conecte-se conosco


Carros e Motos

Maxiscooter Honda Forza 750 é apresentada oficialmente

Publicado


source
Honda Forza 750
Divulgação

Honda Forza 750


A Honda apresentou oficialmente nesta semana a maxiscooter Forza 750, modelo que estreia na linha 2021 para ser o maior da família, que conta também com modelos de 350 e 125 cilindradas.


A Honda Forza 750 tem peso em ordem de marcha de 235 kg e traz uma suspensão dianteira com garfo invertido na dianteira e sistema monoshock na traseira, ambos com curso de 120 mm. O motor é o mesmo bicilíndrico de 745 cc usado na Honda X-ADV disponível no mercado brasileiro, porém em uma variação de 58,6 cv preparada para atender às normais de emissões Euro V.

Equipado com um tanque de gasolina de 13,2 litros, a Forza 750 consegue obter médias de consumo de até 27,78 km/h e está equipada com um câmbio de seis marchas e dupla embreagem.


Na parte tecnológica, os destaques do modelo são o painel TFT que permite a conexão com o smartphone do piloto, além de um seletor de modos de condução com quatro opções de calibragem (Standard, Sport, Rain e User), sendo três acertos padrão e o último personalizável, permitindo alterar as respostas do acelerador, freios, e de intervenção do controle de tração.

Forza 350

Honda Forza 350
Divulgação

Honda Forza 350


Apresentada na Tailândia em julho, a Forza 350 começa a ser oferecida também no mercado europeu. Este modelo é o substituto da sccooter Forza 300, que foi mostrada no Brasil durante o Salão Duas Rodas do ano passado e chegou a ser confirmada para chegar este ano no mercado brasileiro.

Além do novo visual, o principal destaque mecânico do Forza 350 em relação ao antecessor é o motor de 350 cc, que desenvolve 29,2 cv. Ou 4,1 cv a mais que o bloco usado na antiga Honda Forza 300.

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Veja 5 versões do Ford Focus que não tivemos no Brasil

Publicado


source

O médio Ford Focus foi lançado na Europa em 1998, com a missão nada fácil de substituir o veterano Escort, modelo que chegou ao mercado europeu no final dos anos 1960 e em três décadas ganhou fãs em todo o mundo.

Para isso, o Ford Focus  trazia uma carroceria com exterior e interior de linhas bem ousadas para a época, dentro da linguagem de design lançada poucos anos antes pelo subcompacto Ka . Esse conjunto era combinado a uma mecânica bem afinada, que trazia avanços ao segmento como a suspensão traseira do tipo multilink.

A receita acabou dando certo e o carro segue firme em sua quarta geração no mercado europeu. No Brasil, o Focus chegou em 2000 e foi vendido até 2019, quando a terceira geração deixou de ser produzida na fábrica de General Pacheco (Argentina). Conheça algumas versões que nunca chegaram por aqui.

1 – Perua Focus

Ford Focus SW
Divulgação

Ford Focus SW: a marca não quis apostar na perua no Brasil mesmo na época em que elas ainda vendiam razoavelmente no País


No Brasil, o Ford Focus foi comercializado nas variações sedã e hatch. Mas os europeus contavam ainda com a opção de comprar o modelo médio numa variação station wagon.

Com 4,455 m de comprimento, a perua Focus era quase 8 cm mais longa que o sedã. E tinha uma carroceria com o visual (bem) mais comportado que o do restante da linha.

2 – Focus “USA”

Ford Focus 2ª geração (EUA)
Divulgação

Ford Focus 2ª geração (EUA) não tem linhas tão ousadas e harmônicas quando as da versão vendida na Europa


A Ford adotou estratégias diferentes para os Focus vendidos fora da Europa. Enquanto os europeus ganharam uma 2ª geração do modelo já em 2004, no Brasil tivemos esse novo Focus somente a partir de 2008.

Esse atraso aconteceu também nos Estados Unidos, onde o Focus de segunda geração foi produzido entre 2007 e 2010, mas com um interior exclusivo e a carroceria bem modificada para atender ao gosto local.

3 – Focus Coupé-Cabriolet

Ford Focus CC
Divulgação

Ford Focus CC era fabricado sobre a mesma base do Volvo C70 e com estilo assinado pelo renomado estúdio Pininfarina


Seguindo a moda dos “cupês-cabriolet” (conversíveis de capota rígida) dos anos 2000, que deu origem a carros como o Peugeot 307 CC e o Volkswagen Eos, o Focus oferecido na Europa também teve essa opção.

O Focus Coupé-Cabriolet trazia uma carroceria exclusiva, com projeto e montagem feita pela italiana Pinifarina e que praticamente só compartilhava a dianteira, interior e mecânica dos Focus “comuns”.

 4- Focus ST

Ford Focus ST
Divulgação

Ford Focus ST da mesma geração do Volvo C30, do qual também conta com o motor turbo, de cinco cilindros e 230 cv


Outra variação interessante desse Focus de 2ª geração era a esportiva ST. Revelada em 2005, era baseada na carroceria hatch, com opção de três e cinco portas.

Esse hot hatch trazia sob o capô um motor 2.5 turbo de cinco cilindros e 228 cv. Era basicamente o mesmo conjunto visto no Volvo C30 T5, modelo que inclusive era montado sobre a mesma plataforma do Focus.

5 – Focus RS

Ford Focus RS
Divulgação

Ford Focus RS versão mais potente do hatch médio que o Brasil não viu nem de longe. Pode acelerar de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos


Derradeira oferecida no Brasil, a terceira geração do médio da Ford foi também a última a contar com uma versão esportiva. Reflexos desses tempos de preocupação com as emissões…

A versão RS do Ford Focus “3” era produzida com o motor 2.3 EcoBoost de quatro clindros e 355 cv, que era combinado a um sistema de tração integral. Foguete sobre rodas, acelera de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos e ultrapassa os 260 km/h.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Veja 5 seminovos mais vendidos em site. VW Fox lidera

Publicado


source

O VW Fox aparece como o seminovo mais vendido pela plataforma Instacarro no terceiro trimestre do ano. O modelo da fabricante alemã conseguiu 4,3% do total de negociações e também foi o mais negociado no mês de setembro, com 5,3%. O Citroën C3 ocupa a segunda posição no trimestre, com 4% das negociações no período, e foi o segundo também no levantamento mensal.

Na terceira posição ficou o Renault Sandero , com 3,6%. O Honda Fit e o Hyundai HB20, ambos com 3,4% das vendas, aparecem na quarta e na quinta posições do levantamento no terceiro trimestre de 2020. Na sequência aparecem Ford Fiesta (6º), Fiat Palio (7º), Ford EcoSport (8º e líder entre as SUVs), Ford Ka (9º) e Chevrolet Onix (10º).

1 – VW Fox

VW Fox
Divulgação

VW Fox : ainda tem boa procura entre os modelos seminovos com bom espaço interno e mecânica confiável

Além de ter sido o seminovo mais vendido do terceiro trimestre, o compacto também ficou no topo da lista dos mais vendidos em setembro, com 5,3%, seguido pelo Citroën C3 , com 5,1%. O Ford Fiesta, contudo, foi o terceiro colocado com 3,6%, seguido pelo Honda Fit, quarto com 3,4%, e Fiat Palio, quinto com 3,1%.

Hoje em dia o hatch é vendido apenas com motor 1.6 na linha 2021,mas o carro foi o primeiro da marca a receber o 1.0, de três cilindros, na versão Bluemotion. Além disso, destaca-se pelo espaço interno com encosto do banco traseiro rebatível e boa altura do teto, o facilita levar objetos como vasos de plantas e até bicicletas. Só fuja das versões I-Motion, com câmbio automatizado.

2 – Citroën C3 

C3
Divulgação

Citroën C3 também aparece entre os modelos mais vendidos no ranking dos seminovos do Instacarro

O hatch manteve o bom desempenho nas vendas na web a partir de julho. Depois de nem figurar entre os dez primeiros no segundo trimestre, assumiu a vice-liderança em agosto e manteve a segunda colocação do ranking com 4% das vendas no terceiro trimestre.

No Brasil, está prestes a ser substituído pela nova geração, que deverá ser fabricada em Porto Real (RJ) a partir de 2021. Patentes do carro já foram registradas no Brasil, onde o modelo terá pequenas diferenças em relação ao europeu. O visual seguirá o estilo adotado no C4 Cactus, do qual também deverá herdar o motor 1.6 Flex Start, o mesmo do Peugeot 208 feito na Argentina.

3- Renault Sandero

Sandero
Divulgação

Renault Sandero tem bom espaço interno e relação custo-benefício interessante, mas prefira as versões com motores SCe, a partir de 2017

O modelo da marca francesa supera os rivais Honda Fit e Hyundai HB20 por pouco. Destaca-se tanto pela relação entre custo e benefício quanto pelo espaço interno um pouco acima da média da categoria de hatches compactos. Mas acaba de mudar na Europa, onde passou a ficar bem mais sofisticado.

No Brasil, o modelo também precisa de mudanças para continuar com apelo no mercado e pode adotar pelo menos alguns detalhes adotados no Velho Continente. Por enquanto a dica importante é que vale a pena optar pelas versões equipadas com os novos motores Sce, disponíveis a partir da linha 2017, lançada no final do ano anterior.

4 – Honda Fit

Fit
Divulgação/Honda

Honda Fit já mudou no exterior e espera novidades no Brasil, onde ainda conta com motor 1.5 flex

Ficou empatado com o HB20 no ranking dos seminovos mais vendidos pela Instacarro. É outro modelo que já mudou no exterior e ainda continua uma geração atrás da atual no Brasil. Assim como o VW Fox tem a versatilidade e o espaço interno entre os principais atrativos. Mas continua com o bem conhecido motor 1.5 flex acomplado ao câmbio CVT, que fica devendo mais eficiência.

No Japão, onde a nova geração do Fit já está sendo vendida, o modelo conta com versão híbrida e motores bem mais modernos, como o 1.0, de três cilindros, turbo e direção semiautônoma, capaz de fazer até 23,8 km/l. No Brasil, nos resta aguardar por novidades.

5 – Hyundai HB20

Hb20
Divulgação

OHyundai HB20 da geração anterior à atual tem bom porta-malas e estilo até mais harmônico do que da nova geração

Dos cinco modelos da lista é o que mais recebeu mudanças recentemente. Mas é a geração anterior que está relacionada ao ranking de seminovos. Há quem preferira o estilo do Hyundai HB20 antes de receber as mudanças, principalmente no que se refere à traseira. De qualquer forma, o carro vem com motor 1.0, de três cilindros, que garante bom nível de eficiência.

Nas versões mais equipadas, o sistema multimídia vem até com TV digital. E o porta-malas é um dos maiores da categoria, com 300 litros. Prefira as versões com motores aspirados da antiga geração, já que o turbo não é tão eficiente quanto o da nova.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana