conecte-se conosco


Política Nacional

Kajuru chama presidente do PSL de “bandido” e diz que Bolsonaro errou ao confiar

Publicado

source
Jorge Kajuru arrow-options
Marcos Oliveira/Agência Senado

Jorge Kajuru chamou presidente do PSL de “bandido” e “171”


O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) usou o seu perfil no Twitter para comentar sobre as críticas feitas por Jair Bolsonaro ao presidente do PSL, Luciano Bivar, na última terça-feira (8) e não poupou críticas ao deputado federal. Segundo o parlamentar, não se pode comprar Bolsonaro com um “bandido tipo Bivar”.

Tweet Jorge Kajuru arrow-options
Reprodução

Tweet Jorge Kajuru


A troca de farpas entre Bolsonaro e Bivar começaram após vazar um vídeo em que o Presidente da República diz a um filiado do PSL para “esquecer o PSL” porque Luciano Bivar “está queimado”.

Leia também: “Não tem mais relação nenhuma com o PSL”, diz Bivar sobre Bolsonaro

A polêmica atingiu todos os líderes do partido no Congresso e fez com que Bivar declarasse que Bolsonaro já não tem relação com o PSL.


Fonte: IG Política
Leia Também:  Congresso vai analisar MP que cria o programa Médicos pelo Brasil
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política Nacional

Pesquisa aponta que Lula é o único nome da esquerda para enfrentar Bolsonaro

Publicado

source
Lula prepara articulação para eleições de 2020 arrow-options
Foto: Miguel Schincariol/Agência O Globo

Lula prepara articulação para eleições de 2020

Uma pesquisa exclusiva da VEJA/FSB , realizada entre 11 e 14 de outubro, fez projeções de possíveis cenários das eleições presidenciais de 2022. Uma delas é sobre o confronto de segundo turno entre Jair Bolsonaro e alguns políticos de esquerda. 

Leia também: Ex-presidente FHC diz estar dividido entre Luciano Huck e João Doria

Lula, por exemplo, perde por 46% a 38% (a margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos), mas se sai melhor que políticos de fora da cadeia. Para especialistas, Lula continua a ser uma alternativa forte à esquerda porque soma a fidelidade da base petista à lembrança dos fugazes tempos de prosperidade de sua era no poder. Uma luta por estabilidade macroeconômica e inclusão social. 

Fernando Had­dad, batido por Bolsonaro na última eleição, perderia novamente do atual presidente em 2022 por 47% a 34%. O pedetista Ciro Gomes repete o resultado de 2018 na pesquisa e não chegaria sequer ao segundo turno. 

Leia Também:  CE aprovou proposta que isenta premiações artísticas e culturais do IR

Leia também: Joice Hasselmann diz que Eduardo Bolsonaro é ‘menino que não consegue nada só’

A volta de Lula ao jogo político ainda depende do enorme caminho que ele precisa enfrentar na Justiça para limpar sua ficha. Mas essa trilha parece bem menos difícil de percorrer hoje do que há alguns meses.

Entretanto, mesmo que Lula consiga se candidatar, a esquerda brasileira terá de bater de frente com Bolsonaro , que se lançou prematuramente à reeleição e continua sendo um adversário duro de superar. 

Leia também: Antes do impeachment, Lava Jato recusou delação usada para prender Temer em 2019

Na pesquisa VEJA/FSB , Bolsonaro aparece numericamente à frente em quase todos os cenários. Bolsonaro conseguiu manter estáveis os índices de avaliação de seu governo (33% de ótimo/bom), de sua maneira de administrar o país (43% aprovam) e das expectativas em relação ao fim de seu mandato (43% acham que será ótimo ou bom). 

Segundo a pesquisa VEJA/FSB , em simulações de segundo turno, o presidente perde para Moro (38% a 34%) e vence o apresentador Luciano Huck (43% a 39%), em ambos os casos no limite da margem de erro. 

Leia Também:  Para Reguffe, reforma da Previdência é necessária, mas PEC precisa de alterações

Leia também: FHC chama Bolsonaro de “tosco”, diz que nunca o viu na vida e que “nem deseja”

Na mesma pesquisa, o ex-­juiz da Lava-Jato é apontado como o melhor ministro do governo por 31% dos entrevistados, bem acima do segundo colocado, Paulo Guedes (Economia), com 6%. A população também apoia algumas de suas propostas, entre elas o encarceramento após condenação em segunda instância — 70% são a favor da medida.

Fonte: IG Política
Continue lendo

Política Nacional

Reúso da água em municípios com poucas chuvas está na pauta da CDR

Publicado

Em reunião na quarta-feira (23), a Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) deverá analisar substitutivo ao Projeto de Lei (PL) 724/2019, que incentiva o reúso da água em municípios localizados em regiões com baixo índice de chuvas. A reunião tem início às 9h na sala 13 da ala Alexandre Costa.

O projeto é do senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) e tem como relator o senador Plínio Valério (PSDB-AM), cujo voto é pela aprovação do substitutivo do senador Marcelo de Castro (MDB-PI), aprovado na Comissão de Meio Ambiente (CMA) em 11 de setembro.

O texto a ser analisado na CDR determina que o plano diretor dos municípios localizados em região de baixo índice de chuvas conterá diretrizes para racionalização do uso e economia de água, bem como para a utilização de água de reúso em edificações destinadas ao funcionamento de plantas industriais e de prédios comerciais.

O texto também estabelece que serão consideradas regiões de baixa precipitação pluviométrica aquelas que apresentem precipitação pluviométrica média anual igual ou inferior a 800 mm. O substitutivo incluiu ainda no Estatuto das Cidades (Lei 10.257, de 2001) a previsão de que os municípios incluam normas de direito urbanístico e ambiental em seus planos diretores.

Leia Também:  CDR vai analisar os estudos geológicos feitos em Roraima

O projeto será alisado em caráter terminativo. Se aprovado, seguirá direto para a Câmara, caso não haja recurso de senadores para apreciação da matéria em Plenário.

Turismo de aventura

Também em caráter terminativo, a CDR deverá analisar ainda o PL 5141/2019, que institui o estado do Tocantins como Rota Nacional do Turismo de Aventura, Ecológico, Rural, de Sol e Praia Doce, de Vivência, Cultural, Religioso e Gastronômico.

Entre os objetivos da rota nacional estão o de desenvolver o potencial turístico regional e local; fomentar o empreendedorismo e a inovação das atividades turísticas; fortalecer e fomentar os setores ligados ao turismo; promover o crescimento econômico local, sustentável e inclusivo; e valorizar os atrativos naturais e culturais.

Da senadora Kátia Abreu (PDT-TO), o projeto é relatado pelo senador Weverton (PDT-MA), favorável à proposta, com emendas.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Agência Senado
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana