conecte-se conosco


Cuiabá

Live debate direitos LGBTQIA

Publicado


Carol Siqueira/Secom Câmara

A mesa redonda, promovida pela vereadora Edna Sampaio, reuniu lideranças e representantes do movimento.
Para a vereadora, em um cenário de ataques aos direitos, debater este tema é essencial.

Durante a live “LGBTQIA+ Fobia é crime”, promovida na noite desta quarta (16) pela vereadora Edna Sampaio (PT), lideranças do movimento discutiram sobre os desafios das pessoas LGBTQIA+ e outros grupos para ocupar espaços de poder, entre eles o legislativo, e sobre a perseguição sofrida pelo segmento, diante do avanço do conservadorismo no Brasil.

A mesa redonda reuniu estas lideranças e representantes do meio jurídico e debateu algumas bases jurídicas da criminalização da homotransfobia, que passou a ser considerada crime de racismo a partir de decisão do Supremo Tribunal Federal, de 2019, a qual ampliou o conceito de racismo previsto na lei n. º 7716, de 1989.

O evento discutiu a necessidade de maior atuação do poder legislativo em relação às pautas em favor da população LGBTQIA+. “Essa morosidade, esse silêncio proposital por parte do legislativo acaba trazendo um prejuízo que não é financeiro: são vidas. O Brasil lidera há 12 anos o ranking mundial de países que mais mata pessoas trans e quando o Estado, através dos nossos representantes, opta por continuar silente”, analisou a advogada Kamila Michiko, presidente da Comissão de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil Seção Mato Grosso, uma das participantes.

“Para quebrar esse silêncio, precisamos de um comprometimento dos partidos políticos este é um dos pontos centrais do debate. Hoje se criou dois caminhos, o dos que defendem os direitos humanos, a existência, e os que cercam o fundamentalismo, o discurso da bala, do boi, que atuam constantemente contra estas pautas”, disse a secretária nacional LGBT do PT e Militante da Rede Afro LGBT, Janaína Oliveira.

“A única forma de fazer o legislativo sair dessa inércia é a responsabilização dos partidos políticos diante de figuras que saem de suas legendas como candidatos com a bandeira do discurso de ódio, e eleger pessoas que defendam a vida”, disse ela.

Outro tema abordado foi o crescimento do fundamentalismo e seus impactos sobre o exercício da atividade parlamentar dos representantes de maiorias que são minorizadas. Fundamentalismo que, segundo a vereadora Edna Sampaio, não tem a ver com religião, mas com poder exercido através de algumas igrejas.

Nessa conjuntura, a presença de corpos que estão fora da lógica heteronormativa incomoda somente pela sua existência, o que faz com que cada ato seja de resistência.

Um dos retrocessos do cenário atual é o enfraquecimento dos espaços de intervenção popular, como os conselhos.&nbsp A presidente da Associação Brasileira Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, Symmy Larrat, falou sobre a experiência do Conselho Nacional Popular, criada como protesto e em substituição ao Conselho Nacional de Combate à Discriminação LGBT, extinto pelo governo Jair Bolsonaro.

O conselho é uma coalizão de redes cujo objetivo é planejar ações de resistência pelos direitos LGBTQIA+. “Seguimos dialogando muito e potencializando cada rede de articulação. É superimportante porque há um processo de criminalização dos movimentos sociais e de perseguição ao ativismo e à militância LGBT. Precisamos estar juntas e juntos para passar por tudo isso”, disse ela.

Edna Sampaio avaliou positivamente o evento, segundo ela uma oportunidade de, através do mandato, ‘emprestar’ seu espaço a quem não tem voz. “Isso é uma luta muito grande, mas, em relação à população LGBTQIA+, temos uma vantagem, que não se verifica em outras populações: há pessoas LGBTQIA+ em todas as classes sociais, então, com o discurso dos direitos humanos destas pessoas, se consegue atravessar um limite e agregar aliados importantes, isso é fundamental”.

“Mas sabemos que entre as vítimas destes discursos de ódio e deste fundamentalismo estão as pessoas pretas, pobres, aquelas a quem a justiça é inacessível”, disse ela.

Para a vereadora, em um cenário de ataques aos direitos, debater este tema é essencial. “Não temos hoje guarida para direitos na constituição, que foi completamente fatiada então, as eleições do ano que vem precisam ser muito debatidas por este grupo chamado ‘minoritário’, pois é neste momento que vamos poder dizer o quanto nossas vozes terão repercussão nos espaços de poder. Precisamos resistir e, mais do que isso, avançar na ocupação destes espaços”.

Neusa Baptista/Gabinete Vereadora Edna Sampaio

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cuiabá

Rally Ecológico reúne parceiros para ajustes da competição

Publicado


Divulgacao

Clique para ampliar

A Prefeitura de Cuiabá, junto com a Comissão Organizadora do Rally Ecológico 2021, a cargo do Sportsmotor Clube de Automobilismo, reuniu os parceiros oficiais do evento na tarde dessa sexta-feira (23), para o brieffing geral. O encontro ocorreu na Orla do Porto, em Cuiabá, onde será dada a largada daqui a quatro meses, em 20 de novembro.

Antes da largada da 13ª Edição da maior prova de regularidade de Mato Grosso é preciso discutir com as autoridades as medidas de segurança e logística; por isso foram convidados o diretor de trânsito da Semob, Michel Diniz, os secretários de turismo, Oscarlino Alves, de Cultura de Esportes, Carlina Jacob, de Meio Ambiente, Renivaldo Nascimento, Abel Nascimento, da secretaria de serviços urbanos, da Sema-MT, Mauren Nazareth, a engenheira florestal Rosiani Carnaíba, do Juvam, além é claro de representantes da Prefeitura de Várzea Grande e os diretores do evento, Luiz Galvan e Haroldo Pires.

No encontro foi definido o local exato do plantio simbólico, no dia da largada e as espécies e quantidade de mudas de árvores nativas escolhidas.

“A partir do dia 21 de setembro (Dia da Árvore), a Rede de Postos Morada receberá doações de alimentos não perecíveis para a campanha ‘Mãos Solidárias’. Cada doador ganhará uma muda de árvore. Ou seja: a meta é arrecadar, no mínimo, 10 mil quilos de alimentos”, disse Luiz Galvan, diretor geral do Rally Ecológico.

A logística ficará a cargo da Águia Sul Transportes — parceira das ações ambientais do Rally Ecológico, e a divulgação e mobilização, será com o Grupo Gazeta e o Rally Ecológico.

Lançamento

O lançamento da 13ª edição do Rally Ecológico será no dia 21 de setembro, na sede do Grupo Gazeta de Comunicação e as doações começam na mesma data nos dez postos da rede de Postos Morada/ Shell.

As inscrições para o Rally Ecológico 2021 serão abertas no dia 21/9, pelo site www.cronorally.com.br, para as categorias motos e Big-Trail, e carros (4×4 Máster, Expedition, Turismo 4×2 e UTV’).

A largada será na Orla do Porto, em Cuiabá (MT), com chegada no Kyalami Wake Park..

O Rally Ecológico/2021 tem o patrocínio da rede de Postos Morada/Shell, Energisa, com apoio das Prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande, Governo do Estado/Sael, Sema, Reolon Seguradora, Elitte Multiserviços, D’Rent a Car, CDL Cuiabá, Juvam, Águia Sul Transportes e Grupo Gazeta.

Continue lendo

Cuiabá

“É uma obra que precisa ter ousadia para realizar”, diz senador Jayme Campos sobre Contorno Leste

Publicado


Assessoria

Clique para ampliar

O senador mato-grossense Jayme Campos destacou a coragem da gestão do prefeito Emanuel Pinheiro e vice-prefeito José Roberto Stopa de colocar em prática o projeto da Avenida Contorno Leste, que será a maior via já construída em Cuiabá. Neste sábado (24), Jayme visitou o canteiro da obra, juntamente com Stopa e com o secretário municipal de Habitação e Regularização Fundiária, Leonardo Leão.

Segundo o senador, a Capital está tendo o privilégio de ver uma obra dessa magnitude sendo executada, que irá beneficiar diretamente mais de 50 bairros. Ele lembrou que o Município está investindo mais de R$ 125 milhões na construção de mais de 17 quilômetros de avenida com pista dupla, ciclovia, calçada, iluminação de LED, além do levantamento de uma nova ponte de concreto sobre o Rio Coxipó.

“Viemos fazer uma visita na construção do Contorno Leste, onde foi possível constatar com quanto essa é uma obra exuberante. Cumprimento o prefeito Emanuel Pinheiro e o vice-prefeito Stopa pela coragem. Essa é uma obra que precisa ter ousadia para realizar, não só pelo valor que está sendo investido, mas sobretudo pelos enfrentamentos que têm que ser feitos, como no caso das desapropriações”, disse.

Jayme Campos enfatizou ainda a qualidade dos serviços executados ao longo de todo o trecho do futuro corredor de mobilidade urbana. “Estamos vendo uma obra completa, com ponte, drenagem, e que marca qualquer administração. Somente ela já vale a gestão do prefeito Emanuel Pinheiro e do secretário Stopa. É uma obra que irá atender diversas regiões e que beneficia uma grande parcela da população cuiabana”, completou.

O vice-prefeito e secretário de Obras Públicas de Cuiabá, José Roberto Stopa, agradeceu a visita do senador Jayme Campos e frisou que, neste momento, a obra conta com diversas frentes de trabalho, que têm permitido uma plena evolução. Além dos trabalhos de terraplanagem e edificação da rede de drenagem em diferentes trechos, também está em andamento a etapa de fundação da ponte sobre o Rio Coxipó.

“A obra está dividida em dois percursos, sendo um de 11 quilômetros, entre o rio e a Rodovia Emanuel Pinheiro, e outro de cerca de seis quilômetros, entre a Avenida Fernando Corrêa e o rio. Isso soma-se com a construção da ponte. Cada um desses processos é executado por uma empresa diferente, sob a nossa incansável fiscalização. Os desafios são enormes, mas temos a certeza de que estamos entrando para a história”, relatou Stopa.

O PROJETO

Idealizada para ser a maior obra de infraestrutura dos últimos 50 anos, a Avenida Contorno Leste contará, ao longo de sua extensão, com todos os componentes de uma grande estrutura de mobilidade urbana. Conforme o projeto, a via terá 17,3 quilômetros de pista dupla, cada uma delas constituídas por duas faixas de rolamento, de 3,60 metros, e acostamento. A avenida possuirá também ciclovia em todo o seu prolongamento, calçada e canteiro central.

Além disso, em pontos estratégicos, serão construídas ao menos 13 rotatórias e uma ponte sobre o Rio Coxipó. Na construção, será investido R$ 125 milhões, oriundos de uma operação de crédito formalizada com a Caixa Econômica Federal (CEF).

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana