conecte-se conosco


Geral

Motorista morre carbonizado após colisão entre dois veículos na BR-163

Publicado

Vítima fatal conduzia um carro de passeio que colidiu com uma caminhonete

Uma pessoa ainda não identificada morreu e outra ficou ferida em um grave acidente na tarde de domingo (17) entre uma caminhonete Chevrolet S-10 e um Hyundai HB20, na BR-163, na região do Castanhal, em Itaúba, (599 km de Cuiabá).

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a vítima fatal era de Sinop e conduzia o HB20, que pegou fogo após a colisão. O condutor da caminhonete foi encaminhado para uma unidade de saúde em estado grave. As causas desse acidente ainda estão sendo apuradas.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Geral

Governador anuncia entrega de mais 94 leitos de UTIs e garante custeio de outras 159 das prefeituras

Publicado

O Governo do Estado deve entregar mais 20 leitos de enfermaria e 94 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em todas as regiões de Mato Grosso até o final do mês de julho, além de custear outras 159 UTIs que os municípios se comprometeram a abrir.

A confirmação foi feita pelo governador Mauro Mendes nesta sexta-feira (3), em entrevista à TV Centro América, e está contida no planejamento da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) entregue ao Poder Judiciário – veja a lista completa na tabela ao final da matéria.

De acordo com o governador Mauro Mendes, o trabalho para ampliar a capacidade de leitos no estado, de forma a atender aos casos de coronavírus, foi iniciado já no início da pandemia, em março.

Além dos leitos construídos pelo próprio Executivo, o Governo trabalha em conjunto com os municípios. Somente na Baixada Cuiabana, já foram criadas 80 novas UTIs nos últimos meses (50 no Hospital Estadual Santa Casa e 30 no Metropolitano) e a previsão é de entregar mais 50 nas próximas semanas (20 na Santa Casa e mais 30 no Metropolitano).

“O prefeito de Cuiabá assumiu o compromisso de abrir 30. Se ele abrir as 30 dele e nós abrirmos mais essas 50, resolve em parte o problema da Baixada Cuiabana”, afirmou.

No interior, o trabalho também tem se intensificado com novos leitos nos hospitais regionais, contratações de leitos em hospitais filantrópicos e as parcerias com as prefeituras para abertura de UTIs em unidades de saúde municipais.

“Temos 159 a serem abertas no interior, nessa parceria do Governo do Estado com os municípios. Os municípios tomam as providências e o Governo do Estado paga a conta junto com o Governo Federal. São R$ 2 mil por leito, por dia. Temos esse planejamento em várias cidades, Confresa, Nova Mutum, Sinop, Tangará, e muitas outras”, relatou.

Ainda na entrevista, Mendes falou da dificuldade para a contratação de equipes de saúde para que as UTIs possam funcionar.

“O nosso maior problema hoje é a dificuldade de contratação de pessoal. Colocamos um edital público para chamar 50 médicos, 300 enfermeiros, maqueiros, assistentes sociais e estamos tendo dificuldade para encontrar. Subimos o preço, elevamos o patamar salarial e demos ampla publicidade a isso. Estamos fazendo todo o esforço possível”, reforçou.

O governador também orientou a população a procurar ajuda médica já nos primeiros sintomas de covid-19, atitude que tem salvado muitas vidas.

Mendes registrou que o Governo do Estado está comprando medicamentos para distribuir aos municípios, de forma a possibilitar que os pacientes, assim que diagnosticados, possam receber a medicação adequada e tratar a doença já no início, aumentando as chances de cura.

“Hoje muitas pessoas ficam em casa, ignoram os sintomas e aí só quando está grave é que procuram o hospital. Quando chega, já está com o pulmão comprometido e aí é muito tarde, e lamentamos muito.  Por isso a importância do tratamento precoce”, explicou.

Veja a lista completa das UTIs que serão construídas e as que serão custeadas pelo Estado, em parceria com o Governo Federal:

 

Continue lendo

Geral

Juiz identifica 600 presos da PCE com suspeita de Covid-19 e notifica Estado

Publicado


O juiz da 2ª Vara Criminal de Cuiabá, Geraldo Fidelis Neto

Dos 2,3 mil presos detidos na Penitenciária Central do Estado (PCE), 600 apresentam sintomas da Covid-19, segundo o juiz da 2ª Vara Criminal de Cuiabá, Geraldo Fidelis Neto. A Defensoria Pública de Mato Grosso conseguiu decisão do magistrado no dia 19 de junho, determinando que o Hospital Universitário Júlio Muller apresentasse, em três dias, o melhor método de testagem em massa para os presos. Mas, até o momento a medida não foi adotada.

Fidelis informa em decisão, que tomou conhecimento do número de presos sintomáticos dentro da PCE pelo Setor de Saúde do Sistema Prisional e diante da informação, determinou ao Secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, que convoque os profissionais de saúde do sistema para que estejam de prontidão, caso tenham que atuar em situação de emergência.

Determina que os secretários de saúde do Estado e dos municípios de Cuiabá e Várzea Grande reestruturem pontos de atenção secundária à saúde dos presos, dentro do presídio, que medicamentos “profiláticos” sejam adquiridos e ministrados a todos eles e que não seja negado atendimento aos presos diagnosticados com Covid-19, no sistema básico de saúde, de ambos os municípios.

Fidelis pede que seja apresentado um fluxo de atendimento, conduzido pela Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (Saap), com participação das secretarias de Saúde Estadual e dos municípios de Cuiabá e Várzea Grande, com indicação precisa das ações tomadas e plano de trabalho dos profissionais da saúde na PCE e demais unidades de Cuiabá, no prazo de 24h.

“Infelizmente este magistrado tomou conhecimento de que a PCE está com aproximadamente 600 casos suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus. Em razão desses casos, dois raios da unidade foram isolados, o Shelter e o Raio 1, e, embora a equipe lá existente se desdobre em ações e cuidados, não será suficiente ao atendimento, de modo que, todos os órgãos do sistema de saúde deverão adotar estratégias de isolamento e prevenção daqueles que ainda não foram contaminados”, afirma trecho da decisão do juiz.

Ele ainda determina que o Conselho da Comunidade da Execução Penal adquira quantidade necessária de medicamentos, sugeridos pelos médicos, de forma emergencial, inclusive, buscando apoio junto ao Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso e no Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário, se necessário.

Inspeção – O coordenador do Grupo de Atuação Estratégica do Sistema Prisional da DPMT e coordenador do Núcleo de Execução Penal de Cuiabá (NEP), André Rossignolo, lembra que a situação do sistema prisional em Mato Grosso é preocupante desde o início da pandemia, por ser historicamente superlotado e por não garantir as condições sanitárias mínimas para evitar a propagação.

“Participamos de uma inspeção, dentro da unidade, do dia primeiro ao dia 5 de junho, junto com o juiz Fidelis e membros do Ministério Público, depois de recebermos denúncias de que lá haviam presos contaminados. Na ocasião haviam quatro presos isolados no Shelter B com sintomas gripais e todos tomavam invermectina. Após essa inspeção, apresentamos um pedido de providências, no qual, entre outras coisas pedimos a testagem em massa”.

Rossignolo lembra que o pedido de providências foi protocolado no dia 10 de junho. “A nossa preocupação era que, diante das condições inadequadas do local – que abriga três vezes o número de presos que a estrutura tem capacidade para receber – o vírus se espalhasse. Localizar os contaminados e separá-los dos saudáveis era importante para tratá-los e tentar evitar a propagação”, avalia.

Rossignolo lembra que ele e os colegas do NEP consideraram a rapidez em que o vírus se propaga, as condições propícias ao vírus dentro da unidade e o colapso do sistema público de saúde, para cobrar as medidas.

“A PCE tem capacidade para 851 presos e hoje estão lá 2.300. Na ocasião do pedido de testagem, cobramos a urgência em se tomar providências e que os testes poderiam auxiliar na triagem. Lembramos que a demora do Estado em agir poderia significar problemas graves” disse.

Rossignolo recorda que em Alta Floresta, dos 66 presos, 54 foram detectados com suspeita de Covid-19 e dois faleceram. O Boletim oficial do sistema prisional de segunda-feira (2/7) indicou que em todo o Estado 139 presos testaram positivo para Covid e 73 servidores. Em quarentena aguardando resultado estão 126 servidores e 42 presos e curados são 93 presos e 25 servidores.

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana