conecte-se conosco


Mato Grosso

MT Hemocentro estima que doação de sangue salva mais de 40 mil vidas por ano em MT

Publicado


A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o percentual ideal de doadores para um país esteja entre 3,5% e 5% de sua população. No Brasil, o número preocupa, pois não chega a 2%. Neste dia 25 de novembro, em que é celebrado o Dia Nacional do Doador de Sangue, o MT Hemocentro destaca a nobre e fundamental atitude dos doadores voluntários.

Em Mato Grosso, onde a população é de aproximadamente 3,2 milhões de habitantes, cerca 25 mil pessoas se candidatam à doação a cada ano. O MT Hemocentro registrou 277.241 cadastros de doadores voluntários, no período de janeiro de 2002 a outubro de 2020.

“Contamos com o apoio de novos doadores, mas também de doadores fidelizados, que doam no mínimo duas vezes por ano. São pessoas que garantem o estoque de sangue estratégico para manter a Hemorrede”, explica a Gian Carla Zanela, diretora do banco de sangue estadual.

Mesmo abaixo do percentual ideal, a unidade especializada produz 60 mil hemocomponentes por ano, distribui 30 mil bolsas para os hospitais e prontos-socorros, além de tratar diretamente 1.200 pacientes que fazem uso regular de derivados do sangue em razão de algum tipo de doença.

O MT Hemocentro estima que a doação de sangue salva mais de 40 mil vidas por ano em Mato Grosso. “A ajuda de todos é fundamental, pois o sangue não tem substituto, é único, e somente por meio dele é que é possível salvar a vida de quem sofreu um acidente, de pacientes hematológicos, de quem precisa fazer uma cirurgia de emergência ou necessita de transfusão de forma regular”, conclui Gian Carla.

Quem pode doar

O sangue é um composto de células que cumprem funções essenciais, como levar oxigênio a cada parte do nosso corpo, defender o organismo contra infecções e participar na coagulação. Não existe nada que substitua o sangue, logo, é vital quando uma pessoa precisa de transfusão de sangue.

Os principais requisitos para ser um doador voluntário são

  • Sentir-se bem, com saúde;
  • Apresentar documento com foto válido em todo território nacional;
  • Ter entre 18 e 65 anos de idade;
  • Ter peso acima de 50 Kg.

Quando for doar sangue, observe as seguintes recomendações

  • Nunca vá doar sangue em jejum;
  • Faça o repouso mínimo de 6 horas na noite anterior à doação;
  • Não ingira bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores;
  • Evite fumar por pelo menos 2 horas antes da doação;
  • Evite alimentos gordurosos nas 3 horas antecedentes à doação;
  • Pessoas que exercem atividades como pilotar avião ou helicóptero, conduzir ônibus ou caminhões de grande porte, subir em andaimes e praticar paraquedismo ou mergulho devem interromper as atividades por cerca de 12 horas.

Serviço

Devido à pandemia pela Covid-19, o MT Hemocentro está agendando as doações de sangue para evitar aglomerações no local. As doações podem ser agendadas por meio dos telefones (65) 3623-0044 (Ramal 221 e 222) e Whatsapp (65) 98433-0624. Também é possível agendar a doação pela internet, clicando AQUI.

A sede do MT-Hemocentro está localizada na Rua 13 de junho, n° 1.055, Cuiabá, Centro Sul. O funcionamento da unidade especializada ocorre de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Primeira-dama realiza reunião para discutir políticas públicas voltadas à pessoa com deficiência auditiva

Publicado


A primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, recebeu na tarde de quinta-feira (21.01), no Palácio Paiaguás, 30 representantes municipais de movimentos das pessoas com deficiência auditiva, para discutir políticas públicas voltadas a inclusão social. A reunião contou com a presença da secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania, Rosamaria Carvalho, da primeira suplente do Senado, Margareth Buzetti, e da Superintendente de Promoção e Articulação das Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência da Casa Civil, Taís Aminata.

Entre as pautas discutidas estiveram: a regulamentação da profissão de intérprete de libras, a implantação de Centrais de Interpretação de Libras (CIL) no interior do Estado e a empregabilidade das pessoas surdas e com deficiência auditiva.

Para a primeira-dama, Virginia Mendes, a intenção foi conhecer mais de perto a realidade de cada município com o objetivo de traçar ações efetivas.

“Estou muito feliz por realizar este trabalho de inclusão social que tanto desejamos para o nosso Estado. É muito bom poder ouvir cada pedido, que com certeza será levado ao nosso governador Mauro Mendes. A nossa intenção é fazer um grande trabalho junto da Assistência Social e do Senado de Mato Grosso, bem como junto aos demais poderes, para avançarmos em prol dos direitos para este público tão especial”, pontuou Virginia Mendes.

O carinho da comunidade surda com a primeira-dama era nítido e ela recebeu o seu batismo em libras – Língua de Sinais, ganhando um sinal próprio.

“Tenho muita admiração e sou muito grata por todo o carinho que sempre recebo de todos da comunidade surda. Fiquei extremamente feliz em ganhar meu sinal. Meu sonho é que todos eles possam ter uma vida com mais dignidade e com seus direitos respeitados”, enalteceu a primeira-dama.

Na ocasião, a titular da Setasc, Rosamaria Carvalho, enfatizou o esforço que a primeira-dama tem realizado para ampliar melhorias entre elas a regulamentação da profissão dos intérpretes de libras.

“Sempre foi o nosso desejo aumentar o número de intérpretes de língua na central de libras, mas encontramos muitos desafios, porém vamos continuar batalhando juntos com a suplente ao senado Margareth Buzetti e outros parceiros para regularizarmos essa profissão. Vamos sonhar para que a gente possa fazer da inclusão social não uma palavra mais uma ação”, disse.

No entendimento da superintendente de Promoção e Articulação das Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência da Casa Civil, Taís Augusta Paula, a iniciativa é um marco histórico para o movimento das pessoas surdas de Mato Grosso.

“Há mais de 22 anos que as pessoas surdas esperam por essa oportunidade de expor as suas dificuldades e hoje a primeira-dama vem com esse diferencial, promovendo o Ser Inclusivo. A superintendência da Casa Civil continuará realizando trabalho árduo para ajudar esta luta”, destacou.     

Em seu discurso Margareth Buzetti, enalteceu o programa Ser Inclusivo que atenderá especificamente as pessoas com algum tipo de deficiência por meio de transferência de renda direta.

“A primeira-dama está fazendo um lindo trabalho com o Ser Inclusivo onde busca a inclusão das pessoas e, nos ensinando com o seu enorme coração, que sempre podemos fazer um pouco mais por quem precisa. Então só quero demonstrar o meu carinho e dizer que pode contar comigo para o que precisarem que, estarei ao seu lado como aliada nesta causa”, comentou.

O presidente da Associação dos Surdos do Estado de Mato Grosso, Rogério Belussi Miranda, expôs as demandas levantadas pelos municípios e defendeu a necessidade de implantação das Centrais de Interpretação de Libras (CIL), no interior.   

“A gente vem nesta luta e com essa iniciativa, com o apoio da primeira-dama, nos traz esperança para acreditar na mudança. Acreditamos que este trabalho social que vem sendo desenvolvido vai melhorar e que a comunidade surda conseguirá essa ampliação”, concluiu.

A pequena Priscilla Miranda, filha do Rogério, emocionada relatou os desafios vivenciado com seus pais e sua irmã que também é uma pessoa com deficiência.

“Desde pequena sempre interpretei para o meu pai nos lugares que íamos por que ele não tinha condições de contratar um intérprete, tive dificuldades, tive que viajar para ajudar minha irmã, quase reprovei na escola, perdi comemorações, mas, nunca desisti”, contou.

A professora do Centro Educacional de Apoio Deficiente Auditivo do município de Várzea Grande (Ceaad), Elisabeth Petroni, uma das participantes disse que o sentimento foi de valorização.

“Nos outros anos isso não acontecia, de nos chamarem e nos dar voz, fiquei muito impressionada com o amor da primeira-dama. A comunidade surda precisa de muita luta e apoio, dessa valorização”, externou.

Também estiveram presentes na reunião a presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Silvia Cristina Nogueira Artal, representante da Associação União do Surdos e Mudos da Grande Morada da Serra, Riguel Brum, a professora da UFMT, Reany de Oliveira, Tesoureira da Associação, de Surdos de Várzea Grande, Elisabeth Novaes, presidente da Associação dos Surdos de Barra do Garças, Daniele Pereira, professora e representante dos Surdos de Comodoro, Micaela Altenhofen.  

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Dupla é presa em flagrante pela Polícia Civil vendendo maconha e haxixe em sistema de delivery

Publicado


A Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Civil, prendeu dois jovens no final da tarde de quarta-feira (20.01) em Cuiabá, durante diligências para apurar uma denúncia anônima sobre venda de entorpecentes.

Na ação foram apreendidos um veículo Ônix, R$ 4 mil em dinheiro, além de substâncias entorpecentes como maconha e haxixe.

Os suspeitos de 23 e 26 anos foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Ele foram abordados nas proximidades de um posto de combustível, no bairro Jardim Petrópolis, na Capital.

As investigações iniciaram após a DRE receber informações sobre duas pessoas em um automóvel de cor escura, que estavam comercializando entorpecentes na modalidade conhecida como “delivery”.

Com base nas suspeitas, os policiais civis foram até o local para apurar os fatos e identificaram o veículo realizando a abo abordagem dos ocupantes do carro.

Com a dupla foram localizadas três porções de entorpecentes embaladas e prontas para venda, comprovantes de depósitos bancários com valores expressivos entre R$ 5 a 10 mil, além de anotações com nomes e valores aparentemente sobre o tráfico. Ao serem questionados, um dos envolvidos se negou a falar.

Em seguida, o jovem de 26 anos levou os policiais civis até a sua casa, onde autorizou a entrada no imóvel. No endereço foram encontradas diversas porções de drogas e cerca de R$ 4 mil em dinheiro.

Também foram apreendidos os aparelhos celulares dos suspeitos, equipamentos que materializam 90% das provas do tráfico praticado no tipo “delivery”, em razão das transações serem realizadas por meio de um aplicativo de mensagens e apenas as entregas feitas pessoalmente.

Ainda no decorrer da ação policial, os telefones celulares dos suspeitos não paravam de tocar e de chegar mensagens.

Os dois suspeitos foram conduzidos para a DRE junto com os materiais apreendidos, interrogados e autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Após a confecção dos autos os presos foram encaminhados para uma unidade prisional, ficando à disposição da Justiça.

Denúncias

Além do disque denúncia via 197 da Polícia Civil, a DRE conta com um canal exclusivo para recebimento de informações referentes ao tráfico de drogas. Pelo telefone (65) 9 9989-0071 (whatsapp) podem ser feitas denúncias à DRE. O sigilo é absoluto.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana