conecte-se conosco


Política MT

Lançado candidato à Câmara, Allan defende geração de empregos e distribuição de renda a partir da produção agropecuária

Publicado

Aclamado neste sábado (30) como candidato a deputado federal pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB-MT) em convenção com 3 mil pessoas, no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá-MT, o Professor Allan Kardec disse que  entre suas defesas no Congresso Nacional, caso eleito, será agir para reduzir as desigualdades sociais de Mato Grosso a partir da industrialização da produção agropecuária.

Alan Kardec (dir) e Max Russi: partido tem expectativa da eleição do candidato à Câmara Federal

A convenção homologou ainda 25 nomes para Assembleia Legislativa, 9 a deputado federal e o nome da médica Natasha Slhessarenko para o Senado.

Ele afirmou que entre suas defesas no Congresso Nacional, caso eleito, será agir para reduzir as desigualdades sociais de Mato Grosso a partir da industrialização da produção agropecuária.

“Principal defesa é fazer com que Mato Grosso saia literalmente dessas ilhas de riquezas que nós temos. E infelizmente a crescente população empobrecida”, afirma. “Fazer com que Mato Grosso não seja Estado rico para poucos, com que a gente faça distribuição de renda e oportunidades”, destacou.

Para isso, ele acrescentou a necessidade urgente do Estado gerar emprego e renda a partir da produção agropecuária. “A geração de emprego e renda em Mato Grosso passa pela industrialização da nossa produção primária. Não dá para mandar tudo o que a gente produz para o outro lado do oceano”, constata.

Ativos ambientais e pautas socioeconômicas

Além da agroindustrialização, outra saída para gerar emprego e renda é o turismo, devido à combinação exclusiva de Mato Grosso dos ativos ambientais do Pantanal, Amazônia e o Cerrado.

Ele também apontou como sua meta de trabalho a valorização do servidor público, para qualificado, atender melhor o cidadão contribuinte.

Ele disse que, por outro lado, não abandonará o que tem feito nos mandatos públicos, como os temas da educação, esporte e lazer, cultura e agricultura familiar. “Acima de tudo, levar para a Câmara Federal vida inteligente. Com debate em alto nível. Tirar totalmente a pauta de costumes familiares e trazer as pautas econômicas e sociais necessárias”, propõe.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política MT

Lei orçamentária exerce o controle externo sobre as finanças governamentais

Publicado

É a LOA quem exerce o controle externo sobre as finanças governamentais. Assim, o texto da lei, do ano seguinte, precisa ser aprovado em duas votações pelos deputados até a última sessão legislativa do ano

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A peça orçamentária que a autoriza o Poder Executivo a aplicar os recursos arrecadados na manutenção das atividades da administração pública, fazer investimentos e pagar os credores é a Lei Orçamentária Anual (LOA).  Essa lei funciona como um direcionamento para os gastos e despesas do governo, além de indicar o orçamento financeiro disponível para o ano seguinte.     

Além disso, ela demonstra a prioridade dos gastos e investimentos em áreas estratégicas para alcançar os resultados esperados pelo governo inclusos no PPA. O projeto de lei deve ser encaminhado, anualmente, pelo Executivo estadual até 30 de setembro para a discussão e votação na Assembleia Legislativa.   

Para aprová-la em plenário, os deputados precisam discutir a LOA, em pelo menos duas audiências públicas, com a presença do cidadão mato-grossense. Essa peça compreende o orçamento fiscal referente aos poderes do Estado, seus fundos, órgãos e entidades da administração pública direta e indireta.     

Ela precisa ser votada e aprovada pelo voto da maioria absoluta (13) dos deputados. É a LOA quem exerce o controle externo sobre as finanças governamentais. Assim, o texto da lei, do ano seguinte, precisa ser aprovado em duas votações pelos deputados até a última sessão legislativa do ano, normalmente antes do final do ano corrente.  

  Além disso, a LOA define o orçamento de investimento das empresas em que, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto. A lei determina o orçamento de seguridade social, abrangendo todas as entidades e órgãos a ela vinculados, da administração pública direta ou indireta bem como os fundos instituídos e mantidos pelo poder público. 

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Parlamentar é primeiro-secretário da Assembleia Legislativa e também tem atuação nas áreas de infraestrutura e saúde

Publicado

Deputado Max Russi vai a Lucas do Rio Verde e recebe apoio de eleitores

Eleitores de Lucas de Rio Verde declararam apoio à reeleição do deputado Max Russi (PSB), que concorre a uma vaga na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (18). O parlamentar participou de uma reunião com lideranças locais e fortaleceu seus compromissos, principalmente nas áreas da Saúde e Infraestrutura.

Max, que atualmente é primeiro-secretário da Casa de Leis, teve papel fundamental na formatação das condições legais para a criação da primeira ferrovia estadual do Brasil, a Ferronorte, que sairá de Rondonópolis até Lucas, passando por Cuiabá.

A Proposta de Emenda à Constituição 16/2020 em novembro de 2020, que teve origem na Casa de Leis, criou a possibilidade para que o governo estadual possa construir e explorar, de forma direta, a malha ferroviária em Mato Grosso. “Nosso Estado é rico e precisa melhorar cada vez mais a sua infraestrutura. Temos regiões, como aqui de Lucas do Rio Verde, que precisam sempre ser fortalecidas em suas condições para o desenvolvimento. Buscar essas condições, em atuação no parlamento, tem sido um dos meus compromissos”, assegurou Russi.

Na área da Saúde, o deputado Max Russi também tem se demonstrado ativo. No período em que assumiu a Presidência da ALMT, o parlamentar direcionou mais de R$ 3,5 milhões de suas emendas em diversos custeios à compra de ambulância, van para transporte de pacientes e manutenção de hospitais.

No mesmo período, articulou, junto à Comissão de Saúde da ALMT, a criação de 5 novos postos de vacinação contra a covid-19, em polos importantes, sendo três na baixada cuiabana, um em Rondonópolis e um em Tangará da Serra. No total, 592.860 mil pessoas foram imunizadas.

Para o ex-vereador Jiloir Augusto, o “Mano da Saúde”, a atuação de Max Russi o credencia a ser um dos nomes defendidos para um trabalho conjunto pela região no Parlamento Estadual. “Podemos dar um bom resultado nas urnas e, a partir daí, tenho certeza de que os bons frutos, através do deputado, podem acontecer para a nossa região”, avalia.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana