conecte-se conosco


Sem categoria

Ministério da Saúde: 135 mil convivem com HIV no país e não sabem

Publicado

Às vésperas do Dia Mundial de Luta Contra a Aids, celebrado no domingo (1) o Ministério da Saúde fez um alerta: 135 mil pessoas no Brasil convivem com o vírus HIV e não sabem.

Na avaliação do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, houve ganhos importantes nos últimos anos, mas ainda há uma série de desafios. ”Temos uma epidemia estabilizada em torno de 900 mil pessoas com casos de Aids, e podemos observar uma epidemia, principalmente em homens jovens, na faixa etária de 25 a 39 anos. É com essa população que precisamos trabalhar prioritariamente”, disse.

De acordo com os dados apresentados hoje (29), das 900 mil pessoas com HIV, 766 mil foram diagnosticadas, 594 mil fazem tratamento com antirretroviral e 554 mil não transmitem o HIV.

O balanço aponta ainda que o número de contaminados continua subindo no país: há um ano, eram 866 mil pessoas. Somente no ano passado, foram notificados 43,9 mil novos casos.

Ao ressaltar que o Brasil oferece acesso universal ao tratamento, não só de Aids, mas também HIV, o ministro da Saúde comemorou a redução nos casos e, também, na mortandade causada pela doença. Foram evitados quase 12 mil registros de Aids entre 2014 e 2018, e houve queda de mortalidade em 22,8% no período de cinco anos. “Encerrando o ano de 2019, veremos uma diferença ainda maior. Não podemos ter casos de morte com aids”, disse.

Campanha

A nova campanha do Ministério é direcionada à população jovem, onde a contaminação está crescendo. O foco é reforçar a importância da prevenção, testagem e tratamento: “Se a dúvida acaba, a vida continua. Precisamos incentivar o diagnóstico precoce para salvar vidas. O maior problema ainda é o medo. É importante esse incentivo para fazer o teste. Temos que atingir metas internacionais, como algumas cidades já estão fazendo. E o Brasil, da forma como está indo, ainda precisa testar 90% da população”, disse o diretor do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids, Gerson Pereira.

Até o fim do ano, o governo estima que serão distribuídos 462 milhões de preservativos, que segundo o Ministério é a forma mais eficaz de prevenção. HIV e Aids têm diferença. A primeira situação é quando a pessoa é portadora do vírus. Na segunda, o infectado já desenvolveu a doença.

Transmissão vertical

Mandetta também comemorou a informação de que o município de São Paulo receberá certificação pela erradicação vertical do HIV, quando o vírus é transmitido durante a gestação, parto e amamentação. No Paraná, as cidades de Curitiba e Umuarama foram as primeiras a serem certificadas em 2017 e 2019, respectivamente.

Edição: Maria Claudia
publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem categoria

Internações por Covid-19 volta ao nível que estava em agosto, diz secretaria de Saúde

Publicado

 

 

source
Registro de um leito para paciente Covid-19 em São Paulo
GOVSP

Registro de um leito para paciente Covid-19 em São Paulo

Pela primeira vez desde agosto, o estado de São Paulo voltou a registrar mais de mil novas internações por Covid-19 por dia. Neste sábado (15), a média diária de internações chegou a 1.044. A última vez que o estado teve  valores acima de mil foi em 10 de agosto de 2021, com 1.002.

Em leitos de enfermaria, o número de pacientes subiu de 1.712, no dia 29 de dezembro, para 3.413 em dia 11 de janeiro.

Devido ao avanço da pandemia causado pela variante Ômicron, Doria recomendou determinou redução no público de eventos musicais, festas e jogos de futebol para 70%.

A maior parte dos internados por Covid-19 são não vacinados. No Hospital Emílio Ribas, em São Paulo, 76% não têm a vacinação completa contra a doença, segundo a secretaria estadual da Saúde (15).

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Sem categoria

Polícia apreende carga com 102 tabletes de cocaína no interior do estado

Publicado

Uma ação conjunta entre a Delegacia de Pontes e Lacerda e a Delegacia Especializada de Entorpecentes resultou na apreensão de 102 tabletes de cocaína na manhã deste sábado (15.01),cujo destino seria o estado do Maranhão. A apreensão representa um prejuízo estimado em R$ 2,2 milhões contra o tráfico de entorpecentes.

O entorpecente estava acondicionado em um compartimento secreto, no assoalho de um caminhão Mercedes Benz, que foi abordado pelos policiais civis da DRE, quando chegava ao município de Campo Novo do Parecis. O motorista do veículo foi preso em flagrante.

De acordo com a delegada Bruna Caroline Laet, a investigação começou há trinta dias, quando a equipe de Pontes e Lacerda iniciou diligências para identificação do veículo utilizado pelo grupo criminoso e realizou o  acompanhamento até este sábado, quando foi possível realizar a apreensão da carga de cocaína que possivelmente teria como destino o Maranhão.

Conforme a apuração da Polícia Civil, o motorista preso tem ligação com pessoas investigadas e presas preventivamente por tráfico de drogas que resultou na apreensão, em maio do ano passado, de uma carga de 153 quilos de entorpecentes. O grupo criminoso também é investigado em inquérito na Delegacia de Pontes e Lacerda pelo crime de lavagem de dinheiro.

A delegada Juliana Palhares explica que a investigação sobre a carga de entorpecentes apreendida neste sábado seguirá pela DRE, para chegar aos proprietários da droga.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana