conecte-se conosco


Economia

Ministro alerta para necessidade de emendas para continuidade de obras

Publicado


.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, disse hoje (31) que, com o teto de gastos garantindo recursos corrigidos pela inflação para as áreas de saúde e educação, a tendência é de redução dos recursos públicos destinados à sua e a outras pastas, o que, segundo ele, pode inviabilizar a ação dos ministérios, caso o Congresso Nacional não “enfrente a questão”.

A afirmação foi feita hoje a parlamentares da bancada do Maranhão, durante a cerimônia virtual de assinatura das ordens de serviço que dão início à duplicação de 18 quilômetros da BR-135, e à retomada da obra na Travessia Urbana de Imperatriz, localizada na BR-010 – obra paralisada para revisão de projetos. De acordo com a pasta, estão previstos R$ 80 milhões em investimentos nessas obras localizadas em território maranhense.

Ao comentar que o governo já contratou cerca de R$ 26 bilhões, por meio de leilões de concessão do setor ferroviário à iniciativa privada, Freitas disse que está “o tempo todo fazendo esforço com a Economia para tentar trazer mais recurso para o Ministério da Infraestrutura”.

“Agora, infelizmente, temos um teto de gastos e temos despesas obrigatórias que crescem, e muita despesa vinculada. Então, por exemplo, recurso de educação e saúde sempre crescem acompanhando a inflação. Como a gente tem o teto, se o recurso de saúde e educação estão crescendo, o recurso de infraestrutura está diminuindo. Nosso espaço vai ser cada vez menor”, disse o ministro dirigindo-se a parlamentares da bancada maranhense.

Segundo o ministro, em algum momento, o Congresso que enfrentar a questão da desvinculação, porque, se não, todos os ministérios vão parar em algum momento. Vamos ter o crescimento dos recursos para educação e saúde, o que, obviamente, é meritório e importante. Agora temos de começar a discutir também a questão da efetividade; dos incentivos para que os resultados também apareçam”, argumentou.

Freitas lembrou que, tendo como referência a relação com o Produto Interno Bruto (PIB, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país), “o Brasil é um dos países que mais investem em educação e saúde. Não falta dinheiro para essas áreas, e os orçamentos são crescentes. Já os nossos vão diminuindo. Não há espaço. Então a gente faz todo esforço para conseguir recursos”, acrescentou.

BR-135

Sobre as obras que tiveram ordens de serviço assinadas hoje, a previsão é que a frente de serviços na BR-135 tenha início na próxima segunda-feira (3), abrangendo o trecho de 18 quilômetros  compreendido entre os municípios de Bacabeira e Santa Rita (Km 51 ao km 69).

Segundo o ministério, as equipes já estão se mobilizando, realizando serviços de pequena monta, como preparo para chegada de equipamentos, contratação de mão de obra e limpeza do local. Posteriormente, terão início os trabalhos de pista. A expectativa é concluir o cronograma até dezembro deste ano.

A duplicação da BR-135 entre as cidades de Bacabeira e Miranda do Norte (km 51 ao km 127) pretende dar maior segurança ao trânsito local, de forma a minimizar o número de acidentes nas áreas mais movimentadas da rodovia e proporcionar melhores condições para o transporte de serviços e produtos e a diminuição do tempo de percurso dos usuários na rodovia”.

Travessia de Imperatriz

A Travessia de Imperatriz terá suas obras de readequação de capacidade e reabilitação de 14,7 km na BR-010 também reiniciadas em agosto. Além da duplicação de trecho serão feitas obras complementares e o alargamento das vias laterais existentes, com viadutos ao longo da rodovia sendo utilizados como retornos e acessos aos empreendimentos próximos. Serão também construídas uma passarela e uma ciclovia ao longo do passeio das marginais.

Edição: Nádia Franco

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Governo anuncia auxílio de R$ 550 após fim do BPC e novo pente-fino no benefício

Publicado


source
INSS ainda alterou os regras para concessão ao BPC
Reprodução: iG Minas Gerais

INSS ainda alterou os regras para concessão ao BPC

O governo federal anunciou que pagará um auxílio de R$ 550 para ex-beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) que conseguirem emprego . A medida foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (23). 

Para ter acesso ao auxílio, o beneficiário deve ter deixado de recorrer ao BPC até cinco anos antes de ter sua carteira assinada e não poderá ter o vencimento maior do que dois salários mínimos . A renda mensal por pessoa da família também deve seguir os padrões do BPC para ter direito ao valor.

O auxílio pode ser solicitado nas agências do INSS, que será a responsável pelos depósitos. O agendamento deve ser feito pelo aplicativo, site da Previdência ou pelo telefone 135. 

Pente-fino 

O governo também alterou as regras para a concessão do Benefício de Prestação Continuada para os próximos meses. O Ministério da Cidadania manteve a obrigatoriedade de renda máxima por pessoa da família em um quarto do salário mínino, mas não irá liberar os valores para famílias que recebam igual ao teto

A pasta também alterou o mínimo de renda para 2022, passando de um quarto para meio salário mínimo (R$ 550), quando a perícia da Previdência entender que o beneficiário depende de outra pessoa para os afazeres diários. 

Em nota, o ministro da Cidadania, João Roma, disse que as mudanças vão facilitar a exclusão de cidadãos inaptos para o benefício. Roma ressaltou, no entanto, que a medida permitirá a entrada de 200 mil beneficiários no BPC. 

Continue lendo

Economia

Janguiê Diniz é o novo sócio da 4.events, que mira crescimento de 100% em 2021

Publicado


source
Empresário Janguiê Diniz é o novo sócio da 4.Events
Divulgação

Empresário Janguiê Diniz é o novo sócio da 4.Events

O empreendedor Janguiê Diniz , fundador e presidente do Conselho de Administração do grupo Ser Educacional, é o novo sócio conselheiro da 4.events , empresa que oferece soluções digitais para realização de eventos. Ele adquiriu participação no empreendimento por meio de seu Family Office Epitychia. A empresa, que, durante a pandemia, voltou-se aos eventos online, prepara-se para a retomada das atividades presenciais com a integração entre online e offline, estimando um crescimento, em 2021, de 100%.

A 4.events surgiu em 2014, dentro do ambiente acadêmico da Universidade de São Paulo ( USP ), como uma ferramenta a auxiliar a organização de eventos . “Geralmente, essa organização é algo gigantesco. É preciso pensar em várias etapas, desde a programação, confecção e envio dos convites, emissão de certificados etc. O que oferecemos é uma plataforma que integra todos esses processos, facilitando a vida dos organizadores”, explica o fundador e CEO da empresa, Vitor Pereira .

A chegada de Janguiê Diniz como novo sócio e conselheiro vem para somar a experiência e visão de mercado do empreendedor à tecnologia e aos serviços inovadores do empreendimento. “Eu vejo na 4.events um grande potencial de crescimento, principalmente a partir da retomada dos eventos presenciais, assim que possível. Vamos trabalhar para impulsionar as atividades e direcionar a empresa em escala ascendente, a fim de se posicionar, no futuro próximo, como referência no mercado de eventos”, pontua.

Inovação e reinvenção foram os dois pontos que guiaram a 4.events durante o período da pandemia. “A pandemia congelou o mercado de eventos, que ainda sofre bastante. Nós fomos a primeira empresa a adotar os eventos online e híbridos”, destaca Vitor Pereira. “Além de transformar nossa plataforma, criamos uma academia educacional que ensina a produzir eventos online, além de sermos a única empresa brasileira do setor a oferecer um estúdio de transmissão online, similar ao Google Meet, com várias ferramentas. Nosso principal objetivo é trazer a experiência do offline para o online, para que os participantes se sintam de fato dentro de um evento”, completa.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana