conecte-se conosco


Política MT

Matéria que protege mulheres ameaçadas em estabelecimentos é aprovada em 1ª votação

Publicado

Conforme o texto, o PL estimula a prática de mecanismos protetivos, que diminuam ou anulem esses eventuais atos em bares, casas noturnas e similares.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Aprovado em primeira votação, Projeto de Lei n° 450/2019 que pretende inibir ou anular qualquer ato de violência contra mulheres em espaços públicos de Mato Grosso. Agora, a proposta, apresentada no início do ano pelo deputado Max Russi (PSB), segue para a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR). Conforme o texto, estimula a prática de mecanismos protetivos que diminuam ou anulem esses eventuais atos em bares, casas noturnas e similares.

O parlamentar reforça que o principal objetivo é desenvolver formas de comunicação simples e discretas que poderão diminuir o número de vítimas desse tipo de violência, fazendo com que a mulher, que se sinta ameaçada, encontre ambiente seguro para pedir ajuda sem que seja coagida pelo possível agressor.

“O abuso contra mulheres é um dos maiores indicadores de violência em espaços públicos no país. Mesmo que, muitas vezes, a agressão seja praticada pelo próprio acompanhante, dificilmente alguém interfere”, justificou.

Leia Também:  Projeto proíbe cobrança de taxa de religação de água

Quanto aos custos para os estabelecimentos, para o desenvolvimento desses mecanismos, Max Russi avalia que serão os mínimos possíveis, em consideração que grande parte das situações de risco poderão, assim, serem evitadas.

"É algo que praticamente não terá custo para esses estabelecimentos, tendo ainda a vantagem de se criar procedimentos de socorro a essas mulheres. Seriam mecanismos de pedido de ajuda, que poderão salvar muitas vidas", ilustrou.

A primeiro momento, os proprietários e responsáveis pelos estabelecimentos teriam a disponibilidade treinamentos, para que sua equipe saiba como agir em um eventual pedido de ajuda.

"Deixar perceptível que a possível vítima possa retornar a sua residência com segurança, sendo acompanhada por alguém ao até transportada por um veículo. E, se necessário, a polícia deverá ser acionada", explicou Max.

Outra alternativa, sugerida pelo deputado Max Russi, seria a utilização de cartazes fixados em banheiros femininos ou qualquer outro ambiente, informando sobre o auxílio prestado.

"Essa é uma forma muito eficaz, que tem dado certo em outros países e até mesmo em alguns estados aqui do Brasil. Medidas simples e fáceis de serem adotadas", exemplificou.

Leia Também:  Mauro Mendes participa de reunião de comitiva de ministros com governadores da Amazônia

No ano passado, o Max Russi também apresentou o Projeto de Lei nº 308/2018, que dispõe sobre a reserva de vagas de trabalho a mulheres em situação de violência ou vulnerabilidade social em obras e serviços contratados pelo estado. O PL segue tramitando, já tendo sido encaminhado a análise da Comissão de Direitos Humanos.

No inicio desse ano o parlamentar propôs, através do  Projeto de Lei nº 406/2019, a disponibilização de vagas prioritárias, em centros de educação infantil, a filhos de mulheres em situação de violência doméstica. 

Fonte: ALMT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Rodovia estadual na região de Água Boa passará a se chamar Luiz Elias Abdalla

Publicado

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

Foi sancionada pelo governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM) a lei n° 10.972, nesta segunda-feira (21), cujo a autoria é do deputado estadual Dr. Eugênio (PSB),  que denomina "Rodovia Estadual Luiz Elias Abadalla" a MT-240 do entroncamento com a MT-110 até a MT-326, na região de Água Boa. O trecho compreende a divisa dos municípios  de Água Boa com Cocalinho (entroncamento das MTs 240 a 110) até o município de Nova Nazaré (MT-326).

Em justificativa à lei, o deputado conta a importante história de Luiz Elias Abdalla, natural de São José do Rio Preto (SP) que ainda jovem mudou-se para Curitiba (PR) e em seguida foi morar em Água Boa. Seu Luiz, como era chamado carinhosamente, foi vereador, presidente da Câmara Municipal e eleito por dois mandatos prefeito da cidade.

Em março de 1998 deu inicio como um dos idealizadores e fundadores do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Araguaia (CISMA). Ainda de acordo com a justificativa exposta, o senhor Luiz deixou vários legados que serão sempre lembrados com muito carinho pela população.

Leia Também:  Mauro Mendes participa de reunião de comitiva de ministros com governadores da Amazônia

O deputado Dr. Eugênio expressou grande carinho pelo senhor Luiz ao saber que a lei havia sido sancionada, “Estou muito feliz, pois o seu Luiz foi uma pessoal muito importante para a história de Água Boa. Vamos lembrar sempre dele como uma pessoa que contribuiu muito para o crescimento e desenvolvimento do município”, finalizou o parlamentar estadual.

Fonte: ALMT
Continue lendo

Política MT

Parceria com Assembleia Social proporciona curso de técnicas jornalísticas no noroeste de MT

Publicado

Turma ostentando certificados emitidos pela Assembleia Social

Foto: Zé Machado / Departamento de Cultura de Juína Conteúdo foi ministrado por jornalista da equipe da Assembleia Social

Foto: Zé Machado / Departamento de Cultura de Juína

Os profissionais de Comunicação Social da região noroeste de Mato Grosso tiveram um fim de semana de capacitação, em Juína, com foco em agregar qualidade ao fazer jornalístico. O curso livre ‘Técnicas de Jornalismo Cultural’ foi oferecido por meio da concretização de mais uma parceria entre a Assembleia Social (braço social da Assembleia Legislativa de Mato Grosso) e a Prefeitura Municipal de Juína, via Departamento de Cultura.

O curso de 12 horas, no último sábado (19) e domingo (20), contou com a presença de 23 comunicadores de Juína e região, que atuam em empresas públicas e privadas ou em veículos de comunicação, e surgiu da demanda identificada pelo gestor de Cultura do município-polo, também comunicador, Adriano Souza. “Foi um encontro histórico. A gente sabe a correria da vida dos jornalistas, então é grandioso ver que eles pararam para debater o Jornalismo para aprender mais”, comentou.

Leia Também:  Mauro cita compromisso de MT com meio ambiente e promete punição aos responsáveis por queimadas

O Departamento de Cultura e a Assembleia Social (que também é gestora do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros) já promoveram parcerias anteriormente e vislumbram outras – sempre com o foco na promoção cultural como instrumento de transformação social. Este é o primeiro acordo com finalidade técnica: capacitar comunicadores, centrados na importância de bem informar a população.

Para tanto, a Assembleia Social dispôs sua equipe técnica de comunicadores e, nesta primeira edição, enviou a jornalista Priscila Mendes (que também escreve esta matéria).

Foram abordados assuntos como gêneros jornalísticos, narrativas, segmentação de público, ética no Jornalismo e, claro, Jornalismo Cultural – interesse específico das instituições envolvidas.

“O município de Juína tem fome de crescer e, com muito empenho, vem criando formas de promover formação de qualidade, diversidade cultural e, desta vez, preocupou-se com a informação que chega ao público. E, em vez de focar em seus funcionários, expandiu o conhecimento, um gesto muito nobre. Eles têm o público e nós temos a equipe técnica. Então, nos colocamos à disposição”, narrou a diretora da Assembleia Social e do Teatro Zulmira Canavarros, Daniella Paula Oliveira.

Leia Também:  Projeto proíbe cobrança de taxa de religação de água

Ainda devem ser ministrados cursos e oficinas sobre Norma Culta da Língua Portuguesa, sobre Técnicas do Audiovisual e sobre Mídias Sociais.

Fonte: ALMT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana