conecte-se conosco


Tecnologia

Meta deve indenizar usuária bloqueada do Instagram por 8 meses

Publicado

source
Instagram bloqueou usuária por 8 meses
Unsplash/Kate Torline

Instagram bloqueou usuária por 8 meses

Após tentar acessar sua conta do Instagram por meio de outro dispositivo, uma usuária brasileira ficou bloqueada da rede social por mais de oito meses. Ela então entrou com um processo na justiça contra a Meta, que agora foi condenada a pagar uma indenização por danos morais. A decisão considerou a demora do suporte da plataforma e as diversas tentativas de recuperação do perfil durante o período.

Conforme a decisão da 2ª turma Recursal dos Juizados Especiais do DF, a Meta, controladora do Instagram, terá que reativar a conta da usuária lesada. Além disso, a empresa foi condenada a pagar uma indenização por danos morais de R$ 2 mil.

No documento judicial, a autora do processo conta que usa sua conta no Instagram desde 2017 para fins de divulgação de seu trabalho como modelo profissional e para manter contato com familiares e amigos. Porém, em junho de 2021, seu acesso foi bloqueado após tentar realizar o login através de outro celular.

A usuária realizou todos os procedimentos de recuperação de senha múltiplas vezes, mas não obteve sucesso. Assim, ela ficou sem conseguir acessar seu Instagram por mais de oito meses. De acordo com a autora do processo, a rede social nunca apresentou nenhum motivo concreto para que ela ficasse impedida de fazer login durante todo esse tempo.

Justiça vê danos morais por “desgaste emocional”

Na ação movida contra a Meta, o colegiado julgou os pedidos da usuária como “improcedentes”, explicando que “a mera impossibilidade de acesso a perfil de rede social não é causa de dano moral”. No entanto, ao analisar o recurso da autora, o tribunal entendeu, em decisão unânime, que houve danos morais por outros motivos.

“Há dano moral em razão do desgaste emocional causado pelo tempo desproporcional de suspensão do acesso (mais de oito meses), às diversas tentativas infrutíferas de solução da questão através dos mecanismos disponibilizados pelo próprio recorrido, além de reclamações em site especializado, exigindo então a Judicialização da controvérsia”, diz a decisão.

Em sua defesa, a Meta afirmou que a conta da usuária está ativa, mas foi inserida em uma categoria de verificação de segurança devido a atividades suspeitas. A empresa controladora do Instagram disse que foram registradas diversas tentativas de acesso de diferentes locais. Por fim, a companhia diz que não houve nenhuma falha na prestação do serviço proposto na plataforma.

De qualquer forma, a justiça determinou que a Meta deve indenizar a autora do processo em R$ 2 mil e restaurar o acesso à sua conta do Instagram.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tecnologia

5G: estreia tem instabilidade e capitais do Norte podem adiar adesão

Publicado

5G começou com velocidade oscilante em Brasília e pode atrasar em Manaus e Belém
Lucas Braga

5G começou com velocidade oscilante em Brasília e pode atrasar em Manaus e Belém

O dia de estreia do 5G no Brasil , nesta quarta-feira (6), foi marcado por dúvidas, velocidade oscilante e corrida às lojas em Brasília para comprar planos e aparelhos. A capital do país foi a primeira a ligar o serviço, após autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). As demais capitais devem ter o serviço até setembro, mas Manaus e Belém correm risco de sofrer atraso no início da tecnologia.

Na quarta (6), em Brasília, os clientes das operadoras não conseguiram saber se o símbolo “5G” que aparece nas telas é a nova tecnologia de fato, ou apenas uma versão atualizada do 4G. Até ontem, as operadoras vinham disponibilizando velocidades similares às do 5G, mas por meio da rede 4G.

A partir de agora, são obrigadas a prestar o serviço em uma rede separada. É o chamado 5G “puro”, que permite mais velocidade e tempo de resposta menor.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Nas ruas, o consumidor não consegue saber qual rede está conectada a seu aparelho, se pura ou não. O GLOBO fez o teste com dois aparelhos compatíveis com a tecnologia comprados há menos de um mês.

Na área central de Brasília, esses testes feitos com o aplicativo oficial da Anatel mostraram diferentes velocidades ao longo do dia, e com conexão alternando entre 4G, 5G e até 3G. 

Quando funciona no 5G, a rede é substancialmente mais veloz, em itens como exibição de vídeos e músicas.

Em Brasília, a TIM instalou 164 antenas; a Claro, 82; e a Vivo, 78, de acordo com a Anatel. Com 324 antenas, juntas, elas passaram a cobrir 80% da cidade. A concentração de antenas é maior no Plano Piloto e na região do Lago Sul, área nobre da capital.

Em um shopping em Brasília, a procura por informações do 5G foi alta mesmo pela manhã, horário tradicionalmente de menor movimento. Juliana Alves, de 22 anos, estava fazendo a compra de seu primeiro aparelho 5G. 

Ela ficou sabendo da novidade pela TV pela manhã, já precisava de um novo celular e aproveitou uma oferta para adquirir o novo produto. Ela, que costuma assistir muitos vídeos no celular, espera ter mais rapidez na conexão.

“Pelo preço que a gente paga, espero que tudo seja melhor”, disse.

O engenheiro Fernando Silva não sabe qual conexão tem em seu celular nem se será preciso trocar de plano, mesmo com seu aparelho sendo compatível com o 5G.

“Além da dúvida, eu vi que oscila muito ao longo da cidade”, afirmou. 

Já a 20 quilômetros dali, em Taguatinga, região administrativa do DF, o 5G também era assunto. Na manhã de quarta, Raimunda de Lima Lopes cuidava da loja de acessórios para celular que fica no Taguacenter, centro comercial da região. Ela conta que vai esperar para analisar o 5G, já que o plano de dados que tem hoje já atende suas necessidades de uso de redes sociais e WhatsApp:

“Tem que ver as condições, se é de fato melhor.”

Ainda no Taguacenter, Maria Leite estava em sua barraquinha de açaí conversando pelo WhatsApp. Para pagamentos, ela aceita cartão, dinheiro e aderiu ao Pix há dois meses, mas ainda não tinha ouvido falar do 5G.

“O 4G resolve meus problemas, não penso em buscar o 5G não”, contou.

Atraso nas capitais 

Enquanto quase todas as capitais do país devem ter o 5G puro liberado no fim de agosto, Manaus e Belém devem atrasar e ficar para depois de setembro, destacou Moisés Queiroz Moreira, conselheiro da Anatel e presidente da Gaispi, grupo responsável por acompanhar a instalação da nova rede.

Fontes do mercado afirmam que nessas duas cidades a tecnologia pode ficar disponível até o fim do ano.

“Manaus é um pouco mais problemática. A cidade tem uma estação de recepção de satélite bem no Centro. Vamos ter que alterar esse local. Isso está sendo pensado. Então, vamos chegar no fim de agosto com tudo praticamente concluído e talvez duas tendo de ser prorrogadas, como Manaus e Belém”, disse Moreira. 

O tema deve ser debatido na próxima quarta-feira em reunião do Gaispi. Alejandro Adamowicz, diretor da GSMA, lembra que a ampliação do 5G vai exigir a ampliação dos investimentos em infraestrutura das teles, como a instalação de antenas e a construção de fibra óptica, que deve ficar acompanhada de maior flexibilização das regulamentações municipais.

Segundo a consultoria Omdia, o Brasil tem hoje ao todo 104 mil antenas instaladas para todas as tecnologias. Na China, esse número é de 1 milhão só para o 5G. Estimativa da GSMA aponta que é preciso instalar até dez vezes mais antenas 5G em relação ao 4G no Brasil.

“A rede 5G pura é mais cara porque é totalmente nova. E precisa de mais antenas”, disse Adamowicz.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Continue lendo

Tecnologia

Musk teve gêmeos com executiva de uma de suas empresas; conheça

Publicado

Elon Musk: saiba quem é a executiva apontada como mãe dos gêmeos do bilionário
Reprodução

Elon Musk: saiba quem é a executiva apontada como mãe dos gêmeos do bilionário

O bilionário  Elon Musk teve gêmeos em novembro do ano passado com Shivon Zilis, executiva de uma de suas empresas, a Neuralink. A informação foi revelada pela revista americana Business Insider, que teve acesso a uma petição em que os dois pedem a um juiz de Austin permissão para mudar os nomes dos bebês. Ao todo, Musk tem nove filhos.

Sem citar o caso, Musk publiou no Twitter nesta quinta (7) que está “fazendo seu melhor para repopular a Terra”, citando um suposto “colapso da taxa de nascimentos”.  

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Os gêmeos nasceram poucas semanas antes da cantora Claire Boucher, mais conhecida como Grimes, ter tido seu segundo filho com Musk.

Shivon Zilis nasceu em Markham, em Ontario, no Canadá, e se formou em economia e filosofia na Universidade de Yale, nos Estados Unidos, em 2008. Nos seus anos de estudante, ela jogou como goleira no time feminino de hóquei no gelo.

Shivon começou sua vida profissional na IBM e depois seguiu para a Bloomber Beta, um fundo de capital de risco, onde trabalhou com machine learning.

Ela conheceu Musk através da OpenAI, instituição sem fins lucrativas dedicada a pesquisas no campo da inteligência artificial fundada pelo bilionário. Nela, Zilis atuou como a mais jovem diretora do conselho da instituição.

Em 2017, ela se juntou a Tesla, onde trabalhou como diretora de projetos, dedicando-se a aplicação de inteligência artificial no desenvolvimento dos carros elétricos da empresa. Atualmente, ela diretora de operações e projetos especiais da Neuralink, onde Musk é um dos CEOs.

Segundo a Business Insider, ela reside em Austin, no Texas, em uma casa de US$ 4 milhões. Nos documentos obtidos pela revista, tanto ela quanto Musk indicaram o mesmo endereço como suas residências.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana