conecte-se conosco


QUESTÃO DE COERÊNCIA

Medeiros nega apoio à reeleição de Mendes ao julgar que ele passou anos atacando Bolsonaro

Publicado

O deputado José Medeiros (PL) adiantou que as tratativas de aliança do seu partido com o governador Mauro Mendes (União Brasil) para as eleições deste ano estão sendo feitas diretamente pelo senador Wellington Fagundes, presidente da agremiação em Mato Grosso, e que a sua decisão de não subir no palanque da reeleição de Mendes já foi comunicada ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Já comuniquei ao presidente Bolsonaro que por uma questão de coerência eu não apoio o Mauro. Respeito e entendo qualquer decisão do partido, pois o nosso projeto maior é reeleger o presidente e impedir que o PT volte a roubar o Brasil. Porém, não posso subir no mesmo palanque de um governador que passou anos atacando o Bolsonaro, seu governo e seus aliados”.

O federal, considerado um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro em Mato Grosso, observa que o governador mato-grossense passou quase os quatro anos de sua gestão criticando o presidente e o seu governo. “O Mauro nunca reconheceu publicamente o apoio financeiro do governo Federal para Mato Grosso, muito menos as inúmeras obras e ações da União em nosso estado. Apesar disso, o governador sabe que sua reeleição ficaria comprometida sem o apoio do presidente”, afirmou.

O deputado liberal defende que o PL construa uma chapa majoritária com o PTB, tendo o presidente licenciado da Aprosoja Brasil, Antonio Galvan, hoje pré-candidato ao Senado, como candidato ao governo e Wellington Fagundes ao Senado ou vice-versa. “O PTB apoia a reeleição de Bolsonaro e está alinhado ideologicamente com a direita bolsonarista. A aliança beneficia Wellington e Galvan como também os eleitores de Bolsonaro que não se identificam com Mauro Mendes”, declarou.

publicidade
1 comentário

1 comentário

  1. Adilson A disse:

    Concordo plenamente com você Medeiros. Mauro nunca fez um só elogio ao presidente Bolsonaro, eu só tenho visto críticas da boca dela. Síndrome Doria no início da campanha. (FALSO PROFETA)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana