conecte-se conosco


Política MT

Mauro Mendes participa de inauguração da BR-163 e cobra de Jair Bolsonaro a conclusão da BR-158

Publicado

A solenidade de inauguração da conclusão da BR-163 foi realizada no Marco Zero da rodovia, localizado no Distrito de Cachoeira da Serra, em Altamira (PA) [F-Mayke Toscano]

O governador Mauro Mendes participou nesta sexta-feira (14.02) da inauguração da conclusão do asfaltamento da BR-163, no Pará. Em seu discurso, Mendes lançou um desafio ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para a conclusão da BR-158.

A solenidade foi realizada no Marco Zero da rodovia, localizado no Distrito de Cachoeira da Serra, em Altamira (PA). Também estavam presentes o governador do Pará, Helder Barbalho, e parlamentares da bancada federal de Mato Grosso.

Mendes classificou a entrega da obra como um marco histórico para todo o país, uma vez que irá diminuir muitos problemas de logística enfrentados pelos produtores ao longo dos últimos anos. Ele afirmou que a facilidade para o escoamento da produção mato-grossense fará com que o agronegócio melhore sua competitividade no mercado interno e externo.

“Há mais de 40 anos esse sonho foi lançado e estamos, hoje, presenciando um marco para essa importante região do nosso país. Milhares de brasileiros que por aqui passam sabem da importância dessa rodovia para Mato Grosso e para o Brasil. Nosso representa o maior PIB [Produto Interno Bruto] do agronegócio do país. Somos o maior produtor de grãos: soja, milho, algodão, e seremos grandes produtores de proteínas, mas a logística sempre foi o maior obstáculo para esse crescimento”, afirmou o governador.

Anos atrás, um caminhão para sair de Sorriso e chegar a Miritituba levava 14 dias. Hoje, se faz em dois dias. Por aqui passarão 14 milhões de toneladas de grãos e milhares de caminhões, o que representa um passo enorme para a competitividade, porque um frete mais barato permite que todo o suor dos produtores possa ser revertido em ganho de eficiência e expansão das áreas que podem ser utilizadas em nosso Estado”, completou.

O chefe do Executivo mato-grossense fez questão de destacar ainda que a iniciativa do Governo Federal para concluir a obra será recompensada, uma vez que “milhares de brasileiros vão a ter a oportunidade de fazer seus produtos chegarem a várias partes do planeta de forma mais competitiva, garantindo mais recursos para nosso país”.

Bolsonaro pontuou o esforço para a conclusão da pavimentação da BR-163 e agradeceu, sobretudo, aos militares que deram início à obra, na década de 1970, e a concluíram.

“Aos poucos vamos mudando a realidade do país. Temos menos recursos que governos anteriores, mas nos empenhamos para resolver os problemas. Essa obra foi uma das nossas prioridades e é com orgulho que faço essa entrega hoje”, disse o presidente.

Desafio

Durante a solenidade, Mauro Mendes propôs que o Governo Federal busque uma solução para a conclusão da Ferrogrão, ferrovia de cerca de mil quilômetros, que ligará Sinop aos portos de Miritituba.

“Este é um desafio ao nosso ministro Tarcísio, que tem demonstrado capacidade de articular ações para melhorar a logística de nosso país. Será um marco para toda essa região e tenho certeza de que com os passos que já foram dados e com a seriedade do ministro, teremos a oportunidade de começar e terminar, em seu mandato presidente, essa importante rodovia para Mato Grosso, o Pará e o Brasil”, concluiu o governador.

Mendes ainda pediu que o Governo Federal termine o asfaltamento de pouco mais de cem quilômetros da BR-158, por onde passam cerca de duas mil carretas por dia.

 “Precisamos encontrar uma solução para esses problemas que afligem a infraestrutura do país e aos entraves ambientais. Tenho certeza de que poderemos criar uma nova realidade que traga justiça, preserve o meio ambiente e, também, os interesses dos brasileiros e de quem trabalha e produz no país”, afirmou.

O ministro afirmou que irá trabalhar para a conclusão da ferrovia, assim como das pavimentações das BRs 158 e 174, bastante importantes para o Estado.

“Hoje estamos escrevendo história e amanhã temos que trabalhar de novo. Vamos trabalhar incansavelmente pela Ferrogrão e para pavimentar a 158 e a 174. Muita coisa ainda virá pelos próximos anos”, declarou Tarcísio de Freitas.

BR-163

O Governo Federal investiu R$ 158 milhões para concluir o asfaltamento de 51 km entre Sinop (MT) e os portos de Miritituba (PA). A obra garante o escoamento da safra de grãos que sai do centro do país, sobretudo de Mato Grosso, até os portos do Pará, com destaque para Miritituba, de onde são transportados para os principais centros consumidores em todo o mundo.

Além dos benefícios para a economia da região, a conclusão do asfaltamento muda a realidade de todos que dependem da BR-163/PA. A rodovia vai garantir mais segurança para aproximadamente seis mil caminhoneiros que trafegam por lá diariamente. Eles, até então, passavam dias em atoleiros no trecho crítico em questão, principalmente na época de chuvas.

A obra foi executada por 650 trabalhadores – entre servidores do Dnit, militares do Exército e funcionários de empresas contratadas. A autarquia realizou também serviços de terraplenagem, de pavimentação, de drenagem, de sinalização, além de trabalhos de monitoramento, sempre respeitando as questões ambientais.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Silval Barbosa está entre os dez governadores que foram presos no período ‘Era Lava Jato’

Publicado

Ex-governador só deixou a prisão após firmar acordo de delação premiada

Reportagem do jornal Folha de S.Paulo desta segunda-feira (24) mostra o ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa na lista dos 10 governadores que foram presos em operações deflagradas no chamado período ‘Era Lava Jato’.

A reportagem revela que dos 46 governadores eleitos entre 2010 e 2014, dez já foram presos, ou seja, um em cada dez governadores eleitos nos pleitos de 2010 e 2014, foi preso por corrupção.

O jornal lembra que Silval ficou preso durante dois anos e só foi solto após firmar acordo de delação premiada homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Cita que foram delatados por ele o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) e cinco conselheiros do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE), que estão afastados desde setembro de 2017. 

Silval foi preso em setembro de 2015 durante a “Operação Sodoma”, deflagrada pela Delegacia Fazendária de Mato Grosso em conjunto (Defaz) por negociação de incentivos fiscais em troca de propina. Ele só deixou a prisão em junho de 2017, após acordo de delação premiada, chamada pelo ministro do supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, de “delação monstruosa” .

 

Continue lendo

Política MT

Oposição divulga nas Redes vídeo editado com trechos da CPI do Paletó e detona prefeito Emanuel no Carnaval

Publicado

O vereador Abílio Júnior (PSC), em um vídeo divulgado nas redes sociais, neste feriado de Carnaval, editou partes do depoimento do ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa, o delator Silvio Corrêa, que deixa evidente que o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), recebia propina quando era deputado estadual.

“Aquele dinheiro era propina e de corrupção”, questiona o vereador no vídeo. Na ocasião, o delator não se fez de rogado e afirmou com todas as letras que “em relação ao dinheiro ele (prefeito) recebeu propina”. O vereador Diego Guimarães, por sua vez, questiona se havia possibilidade de o dinheiro recebido por Emanuel ser para pagamento de pesquisa. O delator foi enfático: “não”.

Conforme Sílvio Corrêa, “o dinheiro que ele recebeu da minha mão era ilícito, era propina”. Na sequência, vem uma imagem e áudio de uma entrevista do prefeito Emanuel Pinheiro sobre os dois depoimentos de Sílvio Corrêa na CPI do Paletó. Jornalistas questionam o que o prefeito tem a dizer sobre os dois depoimentos. Emanuel Pinheiro diz que a “verdade está aparecendo”.

O vereador situacionista Toninho de Souza (PSD), que também aparece no vídeo sobre o novo depoimento de Sílvio Corrêa, pergunta se o ex-secretário Allan Zanata tentou beneficiar o prefeito Emanuel Pinheiro. Sílvio Corrêa diz que “com certeza”. Toninho retruca, “porque o sr imaginaria que somente beneficiaria o prefeito Emanuel Pinheiro”. Sílvio devolve: “Ele era muito enfático em falar Emanuel, Emanuel, Emanuel, ele nunca citou outros nomes”.

Sílvio Corrêa diz no vídeo que era muito pressionado. “Tinha mês que eu não conseguir pagar eles (deputados) e daí faziam muita pressão. Pressão mesmo. A pressão era diária, iam pessoalmente, ligavam, mandavam recado”, diz o delator.

O delator confirma que para o prefeito Emanuel Pinheiro foram pagos de oito a dez parcelas. “Um dia eu me senti muito pressionado e resolvi gravá-los”.

Confira a íntegra do vídeo sobre o depoimento do delator Sílvio Corrêa.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana