conecte-se conosco


Política MT

Líder de Mauro Mendes propõe mudanças no projeto do novo Fethab

Publicado


O projeto de lei, em tramitação na AL, foi lido na sessão ordinária da última quarta-feira

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), é autor do projeto de lei (451/2019) corrigindo distorções na Lei 7.263/2000, que criou o Fundo de Transporte e Habitação (Fethab). Essa lei foi modificada também pela Lei 10.818/2019.  Uma das mudanças da proposta está na redação que denominava o termo madeira a todos os produtos os quais incidiam a contribuição ao Fethab e ao Fundo de Apoio a Madeira (Famad).

“As alterações são necessárias para garantir o cumprimento dos princípios da legalidade, eficiência e supremacia do interesse público e o devido recolhimento desse fundo, essencial para Mato Grosso”, disse Dal Bosco. Segundo o parlamentar, a palavra madeira “é um termo genérico que compreende as mais diversas espécies do produto. A norma abrangia a madeira em tora, madeira serrada e beneficiada”.

Na mudança feita pela Lei 10.818/2019, projeto original do Fethab, “foram inseridos a ‘madeira em tora’ e ‘ madeira serrada’ especificando quem seria submetido à contribuição do Fethab”, diz trecho da justificativa da proposta. Além das correções mencionadas, o projeto ainda ajusta o nome do Centro das Indústrias Produtos e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso – Cipem, pelo Instituto da Madeira do Estado de Mato Grosso- Imad.

Caso a proposta seja aprovada, a cobrança de 10% do valor da UPF/MT vai incidir sobre a madeira serrada beneficiada e não mais sobre a madeira transportada. Esse valor será creditado na conta do Fethab. Enquanto isso, os cerca de 3,71% do valor da UPF/MT serão creditados na conta do Imad.

Outra alteração da proposta é em relação ao recolhimento da contribuição. Com a nova isso será feito pro meio de convênio com a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), com ou sem ônus. O recolhimento será efetuado diretamente pelo contribuinte remetente da mercadoria para a conta do Instituto da Madeira do Estado de Mato Grosso.

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Ulysses Moraes destina mais de R$ 1 milhão em emendas parlamentares para a Segurança Pública

Publicado


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

O deputado Ulysses Moraes (PSL) fez uma destinação de mais de R$ 1 milhão de suas emendas parlamentares para a Polícia Militar de Mato Grosso, apenas neste ano de 2021. 

O deputado é vice-presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (ALMT) e percorre as unidades de segurança de vários municípios entendendo quais são as principais demandas para então poder ajudar no que for possível. Com isso, a destinação para área de Segurança Pública é sempre expressiva. 

“Estamos sempre em contato com os profissionais da área de segurança. Eles nos trazem quais são as principais necessidades e fazemos o possível para ajudar”, disse Moraes. 

Em abril, o deputado destinou R$ 312.968,00 para aquisição de pistolas glocks. Já em maio, foram destinados R$ 14.405,75 para aquisição de drones de vigilância, para subsidiar atividade de inteligência no âmbito do 11° Comando Regional da PM-MT. No mesmo mês, o valor de R$ 150 mil das emendas do deputado foram para a aquisição de veículo para patrulha da Lei Maria da Penha, para o munícipio de Tangará da Serra. 

O parlamentar fez ainda uma destinação de R$ 200.000,00 para reestruturação do canil da Polícia Militar. Além disso, outras destinações importantes foram para o Batalhão Ambiental. Como a de R$ 150 mil, destinados em abril e mais R$ 197.583,49 que foram para aquisição de Bens de Consumo pro Batalhão de Proteção Ambiental. 

“Só neste ano, foram mais de R$ 1 milhão das minhas emendas para a Polícia Militar de Mato Grosso. O total para Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso foi de R$ 1.074.957,19. Ficamos felizes em ver que podemos ajudar a melhorar a qualidade de trabalho desses profissionais. A área da segurança é muito importante e precisamos dar a devida atenção. Além disso, em todas as cidades do interior que percorremos, estamos indo das delegacias, dentre outras unidades da segurança para conhecer de perto qual é a realidade e a estrutura do local. Coletamos todas as demandas para então ajudar. Nosso objetivo é que no próximo ano, consigamos ajudar ainda mais”, finalizou o parlamentar.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Deputado Thiago Silva defende mudanças no Edital de contratação da Seduc

Publicado


Thiago na plenária da AL

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O deputado estadual Thiago Silva (MDB) apresentou Indicação na Assembleia Legislativa na sessão desta quarta-feira (01) junto ao governo do estado para realizar mudanças no Edital da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) nº 008/2021/GS/SEDUC/MT destinado à seleção, formação de cadastro de reserva para contratação temporária de profissionais para exercerem os cargos de professor, técnico Administrativo Educacional e Apoio Administrativo Educacional.

O deputado sugere que 30% do peso da nota final do processo seletivo leve em consideração a contagem de pontos referente aos cursos de qualificação, graduação e pós-graduação feitos pelos professores. O processo seletivo da Seduc altera o formato de contratação de profissionais interinos que é feito há décadas no Estado, por meio do sistema de contagem de pontos.

“Nos últimos anos, a Seduc estimulou de forma gradativa a formação continuada dos professores e defendo que neste processo 30% da nota final sejam contabilizados os pontos dos profissionais que se qualificaram com graduação, pós e outros cursos. Precisamos reconhecer e valorizar todo o esforço feito pelos professores do Estado”, defende o deputado.

De acordo com o parlamentar, os principais processos seletivos e concursos do país utilizam do critério de valorizar a formação técnica, a qualificação e a contagem de pontos para preenchimento das vagas e o Governo de Mato Grosso deve realizar o mesmo procedimento com objetivo de valorizar a formação técnica dos professores.

Com exigência de formação nível fundamental, são oferecidas vagas no seletivo para os cargos de Apoio Administrativo Educacional (AAE) – perfis: nutrição Escolar, Limpeza, Vigilância e Manutenção de Infraestrutura. O salário é de R$ 1.422,39.

Os cargos com exigência de formação de nível Médio, são: técnico Administrativo Educacional (TAE) – perfis: TAE, Intérprete de Libras e Instrutor de Surdos, e salário inicial de R$ 1.774,58. Já para nível superior, os cargos são para professor da Educação Básica, perfis: Biologia, Ciências Físicas e Biológicas, Artes, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras/Língua Espanhola, Letras/Língua Inglesa, Letras/Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia e Unidocência. O salário inicial ofertado é de R$ 4.436,54.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana