conecte-se conosco


Policial

Mato Grosso quebra recorde e apreende mais de 22 toneladas de drogas em 2021

Publicado

Apreensões deste ano já superaram as do ano inteiro de 2020, quando foram apreendidas 18 toneladas de entorpecentes [Foto – Mayke Toscano]

O endurecimento das ações de enfrentamento ao tráfico de drogas tem sido uma das políticas adotadas pelo Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Exemplo disso, é que Mato Grosso já superou o ano de 2020, realizando a apreensão de mais de 22 toneladas de entorpecentes de janeiro a setembro deste ano. De janeiro a dezembro de 2020, foram 18 toneladas apreendidas.

Parte deste resultado, se deve ao aparelhamento das forças de segurança por meio do Programa Mais MT, que prevê até o final de 2022 um total de mais de R$ 700 milhões em investimentos somente para a Segurança Pública.

São novas viaturas, armamentos, fardamento, implantação da radiocomunicação digital, criação de novas vagas em unidades penitenciárias e tecnologias desenvolvidas para o combate ao crime que estão não só dando mais condições de trabalho aos servidores das forças de segurança, como também estão enfraquecendo a atuação de grupos criminosos, em especial aos envolvidos com o tráfico doméstico e internacional de drogas.

Na avaliação do secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, o que mais contribui para estes índices é o trabalho integrado das forças de segurança estaduais e federais, seja no operacional ou na troca de informações entre as agências de Inteligência.

“Ano passado durante o ano todo apreendemos 18 toneladas de drogas, o que para nós foi um recorde. Já este ano, até setembro, apreendemos 22 toneladas, batendo mais um recorde. O uso de tecnologia e a integração das forças é o segredo. Aqui se tem a certeza que a criminalidade não há de prosperar”, pontuou Bustamante.

Algumas ações ganharam notoriedade, a exemplo da apreensão de cinco toneladas de maconha realizadas pela Polícia Judiciária Civil em Alto Taquari (480 km de Cuiabá), ocorrida no final de setembro. O entorpecente era transportado na câmara fria de uma carreta, junto a uma carga de tutano e vinha de Mato Grosso do Sul para ser distribuído em diversas cidades de Mato Grosso.

Fronteira

Mato Grosso possui uma grande extensão territorial, em especial na faixa de fronteira, que compreende mais de 980 km, sendo destes 750 km de fronteira seca. A atuação do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), assim como das demais forças de segurança, tem sido de grande importância, principalmente no combate ao tráfico internacional de drogas.

O Gefron também bateu recorde este ano, realizando a maior apreensão de cocaína já feita pela unidade. O caso ocorreu no dia 25 de setembro, em Cáceres (217 km de Cuiabá), quando um caminhão boiadeiro que carregava 25 cabeças de gado e trafegava sentido Bolívia/Brasil, foi parado no Posto do Limão. Ao descarrega-lo, as equipes do Gefron e da Polícia Federal encontraram mais de uma tonelada de cocaína.

“A integração entre as instituições tem dado muito resultado. Com os investimentos feitos pelo Governo do Estado, os resultados estão aparecendo, causando grandes prejuízos às organizações criminosas”, avaliou o coordenador do Gefron, tenente-coronel PM Fábio Ricas.

No caso desta ocorrência, o prejuízo ao crime é de mais de R$ 26 milhões.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Polícia Civil prende na Capital homem investigado por homicídio ocorrido em novembro passado

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT 

Policiais civis da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriram na tarde desta sexta-feira (22.10) a prisão de um homem investigado por um homicídio ocorrido em novembro passado, na Capital.

Adilson Alves da Silva, 33 anos, foi atingido por disparos de arma de fogo dentro de sua casa, no bairro Paraisópolis, ao lado do Três Poderes, no dia 07 de novembro do ano passado. Ele foi socorrido a uma unidade de saúde e faleceu dois dias depois, em decorrência de uma parada cardiorrespiratória.

Dois suspeitos invadiram a residência da vítima, arrombaram a porta e um deles, o preso nesta sexta-feira, fez os disparos de arma de fogo contra Adilson, que dormia ao lado de sua esposa.

A investigação da DHPP encontrou elementos robustos que chegaram ao autor do crime, de 22 anos, que teve o mandado de prisão temporária representado pelo delegado Olímpio da Cunha Fernandes à 12a Vara Criminal, que decretou a prisão temporária.

Em seu interrogatório, entretanto, ele negou ter cometido o crime, embora houvesse contradições em sua narrativa. “Agora, ele aguardará preso até a conclusão das investigações e, sendo convertida a cautelar em preventiva, o desenrolar do processo”, explicou o delegado.

Após o crime, a investigação apurou tudo que ocorrera na data dos fatos e constatou que esse suspeito foragiu do bairro onde ocorreu o homicídio. Em seu interrogatório, entretanto, ele negou ter cometido o crime, embora houvesse contradições em sua narrativa.

O investigado tem passagem por roubo e na ocasião de sua prisão, em 2019, agrediu verbalmente e fez afrontas à equipe policial na Central de Flagrantes da Capital.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Equipe de atendimento psicossocial promove roda de conversa e reflexão com policiais em Cáceres

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Polícia Civil, por meio da equipe psicossocial, realizou na quinta-feira (21.10), uma roda de conversa com os servidores da regional de Cáceres. O objetivo foi trabalhar o atendimento aos servidores em vários aspectos do cotidiano profissional.

A roda de conversa permitiu o desenvolvimento de reflexões, troca de conhecimento, aprendizagem de habilidades sociais, mudanças de comportamentos e de modelos mentais e avaliação e compreensão da pluralidade de vivências.

A gerente de Aplicação, Desenvolvimento, Saúde e Segurança, Viviane Moraes, destaca que a ação foi desenvolvida com o intuito fazer os membros do grupo compartilharam entre si seus conhecimentos, experiências, vivências, sentimentos e emoções.

A roda de conversa foi conduzida pelas psicólogas Manuella Soares Monteiro e Tatiane Crozetta, que trabalharam a motivação a forma de convivência entre os servidores das Unidades Policiais e uma melhor visão de assuntos complexos existentes nos dias atuais. 

“A atividade realizada pelas psicólogas com os servidores desta regional foi salutar, pois trouxe amparo institucional neste momento sensível, em que perdemos colegas de trabalho”, pontuou a delegada Judá Marcondes, da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana