conecte-se conosco


Saúde

Média móvel de óbitos por Covid-19 volta a subir no Brasil e chega a 548

Publicado


source
Covid-19 no mundoO ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 38.246 óbitos causados pela Covid-19
Foto: Pixabay/Fernando Zhiminaicela

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 38.246 óbitos causados pela Covid-19

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou mais 661 mortes causadas pelo novo coronavírus  (Sars-CoV-2), fazendo o total subir para 154.837. A média móvel de óbitos por Covid-19 volta a subir no Brasil e chegu a 548.

Já o número de contaminações chegou aos 5.273.954 milhões. Desse total, 23.227 infectados só de ontem para hoje.

A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 38.246 óbitos causados pela Covid-19. O Rio de Janeiro continua em segundo lugar, com 19.836 mortes, seguido por Ceará (9.218), Pernambuco (8.505) e Minas Gerais (8.483).

Os estados que registram maior número de casos são: São Paulo (1.068.962), Minas Gerais (338.107), Bahia (337.994), Rio de Janeiro (292.621) e o Ceará (266.289).

Desde o início de junho, o Conass divulga os números da pandemia da Covid-19 por conta de uma confusão com os dados do Ministério da Saúde. As informações dos secretários de saúde servem como base para a tabela oficial do governo, mas são publicadas cerca de uma hora antes.

Desde o início da pandemia, mais de 40 milhões pessoas foram infectadas em todo o mundo. Do total de doentes, mais de 1 milhão morreram, segundo a Universidade Johns Hopkins.

O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.

Fonte: IG SAÚDE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasil chega a mortes 172.833 mortes causadas pela Covid-19

Publicado


source
.
FreePik

País está chegando a 173 mil óbitos


O Brasil ultrapassou, neste domingo (29), a marca de  172.833 mortes pela Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). Com indícios de uma segunda onda chegando no País, os óbitos registrados nas últimas 24 horas foram 272, enquanto os novos casos confirmados foram 24.468. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).


De acordo com o conselho, as novas contaminações fizeram o total de pacientes com a doença chegarem a 6.314.740 .

São Paulo continua sendo o estado que tem mais mortes, com 42.076 do total de ocorrências. Em segundo lugar vem o Rio de Janeiro, com 22.561 mortes e Minas Gerais em terceiro, com 10.031 óbitos.


Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Saúde

Vacina da Pfizer: primeiras doses podem ser dadas no início de dezembro

Publicado


source
vacina
O Antagonista

Vacina da Pfizer: primeiras doses podem ser dadas no início de dezembro

O Reino Unido deve começar a vacinação contra a Covid-19 no início de dezembro. O país espera a aprovação do imunizante produzido pelo grupo farmacêutico americano Pfizer junto com a empresa alemã BioNTech, o que deve acontecer nos próximos dias, segundo informou o jornal Financial Time.

A entrega das vacinas começaria poucas horas após sua aprovação pelo órgão regulador britânico, conforme disseram funcionários do governo ao jornal. As primeiras doses seriam dadas a partir de 7 de dezembro.

Em geral, na Europa, vacinas e demais insumos de saúde precisão ser autorizados pela Agência Europeia de Medicamentos. Essa regra serve também para o Reino Unido até, pelo menos, o final da transição do Brexit.

Porém, a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos para a Saúde do país pode conceder a autorização temporariamente em casos urgência pública.

O Reino Unido já encomendou 40 milhões de doses da vacina da Pfizer, cujos dados iniciais mostram uma eficácia de 95% do insumo administrado em duas doses.

Na sexta-feira, o governo britânico também pediu à agência para que avalie a vacina desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana