conecte-se conosco


Política MT

Lideranças femininas de Cuiabá e Rondonópolis reforçam apoio a Euclides Ribeiro

Publicado

Primeira suplente da chapa ao Senado, professora Francileide e candidata a Prefeitura de Cuiabá, Gisela Simona destacaram projeto voltado ao servidor público

“Eu aceitei participar desse projeto, primeiro por entender que o Euclides é o novo, segundo pelo respeito que o projeto do Euclides tem com o servidor público. Um projeto que vai nos valorizar, com respeito, com responsabilidade, porque é disso que nós precisamos. Esse é o momento de pensarmos no que nós queremos para o Estado de Mato Grosso, e não só para os servidores, mas para toda a população. E por isso eu dei o meu sim”, defendeu professora Francileide (PSB), primeira suplente na chapa do candidato ao Senado, Euclides Ribeiro (Avante).

A declaração foi dada na noite de ontem (27), no lançamento da candidatura dos vereadores pela coligação “Mãos Limpas Unidas por Cuiabá”, que é encabeçada pela candidata a prefeita em Cuiabá, Gisela Simona (Pros), e seu vice, Maestro Fabrício Carvalho (PDT).

Já Gisela, em seu discurso, comemorou a presença de mais uma mulher na aliança e destacou a afinidade de ideias que a levou a referendar o nome de Ribeiro como candidato ao Senado pela coligação. O PROS foi o primeiro partido a fechar aliança com o advogado.

“É uma alegria tê-la com a gente, professora [Francileide]. O Euclides foi a nossa maior descoberta. Desde a primeira vez que me sentei para conversar com ele e ouvir suas propostas, eu tive a certeza de que ele era o melhor para ocupar esse cargo. Quando eu estava no Procon, recebia todos os dias pessoas que me pediam pelo amor de Deus por uma ajuda, porque estavam com a luz cortada e, se pagassem a conta de energia, não teriam dinheiro para comer. Enquanto isso, deviam rios de dinheiro para o banco, que lucrava em cima de juros exorbitantes”, contou a candidata a prefeita.

“É isso que me interessa nessa aliança, saber que quando ele estiver lá em Brasília, vai ser o responsável por mudar a vida dessas pessoas. Mesmo não ocupando cargo eletivo, ele participou da construção do PL 35/15, que está engavetado há oito anos. Nós precisamos do Euclides no Senado, para mudar essa realidade”, acrescentou Gisela.

Com forte histórico de atuação nas redes de educação pública e privada de Mato Grosso, Francileide trabalhou nas escolas Sagrado Coração de Jesus, José de Moraes, Jean Piaget e Liceu São Francisco de Assis. Foi assessora pedagógica do Estado e professora formadora do Centro de Formação e Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação Básica (Cefapro).

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Ibope em Cuiabá mostra empate técnico entre Abílio e Emanuel; Gisela reage e encosta em Roberto França

Publicado

Emanuel chegou a 25% das intenções de voto e Abílio manteve 26%; Gisela foi a 16% e está empatada com França, que recuou três pontos

A segunda rodada de pesquisa do Ibope, divulgada no início da noite desta sexta-feira (30), pela TV Centro América, manteve o candidato do Podemos, Abílio Júnior, na frente pela disputa da prefeitura, com 26% das intenções de voto, repetindo seu desempenho no primeiro levantamento. Abílio está praticamente empatado com o candidato à reeleição, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), com 25%.

Em terceiro aparecem empatados o ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França (Patriota), com 16% e Gisela Simona (Pros), também com 16%. Em 16 de outubro, Abílio tinha 26%, e manteve. Emanuel Pinheiro aparecia com 20%, agora está com 25%, Roberto França (Patriota), tinha 19% na pesquisa anterior, agora apareceu com 16% e Gisela Simona (Pros), que estava com 11%, foi para 16%.

Julier Sebastião (PT), tinha 3% e manteve na pesquisa desta sexta-feira, 3%, Aécio Rodrigues apareceu com 2% e manteve os 2%, Paulo Henrique Grando (Novo), tinha 2%, agora não pontuou na nova pesquisa do Ibope. Brancos e nulos somavam 11%, agora são 7%, não souberam ou não responderam, eram 7%, agora 4%.

O Ibope também fez várias simulações de segundo turno. Entre Abílio Júnior e Emanuel Pinheiro, Abílio venceria, com 42% e Pinheiro ficaria com 40%. Numa disputa entre Abílio e Roberto França, Abílio venceria com 41% e França teria 36%. Um segundo turno entre Abílio e Gisela Simona, apontou a vitória da ex-superintendente do Procon, com 43% dos votos e Abílio teria 37%.

O Ibope também avaliou o índice de rejeição dos candidatos. Conforme a pesquisa, o prefeito Emanuel Pinheiro lidera o índice de rejeição com 42%, seguido pelo vereador Abílio Júnior e pelo ex-prefeito Roberto França, com 31%. Julier Sebastião, do PT, vem em terceiro no índice de rejeição, com 8%, Aécio e Gilberto estão empatados com rejeição de 8%, e Paulo Grando tem 6%. 10% não responderam a pesquisa e 1% disse que poderia votar em qualquer um dos candidatos.

O Ibope ouviu 602 entrevistados no período de 28 a 30 de outubro e a pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso sob o número 05058/2020.

 

Continue lendo

Política MT

Frical acusa Jaime de ter enriquecido na política e garante que vai abrir a “caixa preta” da prefeitura de Várzea Grande

Publicado

Em entrevista à TV Cuiabá, candidato disse que o atual senador e a família Campos ficaram ricos e VG pobre durante os anos [Foto – O Documento]

O empresário Flávio Vargas (PSD), o Flávio Frical, candidato a prefeito de Várzea Grande, em entrevista ao vivo nesta sexta-feira (30), na TV Cuiabá – HDTV 47.1, no programa Comando Geral, afirmou que a família Campos terá que explicar muita coisa aos várzea-grandenses até o dia da eleição.

“Muita coisa essa família tem que explicar. O que fizeram em Várzea Grande e também, o Jaime Campos, tem que explicar para a população como que em 82, quando não tinha nada, e em 38 anos de política, ficou um dos dez homens mais ricos do Brasil sem nunca dar um emprego na Várzea Grande”, disparou o candidato.

Conforme Flávio Frical, “enquanto ele (Jaime) e a família enriqueceu, Várzea Grande empobreceu. Essa mágica que ele tem que explicar para a população e, com certeza, nós, lá dentro, vamos descobrir qual foi a mágica que ele fez”, afirmou.

Flávio Frical garantiu que vai abrir a caixa preta da Prefeitura de Várzea Grande. “Vou abrir a caixa preta da prefeitura. É obrigação, de quem ganhar, mostrar a realidade de Várzea Grande, de tantos recursos que vieram para o município durante 40 anos e a cidade está parada no tempo, não tem nada”, observou.

Segundo Frical, “as obras grandes, como a ponte nova, foi Dante que fez, pega a Sérgio Mota, foi Dante que fez. Essa família, em duas gestões de senador, duas de governador, deputado federal, prefeito a vida inteira, e não temos uma obra que a cidade mereça, uma obra grande relevância, um parque para o várzea-grandense passar o fim de semana, é uma vergonha”.

Flávio Frical aponta que os Campos nunca pensaram na população. “Não pensaram na população, agora colocaram esse aí (Kalil) candidato, só para promover politicamente, não pensaram na população. Colocaram ele para gerir a maior pandemia da história do mundo, uma pessoa desqualificada, sem condições de assumir, e aí deu no que deu, quase 500 mortos em Várzea Grande, simplesmente por pensar só na política, em nenhum momento na população”, completou.

 

 

 

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana