conecte-se conosco


Geral

Justiça aceita denúncia do MPE e procuradora aposentada se torna ré por atropelar gari na região central de Cuiabá

Publicado

Acidente ocorreu em novembro na avenida Getúlio Vargas. Trabalhador teve a perna amputada

A Justiça aceitou denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) contra a procuradora aposentada Luiza Farias Correa da Costa por ter causado um acidente no dia 20 de novembro de 2018, na Avenida Getúlio Vargas, região central de Cuiabá. Ela bateu em um caminhão de coleta de lixo que estava parado e atingiu o operador de caçamba Darliney Silva Madaleno, que teve a perna amputada. Ele está afastado do trabalho desde o acidente e deve fazer cirurgia para ter condições de usar uma prótese na perna esquerda

Luiza passa a responder a processo na Quarta Vara Criminal por lesão corporal culposa de natureza gravíssima. A denúncia foi aceita pelo juiz Lidio Modesto da Silva Filho na terça-feira (9). Darliney estava na traseira do caminhão de coleta de lixo quando o veículo conduzido pela servidora pública aposentada bateu contra o caminhão e esmagou a perna do gari. O caminhão estava estacionado na faixa esquerda da avenida, enquanto o trabalhador recolhia os sacos de lixo. O veículo de passeio trafegava pela pista central, quando bateu na lateral direita do caminhão, onde estava a vítima.

Leia Também:  Rompimento de barragem isola comunidade e deixa moradores sem energia

A denúncia 

O MPE ofereceu denúncia contra a procuradora no dia 28 de junho. De acordo com a denúncia, Luiza praticou lesão corporal culposa na direção de veículo automotor e conduziu o carro “com capacidade psicomotora alterada em razão da ingestão de álcool”. Em razão do impacto, a vítima sofreu lesões corporais de natureza gravíssima, com a amputação de uma perna.

Na hora do crime, investigadores de polícia foram acionados e, durante a abordagem, constataram que a denunciada estava “em visível estado de embriaguez alcoólica”. Quando submetida ao teste de bafômetro, o resultado verificado foi de 0,66 miligramas de álcool por litro de ar alveolar, que é superior ao limite permitido por lei.

A procuradora aposentada foi autuada em flagrante delito e encaminhada à delegacia, onde confessou ter ingerido bebida alcoólica antes de conduzir o veículo. Contudo, posteriormente, retificou em parte o interrogatório, negando a ingestão de bebida alcoólica e afirmando não se lembrar de ter realizado o teste de bafômetro no dia do acidente.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Geral

Em visita a MT, ministro do Meio Ambiente sinaliza liberar recursos para obras no Portão do Inferno e Véu de Noiva

Publicado

Mauro Mendes e Ricardo Salles fizeram sobrevoo em pontos turísticos de Chapada dos Guimarães [F-Tchélo Figueiredo]

O governador Mauro Mendes apresentou ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, os principais pontos turísticos de Chapada dos Guimarães (67 km de Cuiabá). No início da tarde desta quinta-feira (21), eles fizeram um sobrevoo pelo município.

Na oportunidade, Mendes mostrou a Salles os detalhes dos projetos do Governo para o ponto conhecido como “Portão do Inferno” e da cascata Véu de Noiva. Ambos os projetos preveem reformas e implantação de estruturas adequadas ao potencial turístico dos locais, promovendo também conforto e acessibilidade aos visitantes.

O governador também mostrou ao ministro outros pontos, como os paredões, a Salgadeira, o Lago do Manso e a região das sete cachoeiras.

Mendes também conversou com Salles sobre a importância de reforçar as ações em defesa do meio ambiente, de forma a assegurar que o ecossistema e todas essas belezas naturais continuem intactas.

“Falamos da prevenção no próximo ano aos focos de incêndio em toda a Amazônia. É importante esse trabalho conjunto, com apoio do Governo Federal, do nosso presidente Jair Bolsonaro e do Ministério do Meio Ambiente. No ano que vem, se Deus quiser, vamos estar mais preparados para este desafio”, afirmou.

Leia Também:  Estado repassa R$ 6,8 milhões para o transporte escolar dos municípios

Ricardo Salles, que veio a Mato Grosso participar do Encontro dos Comandantes Gerais do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar da Amazônia Legal, endossou a fala e destacou a sinergia da atuação do Governo Federal com os Estados que integram a Amazônia.

“Os comandantes da Amazônia têm o apoio total desse Governo. Esse trabalho é importante e temos investido tanto em prevenção quanto em equipamentos”, disse o ministro, que veio a Mato Grosso participar do Encontro dos Comandantes Gerais do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar da Amazônia Legal.

Continue lendo

Geral

TJ cita superlotação e defende a criação de mais 2 mil vagas em presídios de MT

Publicado


O desembargador Orlado de Almeida Perri, coordenador do GMF: criação de novas vagas em quatro unidades prisionais do estado

A construção de novo raio nas unidades prisionais da Penitenciária Central do Estado (em Cuiabá), Mata Grande (Rondonópolis), Ferrugem (Sinop) e Água Boa (PM Zuzi Alves da Silva) foi aprovada em reunião realizada no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), na tarde desta segunda-feira (18). A medida visa à criação de mais 2160 novas vagas que desafogarão a superlotação enfrentada pelo sistema prisional do Estado.

Além das novas vagas, o projeto também deve ser composto de novas salas de aula e barracões que abrigarão oficinas de trabalho de forma que os reeducandos possam estudar, aprender um ofício e também diminuir a pena, por meio do esforço próprio. Detalhes quanto à execução das obras serão discutidas por uma comissão interinstitucional que será especialmente criada para gerenciar o projeto.

O encontro foi liderado pelo desembargador Orlado de Almeida Perri, coordenador do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário do Tribunal de Justiça (GMF/TJMT) e reuniu representantes do Governo do Estado, da Procuradoria-Geral de Justiça, da Defensoria Pública, Controladoria da União, Ordem dos Advogados do Brasil, entre outros órgãos. Segundo, o desembargador, depois de visitar as unidades penitenciárias mais críticas de Mato Grosso, chegou a hora de chamar os parceiros para sair da teoria e por os planos de melhoria do sistema prisional em prática.

Leia Também:  Estado repassa R$ 6,8 milhões para o transporte escolar dos municípios

“Precisamos implementar soluções para resolver a carência do sistema penitenciário mato-grossense. A situação em que se encontram os presos são degradantes e ofende a dignidade da pessoa humana, contrariando a Constituição Federal. A construção de uma nova unidade é orçada em cerca de R$ 30 milhões, enquanto um raio com 540 vagas precisaria de R$ 3,3 milhões para execução, um custo muito menor e que de pronto ajudaria a resolver a questão crítica por que passam os presídios”, explicou Perri.

Ele complementou afirmando que também é necessária a criação de uma penitenciária que tenha segurança em nível máximo para abrigar os líderes de facções. “Um presídio de segurança máxima é necessário também, mas não tão urgente quanto as novas vagas. Não seria um presídio federal, apenas com proteção e isolamento para aqueles líderes que comandam os crimes nos presídios. Hoje os presos que entram no sistema por conta de pequenos roubos saem de lá traficantes. A separação evitará essa contaminação.”

Também presente na reunião, o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, destacou a necessidade de toda a rede do sistema prisional se unir e acreditar que a realidade enfrentada pelas penitenciárias pode ser mudada. Ele pontuou que é chegado o momento das instituições deixar de discutir quais seriam as melhores medidas e, efetivamente, implantar soluções que revertam em benefício para a sociedade e reeducandos.

Leia Também:  Capotamento na Filinto Müller, em Várzea Grande, mata motorista de SUV

“Sabemos do empenho e da dedicação que cada instituição dispõe para a melhoria do sistema prisional de Mato Grosso. Chegou a hora de juntarmos forças para colocar em prática essa vontade comum em mudar a história de nossos presídios a fim verdadeiramente recuperarmos aqueles que estão encarcerados. A situação atual é crítica e sabemos que pode piorar se não fizermos nada e não é isso que a sociedade e nem as instituições almejam para o futuro do Estado.”

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana