conecte-se conosco


Política MT

Juíza aceita justificativa de médicos alvos de operação que descumpriram cautelares e descarta novas prisões

Publicado

Médicos alvos da “Operação Sangria” afirmam que descumpriam cautelares devido atendimento a pacientes no período noturno

A juíza Cristina Silva Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, acatou as justificativas dos médicos Luciano Correia Ribeiro e Fábio Liberali Weissheimer, alvos da “Operação Sangria”, que descumpriram medidas cautelares de se recolherem em casa no período entre as 19hs e 6hs, uma semana após deixarem a prisão. Com isso, foi descartada uma nova detenção dos acusados.

De acordo com a defesa dos médicos, eles descumpriram as medidas por que precisaram atender pacientes no período noturno. “No que se refere ao descumprimento da Medida Cautelar de Recolhimento Noturno noticiado pela defesa de Luciano Corrêa Ribeiro e Fábio Liberalli Weissheimer, entendo como devidamente justificada, visto que se tratou de acontecimento esporádico e o atraso se deu dentro da margem de tolerância”, diz trecho da decisão da juíza dada na última quarta-feira (29).

A “Operação Sangria” apura fraudes em licitação, organização criminosa e corrupção ativa e passiva, referente a condutas ilícitas praticadas por médicos, que administravam empresa, funcionários públicos e outros, tendo como objeto lesar o erário público, por meio de contratos vinculados às secretarias estadual e municipal de Saúde.

Além de Luciano Ribeiro e Fábio Liberali, são alvos das investigações o ex-secretário de Saúde de Cuiabá, Huark Douglas Correia, o ex-adjunto da Pasta Flávio Alexandre Taques da Silva, Adriano Luiz Sousa, Kedna Iracema Fonteneli Servo, Fábio Alex Taques Figueiredo e Celita Natalina Liberali.

De acordo com investigações, em pelo menos 4 contratos entre as empresas dos acusados com municípios, os recursos repassados paras as unidades de saúde eram oriundos do Fundo Nacional de Saúde, ou seja, foram utilizados verbas publicas federais nos crime cometidos pela quadrilha.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

ALMT realiza audiência para discutir mobilização dos homens pelo fim da violência contra mulher

Publicado


Foto: Helder Faria

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) promove nesta quinta-feira (9), em sua sede, uma audiência pública em alusão ao “Dia do Laço Branco”, marco da Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Proposta pelo deputado estadual Valdir Barranco (PT), o movimento integra o calendário da campanha dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres.

O parlamentar diz que a realização do debate se faz necessário visto que os casos de violência contra as mulheres aumentaram abruptamente nesta pandemia. “O combate à violência contra a mulher em todos os espaços ganha ainda mais urgência nestes tempos sombrios. Precisamos quebrar o ciclo da violência e de desrespeito a que estamos submetidas; precisamos construir políticas públicas efetivas, que garantam a autonomia econômica das mulheres e que elevem sua autoestima até para que possam libertar-se do parceiro opressor”, afirma o parlamentar.

A audiência terá a participação confirmada da deputada federal Rosa Neide (PT); do Juiz da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Dr. Jamilson Haddad Campos; do Procurador Geral de Justiça (PGJ), José Antônio Borges; da Desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso (TJMT), Maria Helena Póvoas, entre outros convidados.

16 Dias de Ativismo – A Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é uma mobilização anual, praticada simultaneamente por diversos atores da sociedade civil e poder público engajados nesse enfrentamento. Desde sua primeira edição, em 1991, já conquistou a adesão de cerca de 160 países. Mundialmente, a campanha se inicia em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até 10 de dezembro, o Dia Internacional dos Direitos Humanos, passando pelo 6 de dezembro, que é o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

No Brasil, a campanha é realizada desde 2003 e, para destacar a dupla discriminação vivida pelas mulheres negras, as atividades aqui começam em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

Campanha Laço Branco – O Dia do Laço Branco é em homenagem as 14 vítimas de um massacre ocorrido dentro de uma sala de aula da Escola Politécnica, na cidade de Montreal, no Canadá. Um homem invadiu o local, ordenou que os homens se retirassem e assassinou as mulheres. O crime aconteceu por que as mulheres estavam “ocupando um espaço” que não lhes cabia, a justificativa foi deixada pelo assassino por meio de uma carta.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Rede de apoio realiza promove ações em prol da saúde mental

Publicado


Rede de apoio presta atendimento gratuito em prol da saúde mental da população

Foto: HENRIQUE COSTA PIMENTA BRAGA

Criada pelo deputado Thiago Silva (MDB) com o apoio de parceiros e voluntários, a “Rede de Apoio às Pessoas com Esquizofrenia e demais Doenças Mentais” tem realizado durante este ano ações para prestar atendimento gratuito à famílias que precisam de apoio psicossocial.

Entre as ações desenvolvidas em parceria com a Coordenação de Psicologia da Unic, Curso de Direito da Uniasselvi (Núcleo de Práticas Jurídicas), Instituto Kobra Vila Operária e voluntários, o grupo tem realizado palestras em escolas públicas, ações junto à comunidade, atendimento psicoterapêutico de forma gratuita para pessoas que possuem problemas de saúde mental. O trabalho realizado tem atendido centenas de pessoas em diversos bairros da cidade.

De acordo com o deputado Thiago Silva, este é um do projetos sociais do seu mandato, realizado com apoio de voluntários que tem atendido pessoas de baixa renda. “Nosso objetivo é atender de forma humanizada pessoas que carecem de apoio do Estado e não possuem condições financeiras ou mentais de buscar atendimento. Agradeço o apoio dos parceiros e voluntários que estão sendo fundamentais no atendimento de centenas de pessoas em Rondonópolis e demais cidades visitadas pela Rede”, disse o parlamentar.

“O projeto, na prática, tem sido muito bem aceito pelas pessoas que estão sendo atendidas de acordo com cada particularidade e o balanço que se faz é que se percebem melhorias no bem-estar de várias famílias que estão sendo amparadas com amor e atenção, por uma rede de voluntários”, explica o coordenador do projeto, Everton Neves.

A Rede de apoio já realizou palestras orientativas sobre a saúde mental da população nas Escolas Sabastiana Rodrigues, Odorico Leocádio e Escola Daniel Martins de Moura em Rondonópolis e na Escola Arlinda Norbeck em Alto Araguaia.

De acordo com a professora de Psicologia da Unic, Daiene Dias, “o trabalho realizado de forma colaborativo tem gerado importantes frutos e é gratificante prestar o atendimento a pessoas que geralmente não tem a quem recorrer”, disse.

Thiago Silva avalia que a Rede de apoio vem se tornando um “case de sucesso” no atendimento gratuito com o foco no cuidado com a saúde mental da população, que tanto se agravou durante o período da pandemia. O deputado também é autor da Lei 11.377/2021 que cria em Mato Grosso a Rede Estadual de Atenção às pessoas com Esquizofrenia e demais doenças mentais. 

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana