conecte-se conosco


Mato Grosso

Leilão arrecada mais de R$ 700 mil que será empregado no combate ao tráfico de drogas

Publicado


.

O último leilão de bens apreendidos pelo crime de tráfico de drogas, realizado nesta segunda-feira (29.06), arrecadou R$ 779.550,00. Do total de 17 lotes, 16 receberam lances, com um montante de 364 ofertas. O valor quase dobrou o estipulado na abertura, que era R$ 473.300,00. Foram habilitadas 68 pessoas, dentre as quais se consolidaram 41 compradores.

A arrecadação é para o Fundo Nacional Antidrogas (Funad), sendo que cerca de 40% desse valor deve ser revertido à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) para aplicar no combate e prevenção às drogas. Ou seja, aproximadamente R$ 300 mil serão repassados para Mato Grosso.

No lote havia uma aeronave EMB-810D com capacidade para cinco passageiros, avaliada em R$ 720 mil, mas o lance inicial foi proposto em R$ 360 mil, e acabou vendido por R$ 565 mil. O avião era utilizado pelo Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) da Sesp-MT. Também constavam uma Hillux 4×4 09/09, dois caminhões, três motocicletas, além de nove carros de passeio, entre sucatas e veículos em condições de rodar. 

Este é o quarto leilão realizado em 2020 pela Secretaria Adjunta de Justiça da Sesp-MT, totalizando R$ 2.870.980,00 arrecadados. Juntamente com a edição promovida em 2019, que arrematou R$ 600.190,00, tem-se o montante de R$ 3.471.170,00 para cálculo de repasse. Desta forma, o Estado deve receber R$ 1,3 milhão em recursos para serem aplicados em políticas de prevenção e combate às drogas.  

Em seis anos, este é o maior valor arrecadado em leilões de bens apreendidos por crime de tráfico de drogas. Para ter uma ideia, em 2014 houve arrecadação de aproximadamente R$ 1 milhão, em 2015 apenas R$ 118 mil, em 2016 nenhum valor, em 2017 foram R$ 790 mil, seguidos de R$ 774 mil no ano seguinte. Em 2019, foram arrematados R$ 600.190,00, que estão inclusos no valor aguardado de repasse deste ano.

O valor deve ser repassado pelo Funad no segundo semestre de 2020. “Estamos nos dedicando à realização destes leilões porque acreditamos que é uma forma de reverter os recursos financeiros utilizados no crime justamente para combate-lo, resultando assim em ações que visem a prevenção ao uso de drogas e o ao tráfico, são ações em prol da sociedade”, destacou a secretária adjunta de Justiça, Lenice Barbosa. 

Outros leilões

A Sesp-MT realizou, também este ano, leilão do Fundo Estadual sobre Drogas (Funesd-MT). Foram 232 lances para os 14 lotes e 39 compradores participaram da disputa. Ao todo foram arrecadados R$ 71,1 mil, e o valor inicial era de R$ 34 mil, ou seja, 108% a mais em bens arrematados.

Também está na previsão a realização de leilão de 12 imóveis apreendidos, como casas, fazendas, sítios e chácaras utilizados por traficantes de drogas. Com a venda desses bens, a expectativa é arrecadar cerca de R$ 13 milhões.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Envasamento do gás de cozinha em MT reduzirá preço para população

Publicado


O secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, diretores do MT Gás e o senador Jayme Campos se reuniram nesta segunda-feira (21.06), com a diretoria da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), para tratar sobre o envasamento do recipiente de GLP (popularmente conhecido gás de cozinha), o que resultará no barateamento do produto comercializado no estado.

A ação faz parte do planejamento do governador Mauro Mendes junto à Sedec, para que a empresa reguladora de gás do Estado crie uma distribuidora própria de gás de cozinha para Mato Grosso.

De acordo com o presidente da MT Gás, Rafael Reis, embora se complementem, o envasamento do GLP e o gás natural contratado são duas ações distintas, a primeira tem como objetivo estimular o novo modelo de envasadoras para a ANP.

“Além do contrato assinado de fornecimento da molécula de gás para os próximos 10 anos, também temos a proposta de aquisição do GLP. Em paralelo, estamos trabalhando com o auxílio do senador Jayme Campos para aprovar esse novo modelo que reduzirá o custo operacional das envasadoras, o que consequentemente, irá causar retração do custo do gás para os consumidores de Mato Grosso”, explicou.

Uma empresa contratada ficará responsável pelos estudos técnicos, segundo Reis.

Conforme o senador, esta é uma ação extremamente benéfica para a população, já que irá impactar diretamente no bolso dos consumidores do estado. “Estamos fazendo essa ponte para agilizar a normatização que o Estado precisa para trazer esse ganho para nossa população. Somente com a autorização da ANP, o governo estadual poderá favorecer nosso povo com a redução do preço desse item tão necessário nos lares de todo Mato Grosso”, pontua Jayme Campos.

Estratégia que o secretário César Miranda ressalta como essencial para o desenvolvimento do estado. “Este é um trabalho que vai beneficiar a população como um todo, uma ação que irá afetar positivamente as finanças do mato-grossense e uma recomendação pessoal do governador, de fornecer as melhores condições ao povo deste estado”, pontua.

Concretização

No começo deste mês, o governador assinou um contrato com a estatal boliviana Yacimentos Petroliferos para o fornecimento de gás natural. O acordo visa garantir o abastecimento do produto a partir de janeiro de 2022. Com isso, Mato Grosso receberá até R$ 3,5 milhões de metros cúbicos de gás natural ao mês durante o ano o próximo ano e, até 2027, pode chegar até 6,5 milhões de metros cúbicos.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Governo retira capa asfáltica na Jurumirim; material será reaproveitado para melhorar qualidade da via

Publicado


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) deu início aos serviços de retirada da capa asfáltica da Trincheira Jurumirim, na Avenida Miguel Sutil,  em Cuiabá, como parte da obra de restauração e recuperação da estrutura de concreto da trincheira. Todo esse material retirado será reaproveitado no novo pavimento, para dar mais resistência e melhorar a qualidade da via urbana.

A obra é realizada na trincheira (parte inferior), que está totalmente interditada para o trânsito de veículos nos dois sentidos: Avenida Miguel Sutil em direção à Avenida Rubens de Mendonça e Avenida Miguel Sutil em direção à Avenida Fernando Corrêa da Costa. Os blocos de concreto que dividiam as pistas já foram removidos para execução dos serviços da retirada da capa asfáltica.

O secretário adjunto de Obras Especiais da Sinfra, Isaac Nascimento Filho, explica que o projeto de restauração e recuperação da trincheira contempla a reciclagem da camada de revestimento, que será usada nas fases de execução das camadas de subleito e reforço de subleito do novo pavimento para melhorar a capacidade estrutural.

Os serviços preveem a escavação de cerca de 1,5 metro para a retirada do solo e implantação de um colchão drenante, para posterior execução de camada de sub-base, base e a capa asfáltica. O objetivo é corrigir as patologias no pavimento ao longo do 1,32 quilômetro de extensão da trincheira (parte inferior), entre os bairros Jardim Leblon e Bosque da Saúde.

“Esse material retirado da camada asfáltica vai servir para misturar e ganhar mais resistência. Vamos usá-los nas camadas de subleito e reforço de subleito, porque as camadas de sub-base e base não há necessidade desse reforço, pois será de brita graduada, que é um material muito nobre. Vamos aproveitar esse material retirado e que iríamos jogar fora e colocar nessas camadas de subleito e reforço de subleito”, explicou.

Com isso, segundo o adjunto, o novo pavimento terá mais resistência e rigidez, o que vai assegurar maior qualidade e evitar possíveis defeitos, como afundamento, buracos e rachaduras, que são recorrentes em vias onde há grande circulação de veículos. Hoje a Avenida Miguel Sutil, onde está  localizada a trincheira Jurumirim, é considerada uma das principais vias da mobilididade urbana de Cuiabá.

“A estrutura do pavimento vai ser muito robusta. Ou seja, ela vai ter um colchão drenante, uma camada de reforço de subleito, de base e sub-base, de brita graduada e, por fim, a capa asfáltica. Como a brita graduada tem tamanhos diferentes, as pedras vão se encaixando que nem um mosaico e isso fica muito firme. Então estamos trabalhando para executar um asfalto de alta qualidade”, disse Isaac Nascimento Filho.

A previsão de conclusão de todos os serviços é de até sete meses e estão estimados investimentos de R$ 14,2 milhões para a execução dessas obras. Esse investimento será custeado, neste primeiro momento, pelo Estado. Porém, o governo vai buscar ressarcimento dos valores junto à construtora responsável, uma vez que as melhorias são realizadas devido à má execução do projeto de engenharia à época em que foi executada.

A construção da trincheira Jurumirim, idealizada para a Copa do Mundo de 2014, foi entregue e liberada para o tráfego naquele ano, apesar de a obra não estar totalmente concluída, com 97,8% dos serviços executados. Na época, faltavam somente serviços complementares de paisagismo, mas o contrato foi encerrado em razão de embaraços jurídicos e administrativos.

Porém, em vistorias posteriores, o Governo identificou falhas e patologias na obra e, agora, está executando as correções. Tão logo a obra seja concluída, ela será repassada ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), uma vez que a via é federalizada, embora esteja atualmente sob responsabilidade do Estado.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana