conecte-se conosco


Mulher

Meu parceiro não consegue sentir prazer, e agora? Delas responde

Publicado

source

Uma relação sexual é boa quando ambos sentem prazer. No entanto, sabemos que nem sempre é assim. Esse é o caso de uma leitora do Delas que nos escreveu querendo saber por que não consegue dar prazer ao marido na hora do sexo.

Leia também: Sexo com penetração não me dá prazer, por quê? Delas responde

homem triste na cama com mulher ao fundo arrow-options
shutterstock

Leitora conta que parceiro não consegue sentir prazer na hora do sexo e quer saber qual o motivo para isso

Buscamos duas especialistas em sexo e sexualidade para entender o que pode levar alguém a não sentir prazer e de que forma a parceira pode ajudar o homem nessa situação. Segundo a sexóloga Virgínia Gaia, a primeira coisa a se fazer é entender o que ele quer dizer com “eu não sinto prazer”.

“O que é essa dificuldade em sentir prazer? É uma dificuldade em sentir desejo? É uma dificuldade de se excitar e ter uma ereção? É uma dificuldade de ter um orgasmo?”, questiona. Nesse momento, vale buscar a ajuda de um especialista, seja um ou sexólogo ou um urologista, para investigar qual a origem da falta de prazer .

Paula Napolitano, psicóloga, terapeuta sexual e autora do livro “Sexplicando: sexualidade sem mitos e tabus”, explica que cada pessoa e casal têm suas particularidades, mas é possível listar os principais fatores que podem interferir na libido, na excitação e na ereção (ou falta de). São eles:

  • Ansiedade
  • Ansiedade de desempenho (a pessoa acha que deve ‘funcionar’ bem a qualquer hora e acaba indo para a relação sexual mesmo sem sentir desejo)
  • Uso de medicamentos
  • Doenças
  • Cansaço
  • Estresse
  • Excesso de tecnologia e pornografia – que levam a uma visão irreal da sexualidade
  • Baixo autoconhecimento
  • Baixa autoestima
  • Falta de tempo de namoro entre o casal
  • Brigas e discussões entre o casal
  • Linguagens de amor diferente
  • Pensamento distante na hora da relação
  • Relações sexuais que seguem sempre o mesmo roteiro
  • Falta de comunicação entre o casal

Virgínia fala que geralmente são questões de ordem psicológica, mas alterações hormonais e questões circulatórias também podem alterar a resposta sexual. Como as causas são diversas, com a ajuda de um especialista é mais fácil encontrar a origem e buscar soluções. 

Leia Também:  Noivos derrubam bolo de casamento de R$2250 e “acidente” rende fotos hilárias

Leia também: Delas responde: “Casada há 22 anos, meu desejo sexual só diminui; o que fazer?”

De quem é a culpa?

homem e mulher deitados na cama de costas arrow-options
shutterstock

Especialista alerta que, por mais que a mulher queira ajudar, algumas questões são apenas do parceiro

Paula e Virgínia chamam atenção para um ponto importante na pergunta da nossa leitora: a responsabilidade pelo prazer do homem. Claro, é muito bom dar prazer ao outro. No entanto, é válido lembrar que a mulher não deve se sentir culpada caso a relação não seja tão prazerosa para ele.

“Ainda vivemos em uma sociedade machista, e o fato do homem não sentir prazer/ desejo é quase uma agressão à virilidade. Muitos não sabem como lidar. Se houver a culpabilização, a mulher deve mostrar que estão juntos, mas que a questão da sexualidade é uma relação de duas pessoas, e não há culpados”, explica Paula.

Virgínia concorda e diz que existem questões que a mulher pode realmente ajudar, mas outras dependem do parceiro e são questões dele. Para ela, enquanto as mulheres buscam cada vez mais autoconhecimento e informação sobre o tema, os homens ainda enfrentam um tabu grande sobre o tema. Segundo ela, há uma pressão forte para que eles saibam tudo sobre sexo e nunca “falhem”.

“São crenças limitantes, preconceitos e questões cultuais que fazem com que o homem, muitas vezes, não consiga buscar ajuda especializada”, pontua. Nesse cenário, quando ele enfrenta uma dificuldade sexual, acaba jogando e projetando a culpa na parceira. “Às vezes é a parceira quem vai buscar ajuda e o problema nem está necessariamente com ela. Precisamos vencer esse tabu e fazer com que ele tenha a iniciativa de buscar ajuda no campo da sexualidade”, acrescenta.

Leia também: Como falar de sexo com o parceiro?

Então, o que fazer?

A culpa não é sua nem dele. No entanto, é importante mostrar que está disposta a ajudá-lo na medida do possível. “Existem responsabilidades e, numa via de mão de dupla que é o relacionamento, ambos precisam conversar para saber se estão dispostos para, por conta própria e juntos, enfrentarem e superarem essa dificuldade”, fala Paula.

Segundo as especialistas, nesses momentos de “crise”, além de buscar orientação profissional, a conversa é fundamental. Não ignorem o problema, conversem medo. “É muito importante o casal conversar para entender o que está acontecendo, qual o motivo da falta de prazer e, juntos, buscarem formas de superar”, diz a terapeuta sexual. Ela orienta que a conversa seja aberta, sem pressão, julgamento ou culpabilização.

O casal deve resgatar se a falta de prazer é algo de agora ou sempre foi assim. Se for um problema atual, os dois devem relembrar como era o relacionamento antes e o que era feito de diferente. Existam estímulos diferentes para a relação sexual? Havia mais momentos juntos de namoro? Paula comenta que relacionamentos mais longos costumam esquecer o “tempo do casal”, o que os distancia e afeta na hora do sexo.

Está se identificando com o caso? A terapeuta sexual sugere mudar alguns hábitos sexuais e testar coisas novas. “Deixe de lado a sensação de obrigação do sexo e foco apenas na penetração. Lembre que todo o corpo pode ser estimulado e que existem muitas áreas erógenas . Abusem das preliminares , massagens, banho juntos… Retomar a intimidade pode ser fundamental”, sugere.

Nesse momento, a conversa também é importante. Pergunte como e onde ele gosta de ser estimulado. Invista nas preliminares . “A chave é entender quem é o homem que está ao lado e buscar coisas novas que podem dar prazer para o casal”, completa a especialista.

Tem dúvidas sobre sexo, sexualidade, prazer ou quer saber como incrementar posições sexuais? Faça como nossa leitora que enviou sua dúvida sobre falta de prazer no sexo e entre em contato conosco pelo [email protected] Vamos buscar um especialista para respondê-la com sigilo total!

Fonte: IG Delas
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mulher

Com saúde debilitada, indiana de 75 anos dá à luz primeiro filho biológico

Publicado

source

A gravidez tardia é uma realidade para muitas mulheres, inclusive para uma indiana de 75 anos. Acredita-se que a idosa tornou-se a mulher mais velha do mundo a dar à luz uma menina. O caso aconteceu no último sábado (12), na cidade de Kota, na Índia.

Leia também: Conheça a história da idosa que deu à luz aos 74 anos

alguém segurando mão de idosa no hospital arrow-options
shutterstock

Se a idade da idosa for comprovada, ela será a mulher mais velha do mundo a dar à luz

Segundo informações do jornal The Times of India , o nascimento aconteceu no sexto mês de gestação por uma cesárea de emergência. A saúde da indiana estava extremamente debilitada e ela tem apenas um pulmão, o que dificultou o avanço da gravidez.

A menina nasceu apenas com 680 gramas e está internada na UTI neonatal de um hospital infantil para a recuperação. A mulher também está no hospital se recuperando, mas em uma unidade diferente da filha.

Leia também: Sonho de ser mãe: em oito anos, mulher gasta R$ 277 mil em fertilização in vitro

Leia Também:  Complicações no pós-parto levam mãe a ter braços e pernas amputados

A gestação foi possível graças a um procedimento de fertilização in vitro . De acordo com Abhilasha Kinkar, médico do hospital onde a idosa deu à luz, a mulher já tinha um filho adotivo, mas sonhava com um biológico.

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Blogueira se irrita com choro de bebê em avião e causa polêmica nas redes

Publicado

source

Viajar de avião com crianças nem sempre é fácil, ainda mais quando os pequenos ficam ansiosos, desconfortáveis e começam a chorar. A blogueira Martina Sanzi causou polêmica ao falar de um bebê que estava “fazendo escândalo” no voo em que ela estava. 

Leia também: Viajar com crianças de avião: Hugo Gloss dá lição de empatia após choro em voo

Martina Sanzi em avião arrow-options
Reprodução/Instagram/martinasanzi

A blogueira Martina Sanzi postou um story no Instagram reclamando do choro de uma criança no avião

A blogueira  , que tem 358 mil seguidores, postou um story na terça-feira (16) e filmou a própria reação ao ouvir a criança chorar. “Que sorte, bem atrás do meu banco”, escreveu. “O melhor anticoncepcional que existe é ver o filho dos outros fazendo escândalo.” 

Por ter sido compartilhado no story do Instagram, o vídeo só esteve disponível por 24 horas. Porém, outras páginas na rede social replicaram a postagem; assista: 

O vídeo deu o que falar nas redes, já que muitos internautas afirmaram que Martina não estava sendo “empática” com a mãe ou com a criança. “Eu sou mãe e passo por isso, e sei que não é nada legal, principalmente pra mãe! Os olhares negativos e os julgamentos só fazem a situação piorar, e eu queria dizer pra quem não sabe, que isso se deve devido a imaturidade neurológica das crianças, não é uma simples birra”, escreveu uma mulher. 

“Metade aqui quando virarem mãe vão entender a revolta da galera. Ou então vão botar um tampão na boca do menino né? Super tranquilo! (Contém ironia). Até parece que a mãe tá adorando o menino chorando e não ta se sentindo super preocupada em estar incomodando os outros”, disse uma segunda mãe.

Leia também: Mulher dá exemplo de empatia e ajuda mãe a cuidar de bebê que chorava em voo

Blogueira rebate críticas

Depois dos comentários, Martina se defendeu nos stories. “Acho incrível que hoje em dia não se pode falar mais nada. Sempre vai ter alguém para te contrariar, para vir ser ‘mimizento’, encher o saco, tomar as dores que nem sabe”, disse. 

“A criança tava simplesmente fazendo um escândalo, chutando meu banco, ficou mais de 20 minutos aos berros, incomodando todo mundo. Não era porque tava com dor, não era nada disso. Ela tava fazendo manha porque não ganhou um negócio e a própria mãe que falou.”

Em outros posts, ela também falou que o comentário “o melhor anticoncepcional que existe é ver o filho dos outros fazendo escândalo” foi uma brincadeira.”Em momento algum houve algum tipo de julgamento da minha parte, escrevi como legenda do story um meme.”

“Se eu tivesse visto que a criança estava passando por alguma situação de dor, ou qualquer coisa do tipo, eu jamais teria brincado com a situação, porém, a mãe que estava atrás da minha poltrona já tinha falado pra ela parar de birra.”

“Eu fiquei incomodada sim em estar em um voo 6 da manhã, virada, com dor de cabeça, recebendo chutes na minha poltrona e gritos bem na minha orelha por dezenas de minutos se cessar, porém ainda levei pro lado do humor! Não são vocês (pessoas metidas sem conhecimento algum da situ[ação]) que vão determinar com o que eu devo me sentir incomodada ou não.” 

Leia também: Viagem com crianças: 6 dicas para tornar o trajeto no avião bem mais tranquilo

E você, leitor(a) o que achou da reação da blogueira ? Diz pra gente! 


Fonte: IG Delas
Leia Também:  Confeiteira confunde “Moana” com “marijuana”, faz “bolo de maconha” e viraliza
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana