conecte-se conosco


Esportes

Astro da NBA, Kobe Bryant morre aos 41 anos em acidente de helicóptero nos Estados Unidos

Publicado

Estrela do Basquete estava com outras 4 pessoas; ninguém sobreviveu

Kobe Bryant morreu hoje (26) em um acidente de helicóptero em Calabasas, cidade da região metropolitana de Los Angeles, nos Estados Unidos. A lenda do basquete estava com outras quatro pessoas no helicóptero, que ainda não foram identificadas. Segundo informe da cidade em que ocorreu a queda, não houve sobreviventes.

O helicóptero caiu em uma área descampada, por volta das 10 horas do horário local (16h de Brasília). Segundo a polícia do condado de Los Angeles, o acidente foi seguido de um foco de incêndio que precisou ser controlado pelos Bombeiros. Não houve vítimas no solo. A causa do acidente ainda é incerta.

Vinte temporadas na NBA, com 18 presenças no All-Star, cinco títulos da NBA, dois prêmios de MVP das finais e MVP da temporada de 2008. Os maiores feitos de Kobe Bryant são números impressionantes, mas mesmo assim não ficam à altura do que ele fez durante os 41 anos de vida. Fã de Magic Johnson, Michael Jordan e Oscar Schmidt, Kobe primeiro viveu as comparações com o próprio pai. Joe Bryant jogou oito anos na NBA, entre os Anos 1970 e 80, e foi seguir carreira na Itália. Lá o filho teve contato íntimo com o futebol, tornou-se fluente em italiano e se formou com sólidos fundamentos táticos de basquete, o que seria um diferencial importante naquela geração de atletas norte-americanos.

Kobe voltou aos EUA em 1992, magro e alto, para vestir o número 32 do ídolo Magic Johnson na escola de Lower Merion, na Filadélfia. Ali, no entanto, entrou dificuldade e só jogou poucos minutos. Foi apenas após quatro anos de trabalho duro que ele se tornou a estrela do colégio. Aí, em vez de defender alguma das faculdades de renome que disputavam seus talentos, o garoto de 17 anos resolveu ir direto para a NBA. Foi o 13º escolhido do Draft de 1996, pelo Charlotte Hornets, que cometeu o que seria um dos maiores erros estratégicos da história da NBA ao imediatamente cedê-lo aos Lakers. Em Los Angeles, Kobe se tornaria imortal.

Seu espelho era Jordan, que na época era onipresente no basquete norte-americano. A estrela do Chicago Bulls virou a meta de Bryant, que passou a analisar incansavelmente as atuações do ídolo, adotar suas manias e inspirar-se no estilo de jogo aéreo e extremamente físico. “Sua obsessão por Michael era óbvia”, já disse Phil Jackson, técnico que conquistou seis títulos com Jordan em Chicago, depois mais cinco com Kobe nos Lakers. A dupla protagonizou a passagem de bastão no topo da NBA. Enquanto Jordan vivia os últimos anos de seu reinado, Kobe começou a escrever sua própria história e se apresentar, pelo estilo espetacular, sua vontade de vencer e sua insolência, como o sucessor óbvio.

Em 1999, Phil Jackson organizou um encontro entre Kobe e Jordan, na esperança de que o jovem jogador tomasse conselhos com o sábio ídolo, já aposentado. “A primeira coisa que Kobe disse foi: se jogarmos um contra um, eu acabo com você”, lembrou Jackson em sua autobiografia. A era Kobe Bryant teve uma parceria imparável com Shaquille O’Neal, com domínio sobre a NBA entre 2000 e 2002. Trabalhador incansável, varava a noite em longas sessões de arremessos após os treinos oficiais, lia análises de técnicos e tomava árduas sessões de preparação física. Daí a fama de monomaníaco que acarretou em vários desentendimentos com companheiros de equipe – incluindo O’Neal, que por isso trocaria de time.

O sangue frio em quadra e as jogadas precisas lhe renderam o apelido de Black Mamba (uma cobra conhecida pelo veneno letal), mas ali por 2003 Kobe Bryant viveu o período mais obscuro da carreira. Acusado de estupro por uma funcionária de um hotel de luxo no Colorado, ele admitiu a relação, mas alegou consentimento da jovem de 19 anos – o processo foi abandonado após um acordo com a vítima. Jogador de basquete mais famoso e bem pago do mundo, Bryant empilhou conquistas impensáveis como os 81 pontos em uma única partida (contra os Raptors, em 2006). Venceu cinco títulos da NBA, duas medalhas de ouro olímpicas e esteve no All-Star Game 18 vezes em uma carreira de 20 anos.

Na reta final da carreira Kobe viveu anos deprimentes em quadra, marcados por lesões graves e péssimas campanhas dos Lakers. Sua última temporada, porém, motivou agradecimentos que fizeram ressurgir o mito: foram várias homenagens em jogos fora de casa, em uma espécie de última turnê de um astro. No último jogo, aos 37 anos, Kobe deu adeus ao basquete marcando incríveis 60 pontos contra o Utah Jazz, em um Staples Center que estava ali só para se despedir.

No final de tudo, Kobe Bryant se tornou um dos melhores jogadores de basquete da história por viver uma única obsessão: vencer. Por isso nem sempre foi bem visto por companheiros, imprensa ou torcedores, mas ao mesmo tempo se torna eterno justamente pela mente enigmática, bem longe da compreensão dos meros mortais.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Esportes

Em jogos adiados, Luverdense vence a primeira e afunda Mixto; União e Sinop empatam

Publicado

O União vacilou em casa e perdeu a chance de continuar encostando na ponta

Futebolpress

O  Cuiabá foi o grande beneficiado com a reposição das duas partidas disputadas neste sábado 22, fechando a quarta rodada (que foram adiadas por causa da Copa do Brasil), em que o União empatou com o Sinop em 1 a 1 , no Luthero Lopes, e o Luverdense venceu o Araguaia por 1 a 0, em Barra do Garças, no Zeca Costa.

Com os dois repostos, o União que poderia se manter com a mesma pontuação do Cuiabá, empatou com o Sinop, e terminou com 14 pontos – o Cuiabá agora é líder isolado, com 16, mas o Sinop subiu uma posição e entrou no G4, com dez pontos.

Os gols da partida foram anotados por Fogaça, abrindo o marcador para o visitante, e o União empatou no fim através de Bruno. O Sinop ainda perdeu uma penalidade, mal cobrada por Andrezinho.

Em Barra do Garças, no Zeca Costa, o Luverdense enfim desencantou e achou sua primeira vitória, batendo o time da casa, o Araguaia, por 1 a o, sob fortes chuvas. O único gol da partida foi marcado por Mendes, escorando um cruzamento de Alan.  Foi a primeira vitória do Verdão do Norte em todo campeonato, sob o novo comando do técnico Toninho Pesso.

Com a vitória, o Luverdense fez cinco pontos,  se afastou da zona de rebaixamento e  empurrou o Araguaia para a  provável degola. O Mixto, que tem quatro pontos, desceu para a vice-lanterna.

A sétima rodada do Campeonato Mato-grossense está agendada com cinco jogos para o dia 1 de março, um sábado.

Continue lendo

Esportes

Mato-grossense: jogos atrasados da quarta rodada acontecem neste sábado

Publicado

Dois jogos agendados para este sábado 22, que foram adiados da quarta rodada – em razão da Copa do Brasil,   podem mudar a posição dos times na tabela de classificação e redefinir a classificação do Campeonato Mato-grossense, principalmente no rodapé da página.

Em Rondonópolis, o vice-líder União, com 13 pontos, recebe o Sinop, na última posição do G4, com nove, para o clássico Norte-Sul, confronto marcado para às 19 horas, no Luthero Lopes.

O único desfalque do time da casa é o meia  João Emanuel, que tem uma lesão no inferior da coxa. “Devemos compor esse setor com Noede ou Henrique, disse o técnico Júlio César Nunes, que terá que vencer e superar seis gols de frente do Cuiabá, para chegar à ponta, hoje ocupada com o Cuiabá.

No lado do Sinop, Marcos Birigui, que vem de uma vitória de 3 a 1 sobre o Mixto, tem três ausências: o atacante Alan Júnior, o lateral Juninho e Vinícius, meia. Eles devem substituídos, respectivamente, por Diego Alan, Cristian e Brinquinho.

Briga no rodapé

Em Barra do Garças, o Araguaia, que ainda não pontuou e é o saco de pancadas da competição, recebe o Luverdense, que começou uma reação com o novo técnico Toninho Pesso, mas ainda está na zona de revbaixamento, com apenas dois pontos. O time do norte vem de um empate como União e o Araguaia foi goleado pelo Cuiabá, na rodada passada.

Com dois pontos, o Luverdense, vencendo, subiria para o oitavo ligar e deixaria a zona de rebaixamento. No caso de vitória do LEC, sobraria para o Mixto, que tem quatro pontos, e despencaria para a vice-lanterna. Ao Araguaia apenas a vitória interessa.

O jogo está agendado para o Zeca Costa, em Barra do Garças, às 16 horas. Um empate praticamente rebaixa o Araguaia e deixa o Luverdense em situação muito complicada.

Com estes dois jogos fechando a quarta rodada, o campeonato só terá prosseguimento após o Carnaval, no dia 1 de março.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana