conecte-se conosco


Mulher

Menina de apenas 6 anos precisa ser internada após sofrer bullying

Publicado

source

A britânica Carrie Golledge viveu, há dois anos, o pesadelo da maioria das mães: ela viu sua filha Sophie, de apenas seis anos, numa cama de hospital. De acordo com a mãe, a internação ocorreu há dois anos após sucessivas infecções, febre e diarreia “sem explicações”. Mais tarde, os médicos constataram que a pequena sofria  crises de ansiedade engatilhadas pelo bullying

criança em cama de hospital arrow-options
Reprodução/The Sun

Sophie sofria bullying na escola onde estudava

Leia mais: Seu filho pode sofrer bullying escolar? 

Sophie foi à escola pela primeira vez em 2017. Carrie conta que, na ocasião, a filha estava animada por se tornar uma “menina grande”, como dizia. Os problemas de saúde começaram a surgir poucos meses depois, quando Sophie passou a chegar desmotivada em casa e a chorar muito antes de dormir. 

Quando os pais perguntavam o que incomodava a menina, Sophie respondia que “não tinha amigos para brincar”, mas, ao investigar na escola, os professores disseram que ela havia feito amizades e estava bem adaptada. 

Sophie de fato tinha algumas amiguinhas, mas a relação não era boa. De acordo com os relatos da mãe, uma das “melhores amigas” de Sophie, da mesma idade, fazia com que a pequena parasse de comer coisas que não a agradavam e dizia coisas como “seus pais não te amam”, além de outras agressões

Leia Também:  Horóscopo do dia: previsões para 7 de maio de 2019

Leia mais: Entenda o que leva o bullying a acontecer e como lidar

Assim, a menina perdeu peso e começou a apresentar vômitos, diarréia e sucessivas infecções urinárias tão severas que fizeram com que fosse internada mais de uma vez e medicada com antibióticos. “Os pediatras fizeram todos os tipos de exames mas não conseguiam encontrar uma causa para a queda de imunidade”, disse Carrie ao portal The Sun. 

Foi quando a mãe fez a terrível descoberta de que sua filha sofria um bullying tão terrível na escola que estava adoecendo fisicamente. Na ocasião, ela diz que postou uma foto da menina hospitalizada com a legenda “isso é o que o bullying faz”. 

Ao denunciar as agressões para a escola, Sophia contou à mãe que apenas disseram que ela “fosse brincar com outras crianças”, o que fez com que a menina ficasse ainda mais retraída. Além disso, uma das professoras sugeriu que ela passasse o recreio dentro da sala. “É como se estivesse punindo minha filha pelo que ela sofria”, disse a mãe.

Leia Também:  Meu filho me ofereceu maconha, o que fazer?

E para deixar a situação ainda mais chocante, Carrie conta que os pais das crianças mais opressoras também começaram a fazer piadas com sua filha nas redes sociais. “Eu apaguei os comentários e nunca vou deixar que Sophie saiba, mas a situação que me machucou demais”, contou. 

Leia mais: Veja como ajudar seu filho a se adaptar numa escola nova

Após a confusão, Sophie foi retirada da escola que estudava, que de acordo com Carrie agiu de maneira negligente. Hoje, a pequena tem novos amigos e relações saudáveis em outro ambiente. “Tivemos sorte em ter nossa Sophia de volta, mas eu ainda morro de medo de como as pressões do mundo moderno e o bullying podem machucar nossas crianças”, disse a mãe. 

Fonte: IG Delas
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mulher

Cabelo ruivo: 4 dicas para escolher o tom perfeito para você

Publicado

source

Ter um cabelo ruivo é o sonho de muitas mulheres brasileiras e o tom natural mais acobreado, como o de Marina Ruy Barbosa, é uma das opções mais visadas de quem quer ter o cabelo no tom avermelhado. Apesar disso, a maioria das mulheres não sabe chegar na coloração sem um profissional e acabam insatisfeitas e desapontadas com o resultado.

Leia também: Nem platinado, nem escuro! A tendência do momento é o cabelo loiro neutro

Marina Ruy Barbosa arrow-options
Reprodução/Instagram/marinaruybarbosa

Marina Ruy Barbosa é uma das famosas que são referência para as mulheres que querem ter cabelo ruivo

Por isso, é preciso ter muito cuidado na hora de escolher o tom para o cabelo ruivo , explica o hairstylist e colorista Bruno Oliver, à frente do Oliver Salon, ao Delas . Para ele, a decisão de qual tonalidade mais combina com você vai depender de alguns fatores, listados abaixo: 

1. Tom de pele

“Tons mais acobreados combinam com peles mais claras. Para os tons de pele mais escuros, as colorações mais intensas e fechadas casam bem. Consultar um profissional antes da coloração para ele fazer o processo de visagismo também faz parte do processo de escolha da cor”, diz.

Leia Também:  Mulher sem útero passa por transplante raro e consegue engravidar

Leia também: Balayage é tendência para ter cabelo castanho iluminado sem prejudicar os fios

2. Confiança

“A mulher deve escolher uma cor que valorize tanto sua personalidade quanto o estilo que ela se encaixa. O ruivo é uma coloração que nos permite brincar muito. Temos uma infinidade de tons e estilos de tinta, basta saber o desejo da cliente”, explica o colorista.

3. Cores mais vivas

Para as mais ousadas, as cores fantasia, mais puxadas para o vermelho, podem ser uma opção. “Mulheres que curtem o visual mais vivo, a dica é fazer o procedimento e acompanhamento no salão, para não causar danos futuros irreversíveis aos fios. Há salões especializados apenas em colorações fantasia”, indica. 

Leia também: Tendência: cabelo ruivo alaranjado é escolha de Zendaya; inspire-se no visual

3. Ruivos básicos

Também há opção de cabelo ruivo para quem quer um visual mais natural. “Mulheres que não curtem o visual carregado podem apostar no ruivo mais básico. Um tom mais puxado para o cobre costuma agradar a todos nesse ponto. Recomendo que a mulher se atente bem no que quer para não se arrepender depois”, finaliza. 

Leia Também:  5 dicas para ter pique e não matar o treino de segunda-feira

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Móveis planejados e poucos eletrodomésticos: como decorar cozinhas pequenas?

Publicado

source

Dizem que a cozinha é o coração de uma casa. Transformar esse lugar em um ambiente aconchegante e bonito ao mesmo tempo é um desafio, principalmente quando é uma cozinha pequena.

Leia também: Quanto custa montar um cozinha planejada? Veja a média de valores

cozinhas pequenas arrow-options
Julia Ribeiro

Decorar cozinhas pequenas exige planejamento e organização

Segundo Paulo Cardoso, responsável pela arquitetura da empresa SCA, os móveis planejados são imprescindíveis para projetos de cozinhas pequenas . “Cada centímetro desse ambiente pode ganhar área útil. O mobiliário planejado é um aliado fundamental para não desperdiçar nada do espaço, sem contar que contribuí para a organização”, comenta.

O conceito de “menos é mais” é importante nesses casos. A arquiteta Marta Martins acredita que utilizar os armários planejados pode dar uma “visual mais clean” para a cozinha e uma boa maneira de aproveitar ao máximo os cantinhos que seriam inutilizáveis com móveis pré-fabricados.

Um recurso a mais é “eliminar” alguns eletrodomésticos da cozinha. Nem tudo que você vê nos decorados por aí serve para um cômodo pequeno. Marta sinaliza que alguns itens podem ser riscados da lista de compras.

Leia Também:  Homem faz pedido de casamento após diagnóstico de câncer

“Lava louça, por exemplo, e hoje existe um forno elétrico que é também micro-ondas, você consegue colocar um só. Para aproveitar os espaços temos que pensar o que será essencial para o morador. Pense sempre em ter produtos funcionais e que posso deixar a vista, para que seu uso se torne prático”, indica.

E como fazer a cozinha parecer maior do que ela realmente é?

cozinha pequena arrow-options
Julia Ribeiro

Utilizar prateleiras e mesas embutidas pode ser uma saída para cozinhas pequenas

Se você quer ter um ambiente pequeno , mas que transpareça ser maior, a ideia é seguir as dicas de Marta. “Use cores neutras e claras, pois isso dará mais amplitude para os espaços, a madeira dá um toque de aconchego. Tudo fica a critério do cliente e se possível com a ajuda de um profissional. Nichos e prateleiras são boas dicas também”, aponta a arquiteta.

Algo que também pode ajudar na montagem de cozinhas pequenas é apostar na monocromia. “Valoriza a volumetria e traz conceito para o projeto”, diz Paulo Cardoso. É muito comum encontrar cozinhas em tons cinza, bege ou branco.

Leia Também:  Meu filho me ofereceu maconha, o que fazer?

Porém, lembre-se de sempre respeitar o seu estilo na hora de decorar a casa . “Inclua a sua personalidade ao ambiente, pense em revestimento, objetos e cores que tenham ligação com você”, ressalta Marta.

Série sobre apartamentos pequenos

O Delas está produzindo uma reportagem por semana sobre como decorar apartamentos pequenos. A primeira reportagem da série foi sobre banheiros pequenos , a segunda é esta sobre cozinhas pequenas e a próxima será sobre como decorar salas pequenas. Fiquem ligados nas redes sociais do iG para as novidades.

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana