conecte-se conosco


Nacional

Macron diz que alinhamento britânico aos EUA será ‘vassalagem histórica’

Publicado

BERLIM E PARIS — O presidente francês , Emmanuel Macron, fez uma das declarações mais duras de dirigentes europeus sobre a cada vez mais provável saída do Reino Unido da União Europeia sem um acordo de transição com o bloco.

Para ele, os britânicos serão os maiores culpados e prejudicados por um chamado “Brexit duro “, e um consequente alinhamento total aos EUA seria ao custo de “uma vassalagem histórica do Reino Unido “. 

Leia também: Brexit: Reino Unido deixará de participar de reuniões da UE em setembro

  “O custo para o Reino Unido de um Brexit sem acordo, porque os britânicos serão as principais vítimas, pode ser amenizado pelos EUA? Não. E, mesmo se fosse uma escolha estratégica, seria ao custo de uma vassalagem histórica do Reino Unido”, disse o presidente francês.

“Não acho que seja o que (premier britânico) Boris Johnson quer. Não acho que seja o que o povo britânico quer”, completou, referindo-se à expectativa dos defensores do Brexit de um acordo de livre comércio entre Londres e Washington.

Ele ainda criticou os argumentos dos defensores do Brexit, dizendo que a saída do bloco não tornará o país mais forte.

Leia também: Tentativa de Johnson de renegociar Brexit é rejeitada pela União Europeia

“Os britânicos possuem uma imagem de grande potência, integrantes do Conselho de Segurança. O ponto não pode ser sair da Europa e dizer “seremos mais fortes” mas, no final, se tornar um parceiro júnior dos EUA.

As palavras de Macron vieram logo depois de um encontro entre o premier britânico, Boris Johnson, e a chanceler alemã, Angela Merkel , em Berlim. Apesar de um protesto nos portões da sede do governo, aos gritos de “ parem o Brexit ”, o tom da reunião foi visto como positivo por Londres.

A cerca de dez semanas do prazo dado por Johnson para uma saída ” de qualquer maneira “, no dia 31 de outubro, ele reconheceu que o ônus de evitar o pior estava com o Reino Unido, recebendo de Merkel um sinal  positivo sobre aquele que parece ser o único ponto ainda em aberto para os dois lados: a situação da fronteira entre a província britânica da Irlanda do Norte e a República da Irlanda , que será, depois do Brexit, a única divisa terrestre entre o Reino Unido e a UE.

Hoje não há controles na fronteira, como determinou o Acordo da Sexta-Feira Santa, que em 1998 pôs fim ao conflito entre os norte-irlandeses favoráveis a permanecer no Reino Unido e os que defendiam a unificação da Irlanda. Um Brexit sem acordo pode significar o retorno de barreiras físicas ao trânsito de pessoas e produtos.

Como a Irlanda permanecerá na União Europeia, os líderes do bloco negociaram com a ex-premier Theresa May uma cláusula em que o Reino Unido permaneceria em uma união aduaneira com a UE em um período de transição até 2021. Boris Johnson é contrário à ideia, dizendo que isso manteria o Reino Unido “ligado à União Europeia”, o que “não é democrático”, dado que os britânicos votaram pela saída do bloco no referendo de 2016. 

30 dias

Na reunião desta quarta-feira, a chanceler alemã disse que daria mais tempo para uma solução viável para a questão irlandesa, um dia depois de o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, dizer que os britânicos não apresentaram qualquer ” alternativa realista “.

“Nós dissemos que provavelmente conseguiremos achar uma solução em dois anos. Mas também podemos achar uma nos próximos 30 dias, por que não?”

Johnson se comprometeu a trabalhar em uma saída.

“Você (Merkel) aceitou um prazo de 30 dias, se entendi corretamente, estou mais que satisfeito com isso.”

Logo depois da entrevista coletiva dos dois líderes, Macron disse que as demandas do premier britânico “ não eram negociáveis ”, se referindo diretamente à questão da Irlanda. Ele ainda afirmou que os efeitos de uma saída sem acordo seriam “culpa dos próprios britânicos”. Johnson e Macron se encontrarão nesta quinta-feira, em Paris. Segundo funcionários do governo, Paris já considera o cenário de um “Brexit duro” como o mais provável . 

Esta hipótese é vista com extrema preocupação não apenas pelos governos europeus, mas também por dirigentes industriais, investidores e chefes de empresas multinacionais. O consenso é de que o impacto na economia regional será considerável, mas ainda difícil de estimar em números.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Vídeo: Homem é impedido de entrar em mercado por usar short curto; veja

Publicado


source
short
Reprodução Twitter

Segurança tentou barrar o homem por causa do seu short. “Homem tem que ser composto”, disse


Um homem foi impedido por seguranças de entrar em um supermercado da rede Walmart, no bairro de Itapuã, em Salvador, na noite de sábado (19), por conta do short que usava . Um vídeo captou o momento em que o segurança tenta barrar a entrada da vítima alegando que homens não deveriam usar shorts curtos e que havia crianças no recinto.


O segurança que realizou a abordagem disse reiteradas vezes que a vítima não deveria utilizar aquele tipo de vestuário, pois é um homem e “tem que estar composto” . Após minutos de debate, o homem conseguiu entrar no mercado, mas foi novamente repreendido. 

“Na hora da saída, ajeitei meu short e novamente vieram me repreender. Dessa vez, questionei ao segurança do vídeo sobre o porquê de todo esse incômodo comigo e a resposta foi essa que vocês estão vendo”, escreveu o jovem em sua rede social ao explicar a abordagem.


“O senhor, até esse momento, o senhor é homem, então o senhor tem que ajeitar seu short . Homem tem que estar composto, temos várias crianças ali”, disse o segurança diversas vezes no vídeo.

A vítima disse que vai processar a rede de supermercados. Em nota divulgada pelo jornal Correio*, da Bahia, o grupo Big Bompreço, responsável pela unidade onde a abordagem ocorreu, disse que o segurança será afastado . Também disseram que vão realizar ofícinas com os funcionários sobre o código de ética da empresa. O supermercado define em suas regras que apenas pessoas em trajes de banho podem ser impedidas de entrar no local.

“O Grupo BIG informa que o fato ocorrido no supermercado de Itapuã é inadmissível e não corresponde ao procedimentos e valores da empresa. Tomaremos as medidas cabíveis, como o afastamento nesta manhã do segurança terceirizado. A empresa está em contato com o cliente, colocando-se à sua disposição para toda assistência necessária nesse momento. Reiteramos que não aceitamos situações como essa e reforçamos nossos pedidos de desculpas ao cliente”, comentou.

Continue lendo

Nacional

Idoso é preso suspeito de começar incêndio criminoso em mata

Publicado


source
Bombeiros
Divulgação Bombeiros

Corpo de Bombeiros foi acionado.

Um idoso de 89 anos foi preso suspeito de provocar incêndio em uma mata de preservação permanente em Uberaba, no Triângulo Mineiro. Apesar de ter sido flagrado por câmeras de segurança, o homem negou que tenha ateado fogo na região.

O Corpo de Bombeiros foi acionado na manhã do último domingo (20) para combater o incêndio. A corporação confirmou que o fogo começou depois de uma intervenção humana e constatou danos materiais na mata, que fica próxima a condomínios residenciais. Ninguém se feriu durante o incêndio.

Aos policiais, o homem disse que foi para a mata para chegar em seu caminhão e pegar alguns objetos que estavam nele. Ele negou ter causado o incêndio e disse ter visto um outro homem indo para o local.

Ao todo, os bombeiros utilizaram mil litros de água para conter as chamas. O combate foi dificultado pelo tempo seco, que facilitou o alastramento do fogo. Um drone foi utilizado para ajudar na operação. No mesmo dia, outro homem foi preso por começar um incêndio criminoso em Uberaba.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana