conecte-se conosco


Saúde

Médicos retiram cisto de 20kg do ovário de mulher; imagens são fortes

Publicado

Uma equipe médica da cidade de Santa Rita , no interior da Paraíba, usou as redes sociais para comemorar a extração bem sucedida de um cisto de 20 quilos do ovário de uma mulher de 69 anos.

Segundo a equipe do Hospital e Maternidade Flávio Ribeiro, a paciente sofria com a presença do cisto no local há cerca de oito anos e conseguiu receber a cirurgia via Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia também: Fofura do dia: após sete meses em coma, bebê acorda e sorri para o pai

Um médico ginecologista, um médico residente e uma médica anestesista foram responsáveis pela cirurgia, que não teve duração revelada. O feito foi considerado como “raro e inédito” na instituição de ensino. Além do cisto, a mulher precisou retirar o ovário e o útero, mas se recupera bem e deve receber alta em breve.

Confira, abaixo, imagens da massa extraída durante a cirurgia:


Fonte: IG Saúde
Leia Também:  Publicitário é internado em SP após uso de cigarro eletrônico e faz alerta
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Saúde

Homem reclama de dor de ouvido e descobre família de baratas no local

Publicado

Médicos do Hospital Sanh, na província de Guangdong, na China, ficaram chocados ao descobrir que a dor de ouvido de um homem era causada por conta de baratas que viviam em seu canal auditivo. O paciente, de 24 anos, identificado apenas como Sr. Lv, foi internado em outubro após se queixar de uma “dor aguda” no ouvido direito.

Leia também: Médico retira barata ainda viva de ouvido de paciente e filma procedimento; veja

dor de ouvido arrow-options
shutterstock

O homem passou a sentir dores no ouvido direito e, logo descobriu, descobriu uma família de baratas no local

“Ele disse que doía muito, como se algo estivesse arranhando ou rastejando por dentro”, diz o Dr. Zhong Yijin à rede de televião AsiaWire , segundo o New York Post . Lv também contou que um familiar chegou a usar uma lanterna para ver se havia algo de errado em seu ouvido e teria visto um grande inseto.

O médico confirmou as suspeitas do homem ao ver uma ninhada de baratas lá dentro. “Descobri mais de 10 bebês de baratas lá dentro”, diz Yijin. 

Leia Também:  Alergias alimentares: saiba quais são os alimentos mais “perigosos”

Leia também: Barata é retirada de ouvido de americana após ficar dez dias presa no local

O vice-chefe de Otorrinolaringologia do Hospital Sanhe, Dr. Jiang Tengxiang, informou à imprensa local  que Lv o paciente tinha o hábito de deixar lanches perto de sua cama enquanto dormia. Isso, provavelmente, levou os intrusos a usarem seu ouvido como uma “câmara de incubação” improvisada.

Com ajuda de uma pinça, os médicos conseguiram extrair a mãe e os bebês, um por um. Apesar da experiência desagradável, a situação do homem poderia ser pior. Isso porque, segundo especialistas, a caixa de ovo da barata alemã, a blattella germanica, normalmente contém de 30 a 40 ovos. 

Leia também: Barata é retirada ainda viva do ouvido de chinês durante cirurgia; assista

O paciente em questão teve apenas ferimentos leves no ouvido e recebeu alta no mesmo dia. Para evitar situações parecidas, Tengxiang recomenda ter boa higiene e usar telas nas janelas. “Isso impedirá que os insetos voem ou rastejem até narizes e ouvidos”, alerta. 

Leia Também:  Terra Indígena Raposa Serra do Sol recebe recursos para saúde

Fonte: IG Saúde
Continue lendo

Saúde

Pesquisa indica que sarampo é mais letal do que podemos imaginar

Publicado

IstoÉ

É sabido que o sarampo, enfermidade causada por vírus, acarreta sérios problemas à saúde do indivíduo não imunizado por vacina. Pode causar, no inicio, tosse, espirro, coriza e vermelhidão nos olhos. Quando evolui, após alguns dias, surgem os exantemas, as manchas avermelhadas na pele. Ao fim e ao cabo, pode até levar a óbito.

Leia também: Fake news: 9 mitos sobre o sarampo nos quais você não deve acreditar

sarampo arrow-options
shutterstock

Estudo mostra que o sistema imune do organismo humano pode ser danificado pelo vírus do sarampo

Agora, cientistas descobriram que a sua agressividade é maior do que se pensava. Ao atacar o organismo, o vírus danifica o sistema imunológico das pessoas, deixando-o aberto e enfraquecido para reagir a outras infecções graves como otites, broncopneumonia, encefalites e pneumonites. É como se o vírus do sarampo fosse a chave para liberar a entrada do corpo para novas doenças.

As revistas Science e Science Immunology divulgaram dois estudos sobre a chamada “amnésia imune”, que comprovam a hipótese de que o vírus do sarampo tem capacidade de destruir de 11% a 73% da memória de defesa do organismo humano. Os trabalhos são de responsabilidade dos pesquisadores do Instituto Médico Howard Hughes, de Boston, e da Escola de Medicina de Harvard, em parceria com outras instituições dos EUA, da Holanda e da Finlândia.

Leia Também:  Preconceito sobre a depressão impede que muitos busquem ajuda

Outro estudo determinante foi feito em 2013, quando o cientista Rik de Swart, do Eramus University Medical Center, de Roterdã, coletou amostras de sangue de 77 crianças da mesma cidade não vacinadas contra o sarampo. Em seguida, houve um surto de contaminação e uma nova amostra sanguínea foi colhida.

Leia também: Não é só doença de criança: sarampo em adultos também traz riscos à saúde 

Com a ajuda de um aparelho chamado VirScan, foram encontrados anticorpos para o organismo se defender do vírus do sarampo, mas não para outras patologias. Com base nessa constatação, os cientistas passaram a observar especificamente o impacto da doença sobre os linfócitos B, células que armazenam a memória sobre ataques de microorganismos patógenos já combatidos pelo sistema imunológico. Descobriu-se que as células de defesa perdem a capacidade de reconhecer outras doenças.

Doenças oportunistas

Para Jean Gorinchteyn, médico do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, os estudos científicos confirmam a suspeita de que sarampo pode destruir essa memória do sistema imunológico . “Isso acentua a necessidade de imunização”, diz.

O médico explica que quando há uma situação de depleção dos linfócitos ou a destruição de parte da memória celular o organismo fica mais vulnerável a doenças oportunistas. Vírus e bactérias que já haviam sido combatidos ficam livres e se tornam mais fortes no organismo debilitado. “Se não há proteção de anticorpos, podem ocorrer infecções secundárias”, afirma.

Leia Também:  Homens representam 1% dos casos de câncer de mama no Brasil; veja sintomas

A onda antivacina que impacta de forma negativa os esforços de imunização infelizmente ainda ganha adeptos. De zero a seis meses de idade, as crianças estão mais suscetíveis a contrair doenças porque seu sistema imune está em desenvolvimento. Por isso, a preocupação com as vacinas deveria aumentar. Fazer com que a imunização infantil seja levada a sério exige esforço do agentes de saúde.

Segundo o médico Victor Horácio de Souza Costa Júnior, professor do curso de medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, os estudos agora divulgados são um marco para a ciência e reforçam a necessidade de se vacinar contra o sarampo. “A amnésia imune pode durar até três anos”, diz.

Leia também: 11 dúvidas respondidas sobre catapora

Esse tempo é crucial para construção da defesa imunológica da criança. Está provado que a infecção por sarampo e a destruição de parte da memória celular favorece a ocorrência de doenças terríveis. “Infecções oportunistas podem deixar sequelas irreversíveis”, diz Souza Costa. Ao ser protegido contra o sarampo, o indivíduo se protege também de infecções secundárias. Por isso, a vacinação é inquestionável e mais necessária do que nunca.

Design de iG

Fonte: IG Saúde
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana