conecte-se conosco


Mato Grosso

Mato Grosso receberá 43 militares da Força Nacional para combate aos incêndios florestais

Publicado


.

Após a articulação do governador Mauro Mendes e do secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, o Governo Federal confirmou a vinda de 43 militares para o combate às queimadas em Mato Grosso. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (21.09) e até o final desta semana a Força Nacional deve desembarcar no estado.

A princípio, os militares não reforçarão apenas o combate às chamas na região do Pantanal, já que os outros biomas – Cerrado e Amazônia – também estão sofrendo com os focos de incêndio. Dos 43 profissionais designados pelo Governo Federal, 40 são bombeiros militares e três são policiais militares.

“Nós temos frentes de incêndio aqui em Mato Grosso no Cerrado, Amazônia e no Pantanal. Esses profissionais vão atuar onde houver necessidade, sob coordenação do Ciman [Comitê Multiagências de Coordenação Operacional]”, pontuou o secretário da Sesp-MT, Alexandre Bustamante.

A atuação dos militares será definida após a primeira reunião com as equipes que compõem à força-tarefa, como explicou o coordenador-geral do Ciman, tenente-coronel BM Dércio Santos da Silva.

“Assim que os integrantes da Força Nacional chegarem, eles serão inseridos no sistema gerencial que utilizamos aqui em Mato Grosso e a partir disso podemos designar em quais demandas estes profissionais podem atuar, mas vale ressaltar que todo o reforço é bem-vindo”, disse o coordenador do comitê.

Chuva

Após quatro meses de estiagem, a chuva registrada no domingo (20.09) diminuiu em 52% os focos de incêndio em Mato Grosso, de acordo com o último levantamento do Ciman, que comparou os dias 19 e 20 de setembro. 

“É fato que a umidade diminuiu consideravelmente os focos de incêndio, mas não quer dizer que não há ainda possibilidade de novas áreas serem atingidas. A estratégia definida entre todas as forças de segurança, a otimização de recursos, a análise do geoprocessamento no momento de designarmos as equipes e locais de combate ao fogo”, explicou o tenente-coronel.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Procurador do Estado afirma que processo seletivo para escolha de diretor escolar garante democracia

Publicado


O procurador-geral adjunto do Estado, Luis Otávio Trovo, afirmou que a realização de processo seletivo para a definição dos diretores das escolas estaduais garante a democracia no ensino público de Mato Grosso.

“O Supremo Tribunal Federal (STF) julgou inconstitucional o inciso que previa a eleição para o cargo de diretor, então, como forma de manter a gestão democrática nas escolas, o Governo definiu pela realização de processo seletivo entre os servidores da Educação. No que tange aos mecanismos de participação direta dos gestores e sociedade, previstos para as escolas estaduais, todos permanecem válidos, garantindo a democracia na gestão escolar e o princípio da impessoalidade”, afirmou Trovo.

O edital e a portaria, regulamentando critérios e requisitos para o processo seletivo, foram lançados pela Secretaria de Educação (Seduc), na sexta-feira (23.10), em edição extra do Diário Oficial do Estado.

Conforme o edital, o processo será realizado em quatro etapas, com prova objetiva, análise de títulos e currículo, atribuição da unidade escolar e elaboração, apresentação e entrega do plano de trabalho.

As inscrições poderão ser feitas no período de 29 de outubro a 3 de novembro, pelo formulário eletrônico https://forms.gle/HaeDHzxXU7UGUoYA7. O interessado deverá se cadastrar apenas para o município pretendido.

Mais informações devem ser obtidas no Diário Oficial.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Mato Grosso realiza transplante de rim com medidas preventivas à Covid-19

Publicado


A Central Estadual de Transplantes (CET) da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) mediou um transplante de rim no último sábado (23). A cirurgia foi realizada no Hospital o Santa Rosa, em Cuiabá, que é a unidade credenciada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para esse tipo de procedimento em Mato Grosso.

O órgão foi ofertado via Central Nacional de Transplantes (CNT), sendo que o rim foi disponibilizado de outro estado. Por meio do procedimento, um paciente de Barra do Garças recebeu a doação do órgão após um ano e meio na fila nacional de transplante.

“Em janeiro, o Governo teve a felicidade de anunciar a retomada do transplante de rim pelo SUS em Mato Grosso, após cerca de dez anos paralisado. Agora, este procedimento marca a retomada do serviço, que foi prejudicado pela alta nos casos da Covid-19 no Brasil. As equipes do Estado não mediram esforços para que esse procedimento fosse realizado”, disse o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

O paciente transplantado, Gerson Roberto da Silva, conviveu por oito anos com os sintomas, que o obrigaram a parar de trabalhar para tratar da saúde. “Eu pesava 90 kg antes da doença nos rins. Quando os sintomas surgiram, cheguei a pesar 35 kg e passei a fazer hemodiálise. Recebi um milagre muito grande com o tratamento e agora com o transplante”.

De acordo com a equipe médica, o procedimento de transplante durou cerca de cinco horas e o paciente segue em recuperação e adaptação. “Que Deus dê um lugar bom no céu para a pessoa que fez a doação do rim, que sei que uma parte dessa pessoa vai continuar vivendo aqui dentro de mim. Eu agradeço por esse momento, que é gratificante para mim e para toda a equipe de profissionais que me atendeu”, declarou Gerson.

O receptor do rim passou por uma série de exames, dentre eles o PCR, para a possível detecção da Covid-19. A medida é necessária como forma de monitorar a saúde do paciente que será transplantado.

A secretária adjunta de Regulação da SES, Fabiana Bardi, reforçou que o transplante marca a retomada do serviço no Estado após o pico da pandemia. “Em ocasiões anteriores foram iniciadas algumas tentativas, que não se concretizaram por razões de ordem clínica seja do receptor ou do próprio doador. Neste fim de semana se concretizou na íntegra um procedimento, um grande anseio de toda a equipe para efetivar o fluxo. Inclusive já estamos sinalizando novos transplantes”, avaliou a gestora.  

Segundo Bardi, outro fator que contribuiu para a efetivação do fluxo de transplantes foi a otimização da resposta do trabalho do Laboratório Central do Estado (Lacen-MT), que passou a realizar o exame de detecção em apenas duas horas, o que é uma condição para a realização do transplante. Essa medida contribuiu para dar mais segurança para toda a equipe, para o paciente, seus familiares e para os familiares do doador.

A equipe que realizou o transplante foi composta pelo cirurgião Carlos Eduardo Bouret, pelos médicos auxiliares Pedro Ernesto Pulcherio e Valter Torezan, pelo instrumentador Luiz Carlos da Silva, pelos circulantes da sala Eulinete Sena e Márcio Benedito Moraes, pela enfermeira Melissa Cristina Lopes e pela anestesista Alexandra do Nascimento Gonzaga.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana