conecte-se conosco


Política Nacional

Maia culpa Weintraub por crise no MEC: “Não é ator, é ministro da Educação”

Publicado


Maia
Foto: Daniel Marenco/Agência O Globo

Rodrigo Maia afirmou que ministro da Educação “está errando contra o governo”

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou, em entrevista ao jornal O Globo , que os recentes protestos contra os cortes na Educação são culpa do chefe da pasta, Abraham Weintraub. Para ele, o ministro está “errando contra o governo”. 

Maia também criticou o  vídeo publicado por Weintraub na última quinta-feira (30), mesmo dia dos protestos, no qual o ministro aparece com um guarda-chuva e fala em uma “chuva de fake news”. O ministro da Educação negou que os cortes do MEC tenham atingido a verba para reconstrução do Museu Nacional , como havia sido divulgado pela imprensa, e culpou a bancada do Rio de Janeiro na Câmara pela redução dos recursos. 

“Acho que a sociedade foi para as ruas para tratar de educação por culpa do ministro [ Weintraub ], porque ele assume o ministério falando ‘vou cortar 30% da universidade A, B ou C”, afirmou Maia. “No dia dos protestos, fez uma apresentação Disney com o negócio do guarda-chuva, batendo na bancada do Rio, como se não fosse precisar de nenhum deputado do Rio para votar.”

Leia Também:  Possível ida do Iphan para o Turismo é tema de audiência na Câmara

“Então, ele não é ator. É ministro da Educação . Respeito ele, mas acho que ele está errando. E está errando contra o governo. Em ministro da Educação, a cabeça é racional, não é emocional”, completou.

Maia também falou sobre a relação com o presidente Jair Bolsonaro, que classificou como “de diálogo”. No entanto, afirmou que o País está caminhando para um “colapso social”. “Para onde a gente está indo não é bom. A gente precisa que cada um, com sua atribuição, colabore, principalmente Executivo e Legislativo, para construir pautas além da Previdência (…) Estamos caminhando de forma muito rápida para esse colapso social”, avaliou. 

O parlamentar afirmou ainda que a reforma da Previdência, “por si só”, não vai resolver nada. E defendeu que o governo deve apresentar outras propostas para sair da situação. “O governo vai ter que ir muito além do que foi até agora. Vai ter que pensar projetos importantes na área de infraestrutura, políticas de segurança jurídica em muitas áreas, ter coragem de enfrentar desafios”, opinou.

Leia Também:  Comissão aprova tempo máximo para atendimento de idosos e gestantes

Questionado sobre o pacto anunciado pelo governo entre os três Poderes, o presidente da Câmara disse achar interessante, mas negou que o acordo já tenha sido fechado e afirmou que nem leu o texto. De acordo com Maia, o presidente do STF, Dias Toffoli, apresentou o pacto e o governo apresentou uma contraproposta, com princípios mais políticos e ideológicos.

“Nós vamos estudar porque eu não posso assinar algo que eu não tenha apoio majoritário”, afirmou. “Acho que o Onyx avançou na informação sem uma construção política amarrada. Ele entregou um documento, ninguém leu, e ficou parecendo para a sociedade e a imprensa que a gente fechou aquele pacto em cima daquele texto. Zero de verdade nisso.” 

Maia disse ainda que está faltando uma agenda para o Brasil, e que a Previdência não é uma agenda, mas sim uma “reforma racional e necessária” para equilibrar as contas públicas. “Ela não resolve qualidade na educação, médico no hospital, produtividade no setor público ou privado, crescimento econômico ou desemprego. O que precisamos é de uma agenda para o Brasil. Previdência é uma necessidade. Agenda para o Brasil a gente ainda não viu formatada de forma ampla, completa, por esse governo.” 

Fonte: IG Política
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política Nacional

Produção de fotografias no Senado dobra em 2019 e seu uso é tema de mestrado

Publicado

Responsável pela cobertura fotográfica de todas as atividades legislativas e institucionais do Senado, o Serviço de Fotografia (Sefoto) da Casa produziu em 2019 cerca de 548 mil fotos, mais que o dobro do ano anterior. Desta quantidade, 129.743 foram catalogadas no acervo histórico da Secretaria de Comunicação (Secom) e 51.015 foram inseridas no banco de imagens Flickr do Senado na internet. Os dados são do relatório de atividades fotográficas feito pelo setor. De acordo com o chefe do Sefoto, Leonardo Alves Sá, o aumento no volume de fotografias produzidas em 2019 se deu em razão do acréscimo das atividades legislativas do ano passado, por ocasião da troca de legislatura.

— Todas as vezes em que há mudanças na legislatura aumenta-se a quantidade de pautas legislativas. A renovação de mais de dois terços dos senadores em 2019 dobrou a produção fotográfica e isso refletiu diretamente no nosso trabalho — disse.

O Sefoto tem atuação voltada à produção jornalística, cujos registros fotográficos ilustram, em boa parte, as matérias publicadas no portal do Senado na internet. Essas imagens, por sua vez, compõem o acervo fotográfico do site da Casa e também podem ser acessadas livremente no banco de imagens Flickr do Senado na internet, que hoje conta com mais de 260 mil fotos.

Para cobrir todas as atividades da Casa, o Serviço de Fotografia realiza um trabalho quase que ininterrupto dividido em três turnos: manhã, tarde e noite. Esse trabalho é feito por uma equipe de oito repórteres fotográficos, seis editores, quatro operadores responsáveis pela legenda e catalogação de imagens para o acervo e uma pessoa na gestão de pedidos externos.

Leia Também:  Comissão especial aprova PEC do Orçamento Impositivo

— O nosso trabalho não para. Estamos aqui todos os dias acompanhando atividades parlamentares, sessões plenárias, comissões, atividades institucionais e acompanhando os veículos de comunicação da Casa — explica Leonardo.

Ampla circulação

Dissertação de mestrado do servidor do Senado Tadeu Sposito, apresentado na Faculdade de Informação e Comunicação da Universidade Federal do Goiás (UFG), teve como propósito entender o processo de circulação de imagem, ressignificação e recontextualização de 1.219 fotografias produzidas pela Casa em 2019 e usadas pelo site da enciclopédia Wikipédia na internet. Os estudos revelaram que essas imagens têm ampla circulação e são utilizadas para ilustrar 2.112 verbetes em 90 idiomas, com alcance global até então não imaginado pela equipe de fotografia do Senado.

Para Tadeu, entender o processo de ressignificação dessas imagens e avaliar o alcance que elas obtiveram na página da enciclopédia livre virtual mais acessada do mundo foram um trabalho de extrema relevância para o Senado. Ele ressaltou que essas fotografias contribuem não apenas com o processo de construção da memória pública coletiva sobre o próprio Senado, o Parlamento e o país, mas o seu uso extrapola a função original para a qual elas foram capturadas.

Leia Também:  Bolsonaro quer reconduzir ex-presidente afastado da Fundação Palmares

Leonardo Alves Sá, destacou que os números e descobertas reveladas no trabalho de Tadeu trazem subsídios científicos e comprovam a magnitude do trabalho realizado pela Casa.

— Nós sabemos que o trabalho que fazemos extrapola o uso da nossa atividade original, que é a cobertura dos trabalhos institucionais e legislativos, mas o trabalho acadêmico revelou que ele vai além da Secom. Isso nos traz grande satisfação porque nos aproxima do cidadão muito mais do que possamos imaginar — concluiu.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Agência Senado
Continue lendo

Política Nacional

Congresso inicia os trabalhos de 2020 na segunda-feira, dia 3

Publicado

O Congresso Nacional promove sessão solene na segunda-feira (3), às 15h, para a inauguração dos trabalhos legislativos de 2020. A cerimônia, que tem origem na época do Império, reúne os representantes dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário e conta com a participação de militares das três Forças Armadas. Ouça a reportagem de Regina Pinheiro, da Rádio Senado. 

Fonte: Agência Senado
Leia Também:  Possível ida do Iphan para o Turismo é tema de audiência na Câmara
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana