conecte-se conosco


Opinião

LICIO MALHEIROS – Exemplo de vida

Publicado

Vivemos momentos diferenciados, com o processo de globalização, processo este, que advém de um fenômeno do modelo econômico capitalista, o qual consiste na mundialização do espaço geográfico por meio da integração econômica.

Trocando em miúdos, esse processo nos permitiu dividendos econômicos, melhorias substanciais no padrão de vida, nos meios de produção, no avanço da medicina, que nos permitiu maior longevidade, e melhoria na qualidade de vida.

Porém, essa busca incessante pelos meios de produção, através do trabalho e objetos de trabalho, acaba criando entre as pessoas, competitividade exacerbada, busca por melhorias na condição de vida, através de um modelo estereotipado e marcado, pelo poder, pelo ter; isso acaba criando em algumas pessoas, uma disputa constante por uma curtida, um like nas redes sociais e por aí vai.

Não é regra, porém essa busca exacerbada pelas “benesses” do mundo moderno acaba criando uma disputa incessante, principalmente entre os jovens, pela aquisição de bens materiais entre os quais: um celular iphone ultra moderno, um tênis de marca, roupas caríssimas e por aí vai.

Essa busca incessante por melhor qualidade de vida (aparente), acaba aumentando substancialmente o número de suicídios principalmente entre os jovens, em um período de 28 anos, houve um aumento de 30% nos casos de suicídio, taxa maior, que a média das outras faixas etárias.

Paradoxalmente, a tudo que foi dito por mim na narrativa a cima; eis que recebo de um amigo morador da cidade de Chapada dos Guimarães distante 70 Km da capital, Rafael José de Siqueira Neto, que dirigiu a mim,       com os olhos lacrimejando e a voz embasbacada, reportando  um fato no mínimo inusitado.

Em suas andanças pela zona rural do município de Chapada dos Guimarães, ele disse emocionado ter conhecido  uma anciã com 106 anos, a senhora Laudelina Pires de Souza, mãe de nove filhos, incontáveis netos, bisnetos, trinetos e tataranetos, nascida em 25/06/1914, no vilarejo denominado Cachoeira Bom Jardim, distrito de água fria, distante 50 Km  da cidade de Chapada.

A dona Laudelina disse a ele emocionada, ter recebido do deputado estadual Elizeu Nascimento (DC), moção de aplausos, pelo seu exemplo de vida e determinação,  não apenas, por ter vivido de forma intensa, como  também, por passar  para as pessoas que a cercam e não são poucas, concelhos e lições de amor.

Parafraseando dona Laudelina, conforme narra Rafael Neto, “ela diz sorrindo, tenho prazer em viver e ajudar as pessoas, passando a elas um pouco da minha vida, que vivi com maior dificuldade, porém consegui chegar aos 106 anos, com disposição e lucidez, morando no mesmo local em que nasci, criando minha prole, dentro dos princípios éticos e morais”. Essa senhora deve ser vista, como exemplo de vida para as futuras gerações.

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo  

 

publicidade
1 comentário

1 comentário

  1. Anderson Siqueira disse:

    Um exemplo de vida a ser seguido, ótimo artigo professor Lício Malheiros.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Opinião

WILSON FUÁH – A solidão e a capacidade criativa

Publicado

No mundo da solidão existe um potencial de vida criativa, mas muito se assustam diante da possibilidade de estar só. Nesses momentos  íntimos e que são só nossos, onde os pensamentos voam em busca de soluções, mesmo em casa ou nas caminhadas matinais,  podemos resolver inúmeros problemas que aparecem em nossas vidas.

E essa solidão programada, pode nos levar a peregrinações por caminhos mentais nunca ainda andados, é nesse estágio de libertação dos stress,  que leva-nos a promover grandes reflexões e ao mesmo tempo, também desenvolver a capacidade criativa, fazendo com que consigamos aproximar das grandes fontes de energias positivas.

Veja que sua tradição é rica de experiências e estilos momentâneos que foram criados por você mesmo, e estão agregados em seus pensamentos e que se identificam em todos os momentos da sua vida.

Como é bom tentar ver com a alma e com o pensamento criativo, pois quem não vai além do horizonte, nunca expandirá a sua mente, e não entenderá que somos apenas seres sobreviventes tentando compartilhar felicidade e nessa troca de conhecimento e cooperação mútua, podemos alcançar alguma solução para os nossos problemas pontuais, mas é importante saber  que a vida tem energia própria e que trabalham na nossa solidão a nosso favor.

As tradições nos enriquecem e nos mostram experiências e estilos de vida das pessoas que estão próximas e que nos ajudam criar momentos e pactos de sentimentos que nos proporcionam a possibilidade de criação de  opções e podem agregam experiências que são identificadas aos nossos próprios ensinamentos.

O futuro tem o poder de regenerar cada instante do passado, o importante é entender que os pequenos detalhes que às vezes passam despercebidos, mas poderão assumir proporções gigantescas na lei de causa e efeito, que são determinantes em nosso futuro e fazem as diferenças para o sucesso, e também para o crescimento espiritual.

Saber lidar com as coisas do mundo das adversidades é descobrir o equilíbrio e crescer sempre materialmente, intelectualmente e espiritualmente, sabendo levar  vida com determinação e desenvolvendo a capacidade criativa,  encontrando caminhos para superar os entreves e fazendo com que  nos coloquemos  acima dos problemas.

Econ. Wilson Carlos Soares Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas. Fale com o Autor: [email protected]    

Continue lendo

Opinião

MAURO MENDES – Um marco histórico para a infraestrutura rodoviária de Mato Grosso

Publicado

Nesta quinta-feira, dia 6, Mato Grosso consolida um marco histórico para sua infraestrutura rodoviária. A assinatura dos contratos para concessão de três lotes de rodovias estaduais à iniciativa privada, que somam 512,2 quilômetros, são um marco para o estado e frutos de um leilão realizado em novembro do ano passado, o segundo maior do país.

Essas concessões são um passo importante para a economia e o desenvolvimento econômico de Mato Grosso, pois visam melhorar o escoamento da produção agrícola e de proteína animal e, com isso, a qualidade de vida da população.

Mato Grosso se consolidou como a maior economia agropecuária brasileira, à frente do Paraná e de São Paulo, e já detém também a maior participação nas exportações do agronegócio brasileiro, com 18,3% da fatia total.

O estado é o maior produtor de soja, algodão, carne bovina, milho e também do etanol de milho. Já são mais de 71 milhões de toneladas produzidas por ano, e a previsão é dobrar  esta marca nos próximos 10 anos, e sem precisar de desmates.

Mato Grosso tem enfrentado adversidades, e a logística é principal delas, já que somos um estado de dimensões continentais e estamos longe dos portos, por onde a nossa produção chega aos principais consumidores ao redor do mundo. Além disso, temos 22,3 mil quilômetros de estradas não pavimentadas, contra oito mil quilômetros de rodovias asfaltadas.

Essas dificuldades obrigaram Mato Grosso a desenvolver tecnologia de ponta e mecanismos que tornaram o estado competitivo frente aos principais players globais. Desde 2019 temos focado em grandes investimentos na infraestrutura, parte deles por meio das concessões. É uma política pública que tem dado certo no Brasil e no mundo, e prova que a concessão garante a boa conservação das rodovias, uma vez que não é possível nem vantajoso aos cofres públicos cuidar e conservar um volume tão extenso de estradas.

Também adotamos as concessões por meio de parcerias sociais com municípios e associações de agricultores locais. Um modelo inovador e que igualmente garante a qualidade das estradas, afinal os produtores e os municípios beneficiados são os principais interessados em manter o asfalto em boas condições.

Com esses novos contratos, Mato Grosso passa a contar com 1.394 km de rodovias sob regime de concessão, sendo 700,8 km somente na atual gestão. Outros 419 km foram concedidos nos últimos dois anos às PPPs sociais. Somam-se a isso medidas e ajustes fundamentais que deixaram o estado economicamente equilibrado, com segurança jurídica nos incentivos fiscais, burocracia reduzida, ambiente favorável aos negócios e o maior investimento público em ações estruturantes de Mato Grosso (R$ 9,5 bilhões) em todas as áreas. O desenvolvimento tem acontecido em efeito dominó.

Com menos despesas para manutenção, mais recursos podem ser investidos em novas obras, que melhoram o trânsito, atraem investimentos, empresas, oportunidades, postos de trabalho e renda. Um jogo de ganha-ganha que vai manter Mato Grosso em ascensão econômica e possibilitará distribuir essa riqueza com a população.

Mauro Mendes é governador do Estado de Mato Grosso.           

 

 

 

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana