conecte-se conosco


Nacional

Lira não se manifesta sobre ataque de Bolsonaro ao sistema eleitoral

Publicado

Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados
Paulo Sergio/Câmara dos Deputados

Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados

Após 72 horas do ataque de Jair Bolsonaro às urnas eletrônicas e ao processo eleitoral , o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), permanece em silêncio. Aliado de Bolsonaro, Lira é a única autoridade no topo da hierarquia dos poderes que ainda não se manifestou sobre o assunto.

Desde que Bolsonaro lançou suspeitas infundadas sobre as eleições, em reunião com embaixadores, condenaram a postura o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e os presidentes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin e Luiz Fux.

Nesta quinta-feira, o procurador-geral da República, Augusto Aras, divulgou um vídeo em seu canal no Youtube em que condena alegações de fraude. Em imagens gravadas há dez dias, ele trata da lisura da Justiça Eleitoral.

“Nós aqui não aceitamos alegação de fraude porque nós temos visto o sucesso da urna eletrônica ao longo dos anos, especialmente no que toca à lisura dos pleitos”, diz Aras.

Desde o fim de semana, o presidente da Câmara se concentra em agenda de cunho eleitoral em Alagoas. Com o Congresso em recesso, reservou 15 dias para tratar de articulações. Ele tenta costurar acordos com prefeitos e vereadores para alavancar a candidatura de Rodrigo Cunha (União) ao governo do estado, além de comparecer a eventos públicos para garantir sua reeleição.

“Importante reunião com o prefeito de Canapi, Vinicius Lima, seu pai, José Hermes, vice-prefeito, Hermerson Herminho, todos os vereadores e líderes locais. Houve declaração de apoio à candidatura do Rodrigo Cunha, sua vice Jó Pereira e ao candidato a senador Davi Davino”, escreveu Lira em sua conta do Instagram nesta quinta-feira.

Até terça-feira, líderes da oposição tentaram convencer o presidente da Câmara a se manifestar publicamente. Lira recebeu ligações de representantes de partidos de esquerda e centro para falar sobre o assunto.


Segundo o relato de um dos interlocutores, o deputado avisou que estava “cansado” da postura de Bolsonaro e que sua posição “já é conhecida”, em defesa da democracia, mas que não iria se pronunciar a respeito do tema.

Na semana passada, durante um encontro com aliados, Lira falou a respeito do sistema eleitoral brasileiro. Na ocasião, ele disse que a Justiça Eleitoral deveria dar mais transparência às urnas e estar mais aberta a eventuais sugestões de melhorias do sistema.

Na mesma conversa, entretanto, Lira frisou que Bolsonaro deveria cessar os reiterados ataques ao sistema de votação e a magistrados de tribunais superiores. Além disso, na ocasião, o presidente da Câmara previu que a reunião de Bolsonaro com os representantes de outros países seria “uma loucura”, uma tentativa de “impor uma narrativa”.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Nacional

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nacional

Viagra e próteses penianas: Bolsonaro minimiza aquisições do Exército

Publicado

Bolsonaro minimizou compra de Viagra pelo exército
Reprodução

Bolsonaro minimizou compra de Viagra pelo exército

Durante entrevista ao Flow Podcast,  Jair Bolsonaro minimizou a aquisição de 60 próteses penianas infláveis e 35 mil comprimidos de Viagra pelas Forças Armadas. O caso está sob investigação do Tribunal de Contas da União.

“Próteses penianas. Até brincando, foram poucas, foram 20 ou 30 [próteses]. Pô, no Exército só tem 20 brochas?! Também o comprimido Viagra: foram 300 mil comprimidos. Um cara normal vai usar uns 300 comprimidos por ano? Se botar 300 mil dividido por 300, só mil pessoas estão usando isso aí”, declarou o presidente.

“Agora, o Viagra e o Cialis são usados para outras coisas. Tanto é que não foi para combater a disfunção erétil, foi para outra coisa. E não tem mulher que tira o seio? Pois é, tem cirurgia para ela também. A prótese peniana, o elemento tem relação sexual e quebrou o instrumento dele”, ressaltou.

O presidente enfatizou ainda que cada ministro e ministério responde por esse tipo de compra. O chefe executivo do país deu ainda o exemplo de que a Força Aérea compra chiclete para mascar duranta os vôos por conta da pressão. “Não tem nenhum absurdo nessa questão aí.”

Polêmica em relação à compra de prótese peniana e Viagra

A polêmica em torno da aquisição do Viagra por parte do exército ganhou relevância após o deputado Elias Vaz (PSDB) e o senador Jorge Kajuru (Podemos), pedirem ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao Ministério Público Federal (MPF) que investigassem o motivo do Exército ter comprado 60 próteses penianas infláveis no valor de R$ 3,5 milhões.

Além das próteses, o deputado também apresentou ao Ministério da Defesa uma solicitação na qual pede explicações sobre os processos de compra de mais de 35 mil unidades de Viagra autorizada pelas Forças Armadas.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Nacional

Continue lendo

Nacional

Dona de casa de repouso interditada é ré por maus tratos

Publicado

Policiais da 35ª DP (Campo Grande) interditaram, nesse domingo (7), a Casa de Repouso Laço de Ouro, após denúncias de maus-tratos contra idosos
Divulgação

Policiais da 35ª DP (Campo Grande) interditaram, nesse domingo (7), a Casa de Repouso Laço de Ouro, após denúncias de maus-tratos contra idosos

Vanessa da Silva Ferro Souza, dona da casa de repouso Laço de Ouro, interditada pela Polícia Civil, é ré por maus tratos desde abril de 2022. A denúncia do Ministério Público é sobre um caso que ocorreu em 2015, quando um idoso morreu após ser internado na unidade. De acordo com os promotores, a casa de repouso “expôs a perigo a vida e a saúde de pessoa sob sua autoridade, privando-o de cuidados indispensáveis. O idoso desenvolveu úlceras por falta de movimentação, higiene e alimentação inadequada”.

O caso foi levado à Polícia Civil na época após a filha do idoso ser alertada pelos médicos do Hospital Pedro II, em Campo Grande, para onde o paciente foi levado com escaras por toda extensão das costas.

“Em abril de 2015, quando a filha foi visitar seu pai o encontrou em estado deplorável com o corpo coberto de escaras, sem roupas e sujo de fezes. O boletim de Atendimento Médico descreve diagnóstico desnutrição, desidratação, maus tratos, pneumonia. A vítima desenvolveu um quadro de infecção generalizada que evoluiu a óbito”, diz trecho da denúncia

O Ministério Público não respondeu se pediu o fechamento da casa de repouso ou o porquê de não ter feito, apesar da denúncia que aponta maus tratos. Procurada no final da tarde desta segunda-feira, a Polícia Civil ainda não respondeu os contatos da reportagem.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Nacional

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana