conecte-se conosco


Agro News

MANDIOCA/CEPEA: Produção de fécula cresce pelo segundo ano consecutivo no Brasil

Publicado

Clique aqui e baixe o release completo em word.

Cepea, 12/05/2022 – A produção de fécula nativa de mandioca cresceu 20% em 2021, totalizando 636,21 mil toneladas, o maior volume em cinco anos (em 2016, foram 657,1 mil toneladas). Esses são resultados do levantamento anual realizado pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, em parceria com a Abam (Associação Brasileira dos Produtores de Amido de Mandioca), que mapeia e caracteriza a indústria e mensura a produção de fécula e sucedâneos no Brasil.

Mesmo com o crescimento da produção, os preços de fécula subiram 24,1% em 2021 frente ao ano anterior – no caso da raiz de mandioca, a valorização foi ainda maior, de 28,3% na mesma comparação. Assim, o Valor Bruto da Produção da fécula nativa avançou 48,9%, em termos nominais, totalizando R$ 1,76 bilhão. Entretanto, a inflação medida pelo IGP-DI no período foi de 27,3%, e, com isso, o crescimento real do VBP foi de 17%.

Os dados levantados pelo Cepea também apontaram importantes crescimentos das produções de produtos a partir da fécula. Vale ressaltar que algumas empresas produzem a fécula, mas não a comercializam na forma nativa. Assim, além da oferta já citada, é preciso considerar, também, importantes volumes que foram transacionadas em forma de amidos modificados, misturas para pão de queijo, polvilho doce, polvilho azedo e tapioca. Em conjunto, a oferta e transações desses produtos aumentaram 36% entre 2020 e 2021.

Do lado do consumo de fécula e outros derivados, os setores em destaque em 2021 foram o de massas, biscoitos e panificação (sendo destino de 27% das vendas totais), seguidos pelo atacado (19,9% do total), tapioca semi-pronta (8,7%), frigoríficos (6,7%), papel e papelão (6,4%), outras fecularias (5%), varejista (4,2%) e indústrias químicas (1,3%). Os outros 20,6% da produção total não tiveram destinos relatados pelas empresas consultadas pelo Cepea.

No front externo, segundo dados da Secex, foram 40,9 mil toneladas de fécula exportadas pelo Brasil em 2021. No levantamento do Cepea, 31,3% das empresas indicaram ter embarcado o produto, resultado da maior disponibilidade e de preços competitivos frente a outros players mundiais.

As unidades industrias consultadas pelo Cepea e pela Abam sinalizaram que, diante das expressivas oscilações na oferta ao longo dos anos, estas devem reforçar com o processo de verticalização do setor. Assim, deve haver incremento na utilização da raiz oriunda de áreas da própria empresa e/ou de seus sócios, de áreas arrendadas pela própria unidade industrial e adquiridas por meio contratos com terceiros.

DADOS – Para levantar informações sobre a produção de fécula no Brasil, o Cepea e a Abam tiveram acesso a dados repassados por 81 fecularias espalhadas em 60 municípios do País. Na totalidade, as unidades industriais consultadas têm capacidade para esmagar mais de 21,5 mil toneladas de mandioca diariamente. O Paraná concentrou 65% desta capacidade diária, Mato Grosso do Sul, 19,8%, São Paulo, 8,9%, e Santa Catarina, Alagoas, Bahia e Pernambuco, juntos, 6,1%.

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre as pesquisas do Cepea a respeito do mercado de mandioca, clique aqui. Contatos: (19) 3429-8836 ou 8837 e [email protected] . Responsáveis: Pesquisadores Lucilio Alves e Fábio Isaias Felipe.

Fonte: CEPEA

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agro News

Operação fiscaliza produção de fertilizantes no estado de São Paulo

Publicado

De 08 e 12 de agosto, uma equipe do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) realizou uma operação de fiscalização da produção de fertilizantes no estado de São Paulo. O estado é o maior em número de estabelecimentos produtores de fertilizantes do país.

Na operação foram apreendidos 100 mil litros de produtos fluidos e 412 toneladas de fertilizantes sólidos. Além disso, 34 empresas da região de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Barretos foram fiscalizadas e 26 coletas de produtos para análises fiscais, as amostras de inoculantes representam o equivalente a 260 mil doses de produto. A ação tinha como objetivo auditar os processos de produção e os procedimentos de controle de qualidade de fertilizantes.

No total, foram emitidos 22 autos de infração e oito empresas foram embargadas cautelarmente para a realização de adequações. A principal irregularidade constatada foi a ausência ou insuficiência de análises de controle de qualidade das matérias-primas e produtos acabados. 

Ainda foram constatados que diversas empresas produtoras de fertilizantes fluidos estão produzindo adjuvantes. 

Participaram da ação 16 auditores fiscais federais agropecuários, com apoio logístico das Unidades Técnicas Regionais e da Superintendência Federal de Agricultura no Estado de São Paulo (SFA-SP).

Fonte: AgroPlus

Continue lendo

Agro News

Petrobras anuncia redução de R$ 0,18 no preço da gasolina para as distribuidoras

Publicado

A Petrobras anunciou que irá reduzir amanhã (16) em R$ 0,18 o preço de venda da gasolina para as distribuidoras de combustível. Com a redução, o litro da gasolina passará de  R$ 3,71 para R$ 3,53, com queda de 4,8%. 

Considerando o fato da gasolina comercializada nos postos de combustíveis receber a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro, a parcela da Petrobras no custo final da gasolina paga pelos consumidores cairá para R$ 2,57 por litro vendido na bomba.

Essa já é a terceira vez que a estatal reduz o preço da gasolina. A petroleira diminuiu os preços da gasolina nos dias 20 e 29 de julho deste ano. 

De acordo com a Petrobras “a redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”.

Fonte: AgroPlus

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana