Leste (21.816), Cáceres (16.804) e Alta Floresta (15.817).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Cenário Nacional

No domingo (01.05), o Governo Federal confirmou o total de 30.454.499 casos da Covid-19 no Brasil e 663.513 óbitos oriundos da doença. Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta segunda-feira (02.05).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Geral

Empresários do ramo de combustíveis e de transporte são alvos de operação por fraudes no fisco estadual

Publicado

Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Rondonópolis e Pedra Preta, no sul do estado e em Goiânia (GO) [Foto -PJC]

A Polícia Civil de Mato Grosso deflagrou, na manhã desta quarta-feira (6), a operação Bomba Fantasma, para desarticular uma organização criminosa constituída por núcleos formados por empresários do segmento de combustíveis e empresas de transportes, cujo objetivo era a venda de notas fiscais a transportadoras para aproveitamento de crédito fiscal. Estão sendo cumpridas diversas ordens judiciais em três cidades de Mato Grosso e Goiás, entre elas 13 mandados de buscas, bloqueios de contas bancárias e de 12 veículos de investigados, sequestro de imóveis, além de outras medidas cautelares.

A investigação, realizada pela Delegacia Especializada de Crimes Fazendários (Defaz), Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira) e Secretaria de Estado de Fazenda, identificou que, em 2018, pelo menos quatro postos de combustíveis venderam milhares de litros de diesel a transportadoras, sem a efetiva circulação da mercadoria, ou seja, sem o abastecimento na bomba.

Investigação

Com a auditoria, realizada pela Coordenadoria de Fiscalização de Combustível, Comércio e Serviços da Sefaz e o aprofundamento das investigações pela Defaz, foi demonstrado que dos quatro postos, três pertencem ao mesmo grupo de empresários e um posto, localizado na cidade de Alto Garças, no sul do estado, foi responsável pela venda de mais de 10 milhões de litros de óleo diesel, sem que fosse adquirido um único litro para seu estoque, reforçando apenas a venda da nota fiscal fictícia.

Segundo o delegado titular da Defaz, Walter de Melo Fonseca Júnior, a investigação conseguiu identificar que o grupo econômico contava com a participação direta de um escritório de contabilidade, que funcionava como um “QG” para emissão das notas fiscais das vendas realizadas.

Além do grupo formado pelos postos de combustíveis, a investigação apurou ainda que transportadoras foram beneficiadas com o esquema criminoso, sendo que três delas pertencem a um mesmo grupo econômico.

Ordens judiciais 

Com base nas investigações, o delegado Rafael Scatolon representou pela expedição de 13 mandados de busca e apreensão, bloqueio das contas bancárias no valor correspondente ao crédito tributário (R$ 42 milhões), suspensão do escritório de contabilidade e do contador, sequestro de quatro imóveis, além do bloqueio de 12 veículos, cujos mandados, após parecer favorável da 14ª Promotoria de Cuiabá, foram deferidos pela juíza Ana Cristina Silva Mendes da 7ª Vara Criminal da Capital.

Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Rondonópolis e Pedra Preta, no sul do estado e em Goiânia (GO).

A operação Bomba Fantasma conta com apoio das unidades da Diretoria de Atividades Especiais (DRE), Deccor e GCCO, Delegacias da Polícia Civil em Rondonópolis, Politec-MT e Gerência de Operações de Inteligência da Polícia Civil de Goiás.

Continue lendo

Geral

Famílias de Várzea Grande que recebem benefício precisam manter dados atualizados

Publicado

A atualização deve ser feita nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) de Várzea Grande, no bairro ou região mais próxima da residência do cidadão

A inscrição no CadÚnico é um dos requisitos para que as famílias carentes possam participar de programas sociais Federais, Estaduais ou Municipais. Por isso, é necessário que o beneficiário mantenha sempre os dados atualizados, principalmente, em caso de mudança de endereço, telefone de contato, nascimento ou alteração da renda mensal.

A atualização deve ser feita nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), de sua localidade ou bairro de abrangência. Para ter o direito de receber o benefício, o grupo familiar precisa apresentar renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa ou renda mensal de até três salários mínimos.

“É importante que as famílias procurem os CRAS para informar qualquer mudança, seja ela de endereço ou pessoal, só assim poderá manter o seu benefício, e do direito de participar também de projetos e ações sociais, desenvolvidos pela gestão Municipal, e nos mais diversos setores”, destacou a secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira.

A gestora lembrou ainda que para a adesão de benefícios, a exemplo do Auxílio Emergencial, Benefício de Prestação Continuada, Carteirinha de Idoso, PETI, Isenção de taxas de concursos públicos, e demais programas ofertados pelos governos, nas esferas Municipal e Estadual, é necessário a apresentação do número de inscrição do Cadastro Único.

Devolução de cartões

Dos 8 mil cartões do programa ‘Ser Família Emergencial’ destinados à população carente do Município de Várzea Grande, 171 unidades não foram entregues ao beneficiário, em razão da desatualização das informações cadastrais.

Como explica a coordenadora do Programa de Proteção Básica de Várzea Grande, Bernadete Miranda, a falta de atualização cadastral inviabilizou, a 171 famílias, a entrega do cartão que garante o benefício. “Por isso a necessidade do cadastro estar sempre em dia, com todas as informações necessárias, para que a nossa equipe possa fazer o contato, principalmente, em casos excepcionais, como foi a obrigatoriedade da troca de cartões do programa ‘Ser Família Emergencial’”.

Ela explica ainda que as equipes da Secretaria de Assistência Social, que atuam nos CRAS, realizam esse trabalho durante o ano todo, e que as pessoas que têm direito ao benefício devem procurar as unidades para se inscrever ou atualizar o cadastro. “Essa é uma preocupação grande do nosso prefeito, Kalil Baracat, que nos pede para sempre buscarmos incentivar as pessoas a manterem seus dados atualizados. Só assim os benefícios estarão assegurados”, completou.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana