conecte-se conosco


Nacional

Moro aceitou participar de reunião para discutir futuro da Lava Jato, diz site

Publicado

Deltan Dallagnol e Sergio Moro arrow-options
Divulgação

Sergio Moro aceitou convite para reunião sobre a Lava Jato


Em novos diálogos divulgados pelo jornalista Reinaldo Azevedo em parceria com o site The Intercept Brasil , o procurador Deltan Dallagnol convida o então juiz federal Sergio Moro a participar de uma reunião junto com a Polícia Federal em que seria discutida a coordenação para processos futuros da Operação Lava Jato.

Leia também: Dallagnol pediu a Moro dinheiro da Vara Federal para pagar publicidade, diz site

Na conversa, Dallagnol pergunta qual seria o melhor dia e horário para que Moro pudesse participar da reunião e afirma que sua presença seria bom para dar “força moral” ao caso que seria discutido.

3 de setembro de 2015

00:41:04 Deltan – Caro, quando seria um bom dia e hora para reunião com a PF, aí, sobre aquela questão das prioridades? Sua presença daria uma força moral nessa questão da necessidade de priorização e evitaria parecerr que o MPF quer impor agenda.

12:18:30 – Sem tempo para reuniões nesta ou na próxima semana.

O procurador voltou ao tema no dia 16 de setembro do mesmo ano:

23:53:00 Deltan – Caro juiz, seria possível reunião no final de segunda para tratarmos de novas fases, inclusive capacidade operacional e data considerando recesso? Incluiria PF também.

17 de Outubro de 2015

08:41:56 Moro – Penso que seria oportuno. Mas segunda sera um dia difícil. Terca seria ideal.

10:53:00 Moro – A não ser que seja segunda pela manhã

22:43:54 Deltan – Terça 9am, pode ser? 22:44:00 Deltan – Ou 10?

18 de outubro de 2015

03:02:28 Moro – 10:30

19 de outubro de 2015

11:41:24 Moro – Marcado então? Decretei nova prisão de tres do Odebrecht, tentando não pisar em ovos. Receio alguma reação negativa do stf. Convem talvez vcs avisarem pgr.

13:13:44 Deltan – Marcado. Shou.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Tempo ensolarado e seco nesta sexta em São Paulo

Publicado


source
Sol com nuvens
Reprodução/CreativeCommons/Spraf

Não há previsão de chuva para esta sexta-feira.

Tempo seco e ensolarado marca a previsão do tempo desta sexta-feira (14), na capital paulista. Ao longo do dia, as temperaturas entram em elevação. O Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas ( CGE ) divulgou que a mínima será de 16ºC e a máxima de 29ºC.

O predomínio deve ser de sol com algumas nuvens. No fim do dia a nebulosidade aumenta, mas não há previsão de chuva. A umidade do ar em São Paulo oscila entre 30% e 85%.

Continue lendo

Nacional

Onde não tem atuação do garimpo não tem Covid-19, diz líder Yanomami

Publicado


source
série
Reprodução

Líder indígena faz denúncias em série documental


As tentativas de controle da pandemia têm sido comprometidas , principalmente, pelo cabo de guerra político travado entre prefeitos, governadores e governo federal. E, para jogar luz nesse debate , o capítulo IX da série documental “A tirania da minúscula coroa: Covid-19” traz uma composição de importantes visões acerca do tema.


Um dos participantes é o líder da tribo indígena Yanomami , Maurício Ye’kwana. No episódio 9º episódio, “A (des)politização da panemia”, Ye’kwana afirma que o garimpo está destruindo a comunidade Yanomami e pede ações do governo federal. “O número de garimpeiros está, cada vez mais, aumentando nas terras indígenas. Os garimpeiros entram, poluem, trazem a violência e levam o que não tem que ser levado”, diz.

O líder – que também é diretor da Hutukara Associação Yanomami -, acredita que a quantidade de pessoas vindas de fora das terras indígenas é responsável pelo aumento no número de casos de Covid-19 entre os membros da tribo. “São 94% de infectados, principalmente crianças e idosos. Esses são os maiores problemas que enfrentamos hoje”, aponta. “Onde não tem atuação do garimpo, não tem essa doença, aonde tem atuação dos garimpeiros tem essa doença. E mais de 200 (indígenas) estão infectados. Os yanomamis estão sofrendo”, afirma.

Ye’kwana aproveita a oportunidade e faz um apelo ao governo federal . “Que o governo cumpra o seu papel de tirar os invasores das nossas terras, dando autonomia para que a FUNAI (Fundação Nacional do Índio) faça uma operação.”

Além do líder dos Yanomami, o documentário ainda conta com nomes como o escritor Pablo Ortellado, Fernando Abrucio, Marco Aurélio Nogueira, Carlos Melo, o professor André Singer e a ex-secretária adjunta do Bolsa Família Letícia Bartholo.

Entendimento

O jornalista Gustavo Girotto, diretor da série, destaca que o episódio ouviu cientistas políticos, antropólogos e lideranças indígenas para traçar uma linha de compreensão .

“Tentamos entender os efeitos e os impactos dessas medidas na vida das pessoas, mais que isso, as possíveis consequências dessa politização. As ruas se tornaram virtuais e, diariamente, popularidades estão sendo testadas. Qual o efeito prático dessas ações?”, questionou Girotto, mencionando que partiu dessa premissa.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana