conecte-se conosco


Policial

MP pede que ex-cabo condenado a 105 anos de prisão seja transferido para presidio federal de segurança máxima

Publicado

Militar fugiu do Batalhão da Rotam, em Cuiabá e foi preso em São Paulo

O Núcleo de Defesa da Vida do Ministério Público do Estado de Mato Grosso protocolou ofício na 1ª Vara Criminal de Cuiabá, na tarde desta quinta-feira (7), requerendo a transferência do ex-cabo da Polícia Militar Helbert de França Silva, que estava foragido e foi capturado no município de Diadema (SP) em 6 de novembro. Os promotores de Justiça Vinícius Gahyva Martins, Antônio Sérgio Cordeiro Piedade, Samuel Frungilo e Marcelle Rodrigues da Costa e Faria solicitam ao juiz Flávio Miraglia Fernandes que considere “a necessidade e urgência de que, no interesse da segurança pública, seja procedida a transferência do preso para estabelecimento penal federal de segurança máxima, nos termos do artigo 3º da Lei nº 11.671/2008”.

Os promotores pedem que seja solicitada vaga e efetivada a imediata transferência de Helbert de França Silva para presídio federal antes mesmo que se providencie o recambiamento dele de São Paulo para Mato Grosso. O preso fugiu do Batalhão de Ronda Ostensiva Tático Metropolitana (Rotam) em 6 de outubro deste ano, depois de ser transferido da Penitenciária Central do Estado (PCE) indevidamente, sem autorização dos juízos competentes e sem parecer do Ministério Público. O ex-cabo é condenado a pena de 105 anos de reclusão e ainda responde a inúmeros outros processos nas comarcas de Cuiabá e de Várzea Grande por crimes de homicídio.

Transferências – O ex-cabo Helbert de França Silva estava recluso na Cadeia Pública de Santo Antônio do Leverger (a 34 km de Cuiabá) quando, em 9 de julho deste ano, o diretor da unidade prisional informou ao juízo da comarca que haviam comentários e evidências sobre possível planejamento de fuga, e solicitou a transferência do preso. O juiz deferiu o pedido e autorizou a transferência para a PCE, Raio 5 – Ala 4, junto a outros presos militares. A defesa de Helbert então formulou ao juízo de Santo Antônio do Leverger pedido de nova transferência, sob argumento de que ele estaria em risco na PCE. O magistrado autorizou em 11 de julho e determinou que a Corregedoria-Geral da Polícia Militar disponibilizasse local adequado para a manutenção da segregação.

Em 18 de julho a Corregedoria da PM informou que a Polícia Militar não possuía unidade prisional e que todos os quartéis não possuem instalações de segurança adequadas para garantir o cumprimento da sentença. Diante da resposta, o juízo de Santo Antônio do Leverger encaminhou ofício ao juiz da 11ª Vara Criminal de Cuiabá – Justiça Militar requisitando vaga para o preso. Antes que houvesse resposta, a Corregedoria da PM enviou novo ofício ao juízo de Santo Antônio informando que o Comando-Geral da PM havia indicado o Batalhão Rotam para receber o ex-cabo. Diante desse fato, o juízo da comarca vizinha determinou que a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) procedesse o recambiamento do preso para o Batalhão, de onde foragiu no início de outubro.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Polícia Civil realiza reunião para definir curso que será ministrado no interior do Estado

Publicado


.

Assessoria | Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso realizou na manhã desta quinta-feira (28.05), em Cuiabá, uma reunião para definir o projeto pedagógico do curso de investigação de crime de homicídio destinado às unidades do interior do Estado.

O curso aprofundado será direcionado a policiais civis lotados do interior visando nivelar conhecimentos no âmbito investigativo com a estrutura que existe da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) da Capital.

Um dos objetivos da capacitação é o estudo do Procedimento Operacional Padrão (Pop) instituído na Polícia Civil e que trata da investigação de crimes praticado contra a vida e mortes a esclarecer, através de uma metodologia estabelecida e necessária para promover uma apuração sem erros.

Conforme o diretor de Interior, delegado Walfrido do Nascimento, o projeto busca levar ensinamentos técnicos, conhecimentos modernos e específicos quanto aos crimes de homicídio que já são executados pela DHPP de Cuiabá, para os profissionais que trabalham no interior.

“Está sendo elaborada a organização e sistematização de como as aulas serão ministradas”, disse o diretor.

O projeto de qualificação de iniciativa da Diretoria do Interior da Polícia Civil é desenvolvido em parceria com a Academia de Polícia Civil, com apoio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) da Capital.

 

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende dupla de traficantes que atuavam em frente a escola em Várzea Grande

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

 

Um ponto de venda de drogas que funcionava em frente a uma escola em Várzea Grande foi fechado pela Polícia Civil, na terça-feira (28.05), em ação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). Duas pessoas que comandam o comércio ilícito foram presas em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico com aumento de pena.

A equipe da DRE iniciou as diligências após receber informações sobre um possível ponto de venda de drogas que funcionava em frente ao Colégio Manoel Correa Almeida, na cidade de Várzea Grande. Segundo a denúncia, dois suspeitos atuavam com o tráfico de entorpecentes de forma rotineira no local.

Em monitoramento do local, os policiais perceberam a grande movimentação de pessoas que entravam em saiam rapidamente do imóvel. Em determinado momento, um dos suspeitos saiu da quitinete, sendo realizada sua abordagem.

Com ele, foram encontradas quatro porções médias e várias porções pequenas de maconha preparada para venda. Em buscas no local, foi localizada uma balança de precisão com resquícios de entorpecentes.

Em continuidade as diligências, os policiais seguiram para outro endereço, no bairro Construmat, onde encontraram a tornozeleira eletrônica de um dos suspeitos, enrolada em pano dentro do seu quarto.

Após as diligências, os suspeitos foram conduzidos à DRE onde após serem interrogados foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico com aumento de pena por atuação próximo a escola.

 

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana