conecte-se conosco


Opinião

LICIO MALHEIROS – Exemplo de vida

Publicado

Vivemos momentos diferenciados, com o processo de globalização, processo este, que advém de um fenômeno do modelo econômico capitalista, o qual consiste na mundialização do espaço geográfico por meio da integração econômica.

Trocando em miúdos, esse processo nos permitiu dividendos econômicos, melhorias substanciais no padrão de vida, nos meios de produção, no avanço da medicina, que nos permitiu maior longevidade, e melhoria na qualidade de vida.

Porém, essa busca incessante pelos meios de produção, através do trabalho e objetos de trabalho, acaba criando entre as pessoas, competitividade exacerbada, busca por melhorias na condição de vida, através de um modelo estereotipado e marcado, pelo poder, pelo ter; isso acaba criando em algumas pessoas, uma disputa constante por uma curtida, um like nas redes sociais e por aí vai.

Não é regra, porém essa busca exacerbada pelas “benesses” do mundo moderno acaba criando uma disputa incessante, principalmente entre os jovens, pela aquisição de bens materiais entre os quais: um celular iphone ultra moderno, um tênis de marca, roupas caríssimas e por aí vai.

Essa busca incessante por melhor qualidade de vida (aparente), acaba aumentando substancialmente o número de suicídios principalmente entre os jovens, em um período de 28 anos, houve um aumento de 30% nos casos de suicídio, taxa maior, que a média das outras faixas etárias.

Paradoxalmente, a tudo que foi dito por mim na narrativa a cima; eis que recebo de um amigo morador da cidade de Chapada dos Guimarães distante 70 Km da capital, Rafael José de Siqueira Neto, que dirigiu a mim,       com os olhos lacrimejando e a voz embasbacada, reportando  um fato no mínimo inusitado.

Em suas andanças pela zona rural do município de Chapada dos Guimarães, ele disse emocionado ter conhecido  uma anciã com 106 anos, a senhora Laudelina Pires de Souza, mãe de nove filhos, incontáveis netos, bisnetos, trinetos e tataranetos, nascida em 25/06/1914, no vilarejo denominado Cachoeira Bom Jardim, distrito de água fria, distante 50 Km  da cidade de Chapada.

A dona Laudelina disse a ele emocionada, ter recebido do deputado estadual Elizeu Nascimento (DC), moção de aplausos, pelo seu exemplo de vida e determinação,  não apenas, por ter vivido de forma intensa, como  também, por passar  para as pessoas que a cercam e não são poucas, concelhos e lições de amor.

Parafraseando dona Laudelina, conforme narra Rafael Neto, “ela diz sorrindo, tenho prazer em viver e ajudar as pessoas, passando a elas um pouco da minha vida, que vivi com maior dificuldade, porém consegui chegar aos 106 anos, com disposição e lucidez, morando no mesmo local em que nasci, criando minha prole, dentro dos princípios éticos e morais”. Essa senhora deve ser vista, como exemplo de vida para as futuras gerações.

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo  

 

publicidade
1 comentário

1 comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Opinião

WILSON FUÁH -Somos o que somos

Publicado

Cada dia a vida nos oferece um prêmio e às vezes um castigo, por isso devemos comemorar as conquistas e aprender com as derrotas, como é bom dizer: não tenho nada a aprender hoje, porque o meu dia foi vitorioso.

Mas, nem tudo acontece seguindo pelos caminhos da nossa vontade, por isso, temos que estar preparados para aceitar os resultados das metas planejadas, pois ela vem sempre com a possibilidade de dois resultados, e são eles que nos darão o prazer de estar vivos, por isso não devemos assumir por antecipação os compromissos apenas com exclusividade do êxito, mas também, aceitar as coisas como elas precisam acontecer, só assim você terá os dias aceitáveis, acatando a realidade e as verdades da sua vida, sabendo que nem tudo que esperamos acontece como queremos.

Devemos entender que o que mais nos perturba, não são os fatos e os atores dos fatos, mas sim o julgamento que fazemos deles, temos que entender que em nossas vidas existem fatos que surgem e nos surpreendem, mas que não temos poder de interferir, porque somos surpreendidos o tempo todo, por isso é interessante, que em nosso viver, possamos saber usar as coisas que estão aos nossos alcances, porque muitas outras não estão.

Não devemos esquecer que no mundo em que vivemos está cheio de surpresas e que às vezes nos inspiram e outras vezes nos desanimam pelas etapas da vida, que estão cheias de obstáculos.

O importante é entender a vida como ela, é, deixá-la seguir em frente, por isso, temos que usar os nossos pensamentos e nossos impulsos para decidir pela vontade do “querer ou não querer” de tudo que está a nosso favor, e acima de tudo, saber usar as sequências dos nossos passos em busca dos objetivos propostos, e aproveitando das nossas  experiências que são necessárias e indispensáveis para o entendimento das viradas que a vida dá, e essa vontade de vencer deve estar ancorada em nossas crenças e na fé em Deus.

Devemos estar conscientes que existe uma força suprema e inteligente disposta a nos auxiliar através da fé, e que é infinitamente superior aos nossos medos, dúvidas e inseguranças, pois na verdade somos o que somos, pelo resultados  das nossas obras, do nossos trabalhos  e das ações positivas em busca do crescimento material e espiritual.

Econ. Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas.

Fale com o Autor: [email protected]    

                                          

    

 

 

Continue lendo

Opinião

LICIO MALHEIROS – Tentativa de cerceamento da liberdade de escolha

Publicado

A política está relacionada diretamente com a vida em sociedade, no sentido de fazer com que cada indivíduo expresse suas diferenças e conflitos sem que isso seja transformado em um caso social.

Das 18 capitais brasileiras, nas quais irá acontecer o segundo turno; Cuiabá apresenta situação sui generis em função do confronto acirrado, entre Emanuel Pinheiro (MDB) e Abílio Júnior (Podemos).

Nesta última semana vem acontecendo um festival de denúncias, algumas infundadas e inconsistentes, outras pautadas na verdade e credibilidade, tendo em vista, a consistência e veracidade dos fatos.

A chamada em questão tem como vertente à liberdade de escolha, a mesma, está assegurada no Art. 5º, todos somos iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros, uma gama de direitos o principal deles a inviolabilidade do direito à vida. Neste caso específico direito à liberdade, principalmente a de escolha, ao candidato A ou candidato B.

Nos dias atuais as redes sociais vêm se tornado um aliado da população brasileira, pois tudo que acontece, tanto as boas notícias como as ruins são gravadas e divulgadas, nas redes sociais.

Agora quando este vazamento acontece em relação a órgãos públicos, aí a coisa muda de figura, como aconteceu em 2016, quando o presidente da Metamat Elias Neto, “em um áudio, no qual um homem diz que o governador estava convocando todos os servidores de cargos comissionados para uma reunião. E de forma incisiva e com tão de ameaça dizia que quem não fosse seria exonerado da função no dia seguinte”.

Acreditávamos piamente, que esses métodos pouco ortodoxos e vergonhosos teriam sidos extirpados de vez das nossas vidas, porém eis que surge outro áudio, desta feita, com a fala da senhora Miriam Pinheiro no qual ela diz “nós agora temos que unir tá? Porque cada um daqui de vocês, sei que a maioria aqui não é concursado, mesmo aqueles que são concursados dependem do “plus” que recebem a mais tá? Então gente, se agente não lutar aqui com unhas e dentes, como falei lá, eu vou ser uma pedra no sapato de todos aqui, vocês me desculpem, porque sou estressada sou prática   eu sou ligeira, eu não gosto de nada enrolado, vamos para a rua às 18 horas todo mundo, todo mundo precisa do cargo aqui, não é pressão psicológica, uma já lá na reunião já falou que não vai, foi sincera, então assim, já sei que com ela não poderei contar, tá? Também, é uma “consequência” dela, né?! Ela quem esta falando! Então quero a ajuda de vocês, sinceridade…………..”, como o áudio é muito prolixo resumi.

Não estou aqui criando nenhum factoide, estou apenas pautando pela verdade doa a quem doer, pois esse tipo de manobra independentemente de se tratar de: direita, centro ou esquerda; esse tipo de manobra sórdida e vergonhosa  tem que acabar, pois vivemos em um país democrático, cada qual, tem o direito de escolher e votar em quem lhe convier, isso tem que acabar.

Pare o mundo, quero descer!

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo  

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana