conecte-se conosco


Sem categoria

Movimento em bares e restaurantes cai, mas delivery aumenta

Publicado

O medo contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19) já está afetando o movimento de bares e restaurantes no país. E os pedidos de refeições para serem entregues nas residências, por meio do serviço de delivery estão aumentando. Em meio a esse cenário, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) desenvolveu o selo Restaurante Responsável, que identifica estabelecimentos que aderiram às medidas preventivas de combate ao vírus transmissor da doença Covid-19.

“O setor de alimentação fora do lar já começou a ser impactado pelos efeitos da disseminação do coronavírus, mas a média do Brasil ainda não chega a 15% de queda”, disse à Agência Brasil o presidente da Abrasel, Paulo Solmuccci.

Ele ressalta que esse número varia de cada localidade, e que estabelecimentos de shopping centers têm apresentado uma queda maior. “Entendemos que a queda de faturamento acontecerá, e acreditamos que vai se estabilizar em torno de 30%”, acrescentou.

Na avaliação de Solmuccci, a queda que já está contabilizada pelo setor está ocorrendo de forma espontânea pela própria população, como forma de se precaver da doença. “Isso mostra a consciência da população brasileira”, disse.

Boas práticas

“O setor de bares e restaurantes sempre esteve bem preparado para lidar com questões de bactérias e vírus. Isso é uma coisa comum do nosso dia a dia, que chamamos de boas práticas de manipulação de alimentos”, explica Solmucci.

A fim de dar segurança aos frequentadores desses tipos de estabelecimentos, a Abrasel tem desenvolvido uma série de ações visando dar, a seus associados, informações sobre as “melhores práticas do mundo”, bem como medidas relacionadas ao enfrentamento do novo vírus.

“Boas práticas certamente darão uma segurança enorme a nossos clientes”, explica o dirigente da Abrasel. “A mais importante é a redução do número de mesas, para assegurar que a distância entre cadeiras ocupadas seja de, no mínimo, um metro; ou de, pelo menos, dois metros entre as mesas, sem [considerar] as cadeiras”, acrescentou.

Escalonamento do horário

Segundo Solmucci, a redução na oferta de assentos poderá ser compensada com o escalonamento dos horários de almoço. “Já estamos conversando com governos e grandes empresas sobre essa questão”, disse.

“Em vez de as empresas liberarem todos seus funcionários em um mesmo horário, ao meio-dia, teríamos três turnos de almoço, às 11h30; às 12h15; e a partir de 13h. Com isso, o setor, mesmo reduzindo sua oferta, garantirá a capacidade de atender a todos que estão buscando se alimentar”, argumenta o presidente da associação.

Selo, guia e cartilha

Uma outra medida que está sendo implementada por algumas de suas associadas é a criação do selo Restaurante Responsável. De acordo com a Abrasel, esse selo foi desenvolvido no Paraná, mas já está sendo replicado em Goiás, Ceará, Rondônia e no Distrito Federal. Piauí e Minas Gerais estão em vias de produzi-lo. A Abrasel informou que está instruindo toda sua base a fazer o mesmo.

Com o selo Restaurante Responsável, o consumidor terá, na fachada dos estabelecimentos, a identificação daqueles que, segundo a entidade, aderiram às medidas preventivas de combate ao novo coronavírus.

Além do selo, os clientes poderão encontrar, no interior de alguns bares e restaurantes, um guia prático e instrutivo com explicações sobre o novo coronavírus, as formas de contaminação, boas práticas de segurança de alimentos, higienização e outros alertas preventivos contra outros vírus.

Aos funcionários de bares e restaurantes serão disponibilizadas cartilhas com orientações sobre cuidados e precauções de higiene e condutas de relacionamento, além de informações sobre a doença, sintomas e diretrizes a serem seguidas visando a segurança dos clientes.

Estabelecimentos interessados em baixar e imprimir as duas publicações podem fazê-lo por meio do site da Abrasel.

Edição: Fernando Fraga

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem categoria

Internações por Covid-19 volta ao nível que estava em agosto, diz secretaria de Saúde

Publicado

 

 

source
Registro de um leito para paciente Covid-19 em São Paulo
GOVSP

Registro de um leito para paciente Covid-19 em São Paulo

Pela primeira vez desde agosto, o estado de São Paulo voltou a registrar mais de mil novas internações por Covid-19 por dia. Neste sábado (15), a média diária de internações chegou a 1.044. A última vez que o estado teve  valores acima de mil foi em 10 de agosto de 2021, com 1.002.

Em leitos de enfermaria, o número de pacientes subiu de 1.712, no dia 29 de dezembro, para 3.413 em dia 11 de janeiro.

Devido ao avanço da pandemia causado pela variante Ômicron, Doria recomendou determinou redução no público de eventos musicais, festas e jogos de futebol para 70%.

A maior parte dos internados por Covid-19 são não vacinados. No Hospital Emílio Ribas, em São Paulo, 76% não têm a vacinação completa contra a doença, segundo a secretaria estadual da Saúde (15).

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Sem categoria

Polícia apreende carga com 102 tabletes de cocaína no interior do estado

Publicado

Uma ação conjunta entre a Delegacia de Pontes e Lacerda e a Delegacia Especializada de Entorpecentes resultou na apreensão de 102 tabletes de cocaína na manhã deste sábado (15.01),cujo destino seria o estado do Maranhão. A apreensão representa um prejuízo estimado em R$ 2,2 milhões contra o tráfico de entorpecentes.

O entorpecente estava acondicionado em um compartimento secreto, no assoalho de um caminhão Mercedes Benz, que foi abordado pelos policiais civis da DRE, quando chegava ao município de Campo Novo do Parecis. O motorista do veículo foi preso em flagrante.

De acordo com a delegada Bruna Caroline Laet, a investigação começou há trinta dias, quando a equipe de Pontes e Lacerda iniciou diligências para identificação do veículo utilizado pelo grupo criminoso e realizou o  acompanhamento até este sábado, quando foi possível realizar a apreensão da carga de cocaína que possivelmente teria como destino o Maranhão.

Conforme a apuração da Polícia Civil, o motorista preso tem ligação com pessoas investigadas e presas preventivamente por tráfico de drogas que resultou na apreensão, em maio do ano passado, de uma carga de 153 quilos de entorpecentes. O grupo criminoso também é investigado em inquérito na Delegacia de Pontes e Lacerda pelo crime de lavagem de dinheiro.

A delegada Juliana Palhares explica que a investigação sobre a carga de entorpecentes apreendida neste sábado seguirá pela DRE, para chegar aos proprietários da droga.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana