conecte-se conosco


Geral

MT registra 26 mortes e mais de mil casos de Covid em 24 horas; taxa de ocupação de UTIs está em 74%

Publicado

Mato Grosso já registrou 242.846 casos e 5.651 mortes pela doença

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (22.02), 242.846 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 5.651 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 26 mortes e 1.074 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 242.846 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 7.398 estão em isolamento domiciliar e 228.675 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 327 internações em UTIs públicas e 309 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 74,83% para UTIs adulto e em 36% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (51.875), Rondonópolis (18.355), Várzea Grande (15.350), Sinop (12.579), Sorriso (10.141), Tangará da Serra (9.832), Lucas do Rio Verde (9.135), Primavera do Leste (7.218), Cáceres (5.412) e Nova Mutum (4.989).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 209.416 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 419 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

No último domingo (21), o Governo Federal confirmou o total de 10.168.174 casos da Covid-19 no Brasil e 246.504 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 10.139.148 casos da Covid-19 no Brasil e 245.977 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de segunda-feira (22).

Recomendações

Já há uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Para garantir cumprimento de decreto, fiscais fazem operação em supermercados de Cuiabá e Várzea Grande

Publicado

Ação faz parte das medidas de combate ao crescimento dos números da Covid-19 em MT [Foto Beatriz Passos]

Considerando o Decreto Estadual n°836 o Procon-MT deu início à fiscalização em supermercados e atacados de Cuiabá e Várzea Grande. Na ação, os fiscais de defesa do consumidor verificam o cumprimento das regras contidas no decreto, entre elas: uso obrigatório da máscara, distanciamento social, número reduzido de circulação de pessoas e disponibilização de produtos de higiene nos estabelecimentos.
O objetivo principal da ação é o controle do crescimento da taxa de contaminação de Covid-19 no Estado. Nesta primeira fase, a fiscalização vai percorrer 14 supermercados, sendo que outras ações relativas ao Decreto nº 836 devem ocorrer nas próximas semanas.
De acordo com as regras publicadas na terça-feira (23), todos os estabelecimentos em atividade devem medir a temperatura corporal das pessoas na entrada, impedindo a entrada no caso de registro igual ou superior a 37,5º.
Outra norma é que os estabelecimentos comerciais atendam no período entre 05h e 19h. Aos sábados e domingos fica autorizado o funcionamento somente no período das 05h até 12h. Além disso, deve-se aplicar o sistema de controle de entrada, limitando a 1 pessoa por família nos ambientes. Já o funcionamento de delivery fica autorizado até às 23h, inclusive aos domingos.
O comércio em geral ainda deve: “manter os ambientes arejados por ventilação natural; adotar as recomendações atuais de isolamento domiciliar para os profissionais pertencentes ao grupo de risco, conforme definido pelo Ministério da Saúde; observar as determinações das autoridades sanitárias para a contenção de riscos, especialmente quando a atividade exigir atendimento presencial da população, com a orientação aos funcionários sobre o modo correto de relacionamento com o público”, consta no decreto.
O Procon Mato Grosso, órgão ligado à Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania alerta o consumidor sobre a importância de redobrar os cuidados em relação à Covid-19, preservando a saúde pessoal e coletiva. Como também o exercício da cidadania, respeitando as regras sanitárias estabelecidas. Em casos de não cumprimento por parte dos estabelecimentos, o consumidor pode realizar denúncia pelo telefone (65) 3613-2104 ou pelo e-mail [email protected] .

Continue lendo

Geral

Em ação, MPE pede uniformização de medidas contra covid nos municípios da região metropolitana

Publicado

MP pediu que Cuiabá e VG alterem decretos municipais e sigam o estadual

Uniformização e harmonização das medidas de distanciamento social e restrição de atividades em toda a região metropolitana de Cuiabá. É o que pleiteia o Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 7ª Promotoria de Justiça Cível Tutela Coletiva da Saúde, em ação civil pública, com pedido de liminar, proposta nesta quarta-feira (3). O MPMT requer a suspensão da execução dos decretos municipais de Cuiabá e Várzea Grande e edição de novos decretos em conformidade plena com os Decretos Estaduais 836 e 837/2021.

De acordo com o promotor de Justiça Alexandre de Matos Guedes, a ação foi pautada em dois pressupostos. “O primeiro, que não se entraria no mérito das medidas não-farmacológicas adotadas, eis que elas são atribuição da autoridade sanitária competente (a menos, claro, que violem os preceitos de legalidade, finalidade, proporcionalidade e razoabilidade, dentre aqueles previstos no art. 37 da Constituição)”.

E o segundo pressuposto, “é de que, por se constituir em uma única área urbana, a região metropolitana da capital, em caso de dissenso entre os agentes políticos envolvidos, a adoção das medidas não farmacológicas escapa à esfera meramente local, assumindo foros de questão regional ou intermunicipal dentro da qual se apresenta a competência da gestão estadual do Sistema Único de Saúde”, enfatizou o promotor de Justiça.

Ele argumenta que a partir do momento em que o Município de Cuiabá adota medidas além de seu interesse local, com repercussões nos outros entes da área metropolitana, fica evidente a necessidade de medidas tendentes a que a referida prefeitura se conforme às regras estabelecidas pela gestão regional do SUS. “Infelizmente, ainda que em menor grau, o Município de Várzea Grande também estabeleceu medidas mais brandas que as normas estaduais citadas, editando o Decreto nº 021/2021”, acrescentou.

Na Cidade Industrial, o decreto municipal permite o funcionamento dos supermercados e mercados nos sábados até as 19 horas, e não como o Estado, que determinou o fechamento até ao meio-dia. Também permitiu que as igrejas, templos, possam funcionar até as 20 horas, ou seja, uma hora antes de iniciar o Toque de Recolher, que vai das 21 horas até as 5 horas da manhã do dia subsequente.

Outra mudança foi permitir que se antecipasse em duas horas a abertura dos shopping centers, das 8 horas até as 19 horas de segunda a sexta-feira e no sábado das 8 horas às 12 horas, mas podendo estender a praça de alimentação até as 15 horas e os serviços de delivery para restaurantes, bares, lanchonetes, sem atendimento pessoal, até as 23 horas.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana