conecte-se conosco


Carros e Motos

Mais de 100 mil motos são produzidas em janeiro, alta desde 2015

Publicado

Motos arrow-options
Divulgação

Mercados de motos está se aquecendo cada vez mais. A tendência de alta é observada na Zona Franca de Manaus

A Associação Brasileira de Fabricantes de Motocicletas (Abraciclo) divulgou os números de produção das motos em janeiro. Eles revelam um aquecimento do mercado de motos. No primeiro mês do ano, representa um avanço de 19,5% em relação ao respectivo período de 2019, que teve 83.920 unidades produzidas, e de 45,2% sobre as 69.062 fabricadas em dezembro de 2019. Ao todo, Manaus viu 100.292 unidades saírem das fábricas instaladas em seu pólo industrial, que é o melhor desempenho desde 2015.

LEIA MAIS: Veja quais foram as 5 motos mais vendidas no mês de janeiro

Segundo o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, esse resultado reforça a previsão do órgão de um crescimento da produção de motos em 6,1% para este ano. De acordo com as projeções, serão produzidas 1.175.000 motocicletas em 2020. “A procura por alternativas que garantam a maior eficiência na mobilidade urbana tem impulsionado o setor, já que muitas pessoas estão trocando o seu veículo pela motocicleta para se deslocar com maior flexibilidade nas médias e grandes cidades”, afirma o executivo sobre o mercado de motos .

Alta, apesar das quedas nas exportações

Honda arrow-options
Divulgação

Honda CG foi a moto mais vendida de janeiro, com 24.915 unidades emplacadas

Os repasses das fábricas para as concessionárias totalizaram 90.874 unidades, alta de 11,3% em relação a janeiro de 2019 (81.681 unidades) e de 26,8% sobre dezembro de 2019 (71.672 unidades). A categoria que registrou maior crescimento em foi a Scooter, com 7.792 vendas de atacado em janeiro, uma alta de 80,4% em relação às 4.319 unidades do mesmo mês de 2019 e de 1,08% com relação a dezembro (7.709 unidades).

LEIA MAIS: Veja as 5 motos inéditas mais esperadas de 2020

Fermanian, presidente da Abraciclo , lembra que a categoria segue em expansão contínua nos últimos meses. “Esses modelos se tornaram uma opção para quem compra a primeira motocicleta e também para aquelas pessoas que desejam uma alternativa mais rápida, eficiente e econômica de locomoção”. Já o segmento das Off-Roads alcançou o volume de 977 motocicletas vendidas no atacado, significando um crescimento 18,1% na comparação com o mesmo mês do ano passado (827 unidades) e recuo de 17,2% frente a dezembro de 2019 (1.180 unidades).

Por outro lado, a categoria mais comercializada segue sendo a Street, com 52,9% de participação. Em janeiro, foram comercializadas 48.071 unidades, representando um aumento de 8,9% ante as 44.146 unidades registradas no mesmo mês de 2019, e alta de 43,9% na comparação com dezembro de 2019 (33.406 unidades). Somente as exportações de motocicletas andam em baixa.

LEIA MAIS: Royal Enfield lança dois modelos e anuncia que vai montar suas motos no Brasil

Em janeiro, foram exportadas 1.701 unidades, volume 62,8% inferior ante as 4.570 unidades registradas no mesmo mês do ano passado. Na comparação com dezembro de 2019 (3.054 unidades), a queda foi de 44,3%. De acordo com dados do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat analisados pela Abraciclo, o principal destino foi a Argentina, com 1.890 unidades, o que correspondeu a 62,7% participação em relação ao total exportado pelo setor. A crise no país vizinho é o que mais explica o fraco desempenho para a exportação, que afetou o mercado de motos . Na sequência aparecem Estados Unidos (575 unidades e 19,1%) e México (192 unidades e 6,4%).

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Carro para PCD: Governo muda regras de isenção de ICMS

Publicado


source
pcd
Divulgação

A partir de janeiro de 2021, quem quiser comprar um carro para PCD deverá comprovar deficiências moderadas ou graves

O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) publicou nesta semana o Despacho 55/20, que altera as regras sobre a isenção de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) na venda de veículos destinados para pessoas portadoras de deficiência física.

As novas regras, que alteram o Convênio ICMS 38/2012, passam a valer a partir de 1º de janeiro de 2021. Deficiências físicas consideradas de grau leve passam a não ser mais beneficiadas pela isenção do ICMS, apenas aquelas de grau moderado ou grave.

O despacho altera ainda as regras para a indicação de condutores autorizados. O terceiro condutor só será permitido nos casos em que o laudo comprovar a incapacidade total do beneficiário para conduzir o veículo. Já em caso de mudança na lista de motoristas autorizados , os novos deverão comprovar residência na mesma localidade.

A concessão do benefício depende de um laudo pericial emitido por empresas ou profissionais credenciados. Mas agora o médico responsável pelo documento precisa assinar um termo de responsabilidade, que em caso de fraude indica a possibilidade de o profissional ser denunciado ao Conselho Regional de Medicina e ao Ministério Público, além de ter que pagar pelo imposto devido.

Mais detalhes para comprar carro para PCD

pcd
Divulgação

Equipamentos foram mantidos nas versões para PcD VW Polo Sense e Virtus Sense, dois modelos de carro para PCD

A lista de deficiências graves inclui “paraplegia, paraparesia, monoplegia, monoparesia, nanismo, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia, hemiparesia, amputação ou ausência de membro, paralisia cerebral, membros com deformidade congênita ou adquirida, exceto as deformidades estéticas e as que não produzam dificuldades para o desempenho de funções”, e segue sem alterações, assim como os requisitos para a concessão do benefício para os casos de deficiência visual, mental ou autismo.

Vale lembrar que são consideradas deficiências físicas moderadas ou graves quando há alteração parcial ou completa de parte do corpo humano, causando comprometimento das funções. Além disso, para quem tem alguma deficiência visual ou mental, além de autismo, as regras continuam sem alterações.

Segue sem mudança também o prazo de venda do carro para PCD (quatro anos) e o teto de preço para a isenção do ICMS, que é de R$ 70 mil. Caso o veículo ultrapasse esse valor, o comprador terá direito apenas ao desconto do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Que tal um Fusca Itamar com potência de Porsche? Veja vídeo

Publicado


source
Fusca
Renato Bellote/iG

VW Fusca 1.9 turbo: rodas pretas com sobrearo cromado também remete aos primeiros Porsche 911 Turbo, de meados dos anos 70

Afivelem os cintos. Hoje vou falar de um projeto que teve como base o Fusca Itamar e entrega aproximadamente 300 cv de força no motor boxer. Para isso temos um conjunto com turbina K16 Borgwarner, radiador de óleo e injeção FT200 para monitorar todo o funcionamento evitando quebras e problemas.

Guiar o Fusca turbo é uma experiência diferente. Já havia “pilotado” Fuscas turbinados e com preparação mais forte e aspirada. Mas cada carro é uma oportunidade única de conhecer os elementos dinâmicos e a proposta do projeto que, mesmo seguindo uma linha parecida, tem suas diferenças de acerto.

O motor de 1,9 litro, e isso acontece em todas as unidades do Fusca com mudança na capacidade cúbica, fica mais áspero. No caso desse projeto é possível sentir a marcha lenta embaralhando até a rotação subir e nas paradas de semáforo.

Além disso temos a embreagem de cerâmica que torna o pedal ligeiramente mais pesado. Não é, definitivamente, um daily driver . Mas com espaço à frente é hora de sentir a aceleração. E ela vem rápido. A turbina enche e logo chegamos aos 6.000 rpm, limite de segurança estabelecido pelo preparador.

Fusca turbo “nervoso”


Na passagem da segunda para terceira marcha sabemos realmente que algo forte está empurrando o carro com muita vitalidade. O conjunto de suspensão preparada e rodas de 17 polegadas sofre bastante em nossas ruas esburacadas. Já havia sentido isso no meu Fusca logo após a compra.

O conjunto com pneus de perfil 60 pede um piso mais uniforme para proporcionar conforto, dentro do possível, e exercer seu papel de grudar no asfalto. O ideal é uma pista ou estrada para que ele possa esticar os músculos da forma mais saudável.

O anda e para das cidades não satisfaz o apetite do Fusca por asfalto e gasolina de boa qualidade. A sensação de aceleração é bastante intensa e mostra que ele pode incomodar carros muito mais potentes e caros.

De qualquer forma vale salientar o processo da montagem da Concept Car que busca desempenho com durabilidade dos componentes. Um projeto como esse não é barato e instiga o motorista a todo momento para buscar a sensação de frio na barriga. Em breve mais um Fusca turbo, dessa vez com motor 1.6 carburado. Até lá!

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana