conecte-se conosco


Policial

Mais de 300 quilos de drogas e 28 veículos apreendidos com 80 traficantes

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Os três primeiros meses de 2019, já mostram que o enfrentamento ao tráfico de droga na região metropolitana é constante e diário. As ações da Polícia Judiciária Civil, por meio de trabalhos investigativos e operacionais desenvolvidos pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), resultaram na prisão de 80 pessoas em atividades delituosas do tráfico de drogas, sejam com carregamentos de grandes proporções ou no comércio varejista de entorpecentes nas chamadas bocas de fumos.

No primeiro trimestre foram apreendidos mais de 310 quilos de entorpecentes, além de drogas sintéticas. Foram 50 kg de pasta base de cocaína, 260 kg de maconha e 270 comprimidos de ecstasy.

Os números tanto de prisões quanto de apreensões derivam das atividades realizadas diariamente pela equipe policial da DRE, composta por pouco mais de 30 investigadores e escrivães, coordenados por três delegados de polícia.

“Atuamos combatendo todas as modalidades de tráfico de drogas no Estado de Mato Grosso, desde grandes fornecedores, até pequenas ‘bocas de fumo’ (tráfico formiguinha). Com atuação em todas as classes sociais, desde a periferia aos bairros nobres da região metropolitana”, explicou o delegado titular, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira.

A Delegacia atua também em parceria com outras instituições, dentre elas a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar (PM), Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), Sistema Penitenciário, Prefeitura de Cuiabá (Vigilância Sanitária Municipal, Semob e Secretaria de Ordem Pública),  e também Delegacias da PJC como a Delegacia de Fronteira (Defron Cáceres), Delegacia do Consumidor (Decon) e Gerência de Operações Especiais (GOE).

Prisões

As prisões aumentaram mais de 53%, de 52 presos no mesmo período de 2018 subiu para 80 –  sendo 75 em flagrante e 5 por mandado de prisão preventiva. Também foram cumpridos 51 mandados de busca e apreensão, muitos deles expedidos diante de  denúncias recebidas na DRE pelo Whatsapp (65) 9 9989-0071 ou [email protected], averiguadas e procedentes.  

Com base nas prisões, apreensões e denúncias foram instaurados 198 inquéritos policiais e concluídos, nesses três meses, 231 inquéritos (alguns procedentes do ano de 2018). Também foram instaurados 12 termos circunstanciados de ocorrência (TCO), de uso de drogas.

 

“Desde 2018 a delegacia vem concluindo mais inquéritos do que são instaurados, diminuindo o passivo e, consequentemente, diminuindo a sensação de impunidade. Isso com apenas 2 delegados de polícias, pois um está fazendo curso fora do estado”, pontuou Teixeira.

Conforme o delegado, neste ano a Delegacia passou a fazer frente também ao tráfico de anabolizantes comercializados nas academias de ginásticas, numa parceria com a Delegacia do Consumidor, que realiza fiscalizações nos estabelecimentos identificando nesses trabalhos aquelas unidades que vendem os produtos também considerados pela Vigilância Sanitária como drogas, que para fins estéticos ou aumentar o rendimento esportivo são proibidos, além de acarretarem riscos à saúde.

Quanto a origem das drogas apreendidas, o delegado informa que a maconha que chega na capital vem do Paraguai e a cocaína da Bolívia. Já a droga sintética vem de grandes centros para distribuição em festas rave.

Apreensões

Em muitas das situações de apreensões de drogas, seja em residências ou em veículos, outros objetos ou produtos vinculados à atividade criminosa são encontrados. Os locais geralmente guardam armas e produtos de crimes patrimoniais, já que o tráfico de drogas está vinculado aos roubos, furtos, receptações e também a homicídios.

No trimestre, além dos 310 quilos de entorpecentes, foram apreendidos 6 armas de fogo, 28 veículos, sendo três oriundos de roubos/furtos, e R$ 40 mil em espécie. Essas apreensões são frutos do fortalecimento da atividade de inteligência, que por sua vez está ligada a integração da DRE com outros órgãos e unidades policiais.

 “Temos o objetivo de aumentar o número de operações/prisões, bem como apreender mais drogas ainda em 2019. Agradecemos o apoio do Poder Judiciário e do Ministério Público do Estado de Mato Grosso que têm sido grandes parceiros na repressão ao tráfico de drogas, com agilidade na manifestação e expedição de mandados de busca, prisão (…)”, finalizou o delegado Vitor Hugo Teixeira Bruzulato Teixeira.

A Delegacia de Entorpecentes da Polícia Judiciária Civil está localizada na Rua Havana, no bairro Jardim das Américas, em Cuiabá. Sua atribuição é de âmbito estadual. A unidade está vinculada à Diretoria de Atividades Especiais (DAE).

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

Ao estilo “tropa de elite, vereador de Cuiabá se mete em briga de casal e mata policial penal que ameaçava mulher

Publicado

Cerca de duas após o crime, o corpo da vítima continuava no local, que está sendo resguardado pela Polícia Militar para em seguida iniciar a perícia

Na noite desta sexta feira (1) na Avenida presidente, Arthur Bernardes, em Cuiabá, (próximo ao restaurante Chopão), o vereador de Cuiabá Marcos Pacolla (Republicanos) atirou e matou o agente de segurança do sistema socioeducativo Alexandre Miyagawa, o Japão, 41 anos, conhecido como Japão.

A assessoria do parlamentar confirmou a informação por meio de uma nota.

A vítima seria o agente do sistema socioeducativo, acima citado.

Passando pelo local, de acordo com relatos preliminares, Paccola teria visto a confusão e dado ordem para o homem largar a arma.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, mostrando a imagem do homem morto, uma mulher identifica o homem como “Japão”.
“Ele chegou no local e o cara estava apontando uma arma para a mulher. Ele deu voz para o cara soltar ela, mas ele reagiu e atirou. Ele atirou de volta e o cara morreu. A mulher está bem”,  diz a nota da assessoria.
Continue lendo

Policial

Tio de 62 anos é preso pela Polícia Civil por estupro de vulnerável contra sobrinha

Publicado

Um homem investigado pela Polícia Civil pelo estupro de vulnerável contra a própria sobrinha foi preso nesta sexta-feira (01.07). O crime ocorreu na cidade de Denise e é investigado pela Delegacia de Barra do Bugres.

A Polícia Civil apurou que o investigado de 62 anos cometeu os abusos sexuais contra a vítima que atualmente está com 13 anos. Os abusos teriam iniciado quando ela tinha 10 anos.

A vítima procurou ajuda do Conselho Tutelar após assistir a uma palestra na escola sobre violência sexual, na cidade de Denise.

O fato foi registrado na Polícia Civil que deu início à investigação e apurou que, além do suspeito de 62 anos, outro tio da vítima também é investigado por cometer abusos contra a adolescente.

A partir das informações coletadas na investigação, a delegada Renata Evangelista representou pela prisão dos dois envolvidos. As buscas seguem para localizar o segundo envolvido.

O homem preso nesta sexta-feira respondeu anteriormente por outro crime de estupro.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana